domingo, 31 de maio de 2015

MOSU ATENDEMENTU FAMILIARISMU IHA HNGV

MOSU ATENDEMENTU FAMILIARISMU IHA HNGV


Diretor Ezekutivu Hospital Nasional Guido Valadares (HNGV), José Antonio Guterres, rekoñese profisionais saúde sira halo atendementu familiarismu no nepostismu iha Hospital Nasional maibe la signifika hanesan trend ida ne’ebe maka akontese kada loron.

Tuir José katak, laos hanesan trend tanba medikus balun deit maka halo ,laos instituisaun tomak komete hahalok ida ne’e, tanba hanesan profisionais saúde komunga hela motto katak “servi ema seluk hanesan ita an rasik.

Atendementu profisionais saúde iha fasilidade publiku,hospitais ,sentru saude no postu saude,iha banku sempre iha avaliasaun publiku sempre iha duvidas konaba atementu la profisional nomos atendementu familiar

Nia parte rekoñese maibe labele jeneraliza, tanba dalaruma ema ida maka halo atendementu la profosional no familiar, dehan instituisaun ne’e hotu hotu halo hanesan ne’e.

“Ha’u la taka katak karik iha pratika sira hanesan ne’e hanesan hau nia avo,tian ,familia ka amigo hau tenke fo prioridade ka atende diak maibe ema ne’ebe maka lakonese ladun fo atendementu diak,maibe hau pesoal antes ne;e halo terbalik ba ema sira ne’ebe maka mai husi foho no maluk laiha hau fo prioridade liu ba sira tanba bazeia ma moto saude nian hadomi ema seluk hanesan an rasik”afirma Jose Antonio ba Jornalista iha Bidau Dili, Kuarta (27/05).

Tanba hanesan medikus ,pasiente ida mai husi foho tenke tau matan liu ba nia tanba laiha ema atu hein no ajuda I medikus barak maka fo prioridade ba ema ne’ebe maka familia laiha.

“Ha’u la nega pratika familiarimu iha atendementu ka nepostismu ne’e sempre iha maibe ida ne’e laos hanesan tren ida ne’ebe akontese loron loron iha hospital ne’e laiha”nia rekoñese

Antes ne’e ,Prezidente Komisaun F parlamentu Nasional ne’ebe maka trata asuntu edukasaun saude, Virgilio Hornai afirma katak, Ministeriu Saúde tenke hadia no kontrola prestasaun servisu hodi fo asistensia saúde publiku ho kualidade.

Reprezentante povu ne’e hatete lia hirak ne’e relasiona atendementu profisioanais saúde ba pasiente ladun familiar,tanba rekoperasaun pasiente liu husi atendementu ne’ebe maka ladiak husi profisionais sira.

“Boa vontade maka sei sai problema iha servisu prestasaun publiku emjeral,tanba ne’e ministeriu saude presiza hadia pestasaun servisu profisionais saude sira hodi fo atendementu saude ne’ebe maka diak ba sosiedade emjeral”afirma Virgilio Hornai ba jornalista sira iha sede postu administrativu Vera Cruz, Kinta (21/05).

Virgilio hatuir, enjeralmente servisu atendementu saúde publiku emjeral ladun diak tanba maneira atu atende pasiente ne’e maka ladun familiar.

Tanba Prezidenti komisaun F ne’e husu, ema ne’ebe maka profisionais saude sira servi ka atende, tenke servi pasiente hanesan nia an rasik, tanba ministeriu saúde komunga liafuan katak atendementu servi ema seluk hanesan ita án rasik.

Konaba jestor, Nia esplika jestores profisio nais iha Administrasaun publiku iha nivel birokrata kontinua fo formasaun kada tinan ba parteira dotor, emfermeirus, medikus espesialista maibe boa vontade maka sei sai nafatin problema iha prestasaun servisu saude publiku. eby

Jornal Nacional
MS HALAKON DIRESAUN ENFERMAJEN, HNGV HATAMA PROPOSTA REESTRUTURASAUN

MS HALAKON DIRESAUN ENFERMAJEN, HNGV HATAMA PROPOSTA REESTRUTURASAUN


Hospital Nasional Guido Valadares (HNGV ) hatama ona pedidu ba Ministeriu Saúde (MS)atu halo re-estruturasun ba hospital nasional tanba presiza duni diresaun enfermajen atu kontrola servisu, hadia atendementu emfermeirus.

“Ida ne’e (diresaun emfermajen red) ha’u nia esforsu ida ne’ebe maka hau halo liu husi hau nia konsellu diresaun foun.Agora dadaun HNGV uza dekretu numeru 11/2012 koalia konaba sistema nasional servisu hospitalar, halakon tiha diresaun emfermajem”Diretor HNGV esplika.

Nia dehan, HNGV iha diresaun apoiu diagnostiku no terapiotiku lolos ne’e iha diresaun ne’e nia okos tenke iha departementu ida ne’ebe maka kaer konaba emfermajem maibe realidade HNGV laiha.

“Ami hanoin katak emfermeirus sira tenke iha duni diresaun ida kusus ba sira espesial.entaun ha’u hali proposta ida ba Ministeriu anterior dotor Sergio katak presiza halo restruturasaun ba hospital ba organizasaun iha hospital I momentu ne’e ministru aprova tiha ona maibe ikus mai mudansa governu lakonsege,” afirma José Antonio Ba JN-Diário Iha Bidau Dili, Kuarta (27/05).

Maske lakonsege halo re-estruturasaun bazeia ba proposta tanba iha mudansa governu, maibe nia parte kontinua hato’o ona pedido ba ministra saude Maria do Ceo, I regulamentu internu hospital halo ona no haruka ona ba ministra atu estuda antes aprova.
Tuir José Antonio katak, dekretu lei la fo dalan atu loke diresaun emfermajem,tanba ne’e atu tau diresaun emfermjem tenke muda dekretu lei,I atu muda dekretu lei presiza tempu tanba ministra tenke lori ba luta iha konselu ministru atu aprova bele lori tempu tinan 2 ba leten.

Tanba ne’e nia parte foti deit kebijakan ida ,ministra bele halo despaixu ida ba regulamentu internu hospital nian hodi kria vagas ida asesoria ,diretores emfermajem ne’e bolu Vogal ka asesor I salariu local hodi halo servisu kargu diresaun emfermajem iha konsellu diretivu nia laran.

Agora dadaun konsellu diretivu HNGV komppostu husi Diretor ezekutivu,director kliniku,director adminitrasaun finansas I lonjistika,director apoiu diagnostiku terapiotiku tanba ne’e kria tan vaga ida ba direitor enfermajem atu forma konsellu diretivu nune bele reforsa emfermeirus sira no hadia atendementu emfermeirus.

Tuir jose katak, ministra dadaun sei iha estranjeiru hela, fila fali mai regulamentu internu HNGV ne’e aprova ona, meadus fulan Junu halo rekrutamentu ba posizaun ida ne’e. Ante ne’e mos Ministra Saude Maria do Ceo esplika, Ministeriu halakon Diresaun Emfermajen tanba bazeia ba estatutu ministeriu saude tinan 2012 nian, tanba ejijensia AETL ministeriu sei estuda no analiza.

“Diresaun emfermajen ministeriu Hasai bazia ba estatutu 2012 nian ,maibe atu kontinua fali diresaun ne’e ami sei estuda lai,karik iha nesesidade ruma ita tenke tau fali”Ministra Ceo Afirma ba Jornalista sira iha salaun MNEK, Pantai kelapa Kinta (15/05).

Nia dehan,dadaun ne’e ministeriu saude mos halo analiza ba ejijensia ne’e,maibe antes foti desizaun tanke halibur mos idea husi parte hotu.hare mos estrutura hospital nian nune reativa diresaun ne’e labele mosu fallansu.

Antes ne’e mos, Prezidente Asosiasaun Emfermeirus Timor Leste (AETL) Jose Amaral ejiji nafatin diresaun emfermajem ne’ebe maka MInisteriu saude halakon atu reativa fila fali hodi evalua servisu emfermeirus.

“Ami nian Ejijensia bo’ot ba HNGV pozisaun kargu importante atu kaer emfermeirus sira hodi elabora servisu emfermeirus ,evalua servisu emfermeirus nian, kargu ida uluk ita bolu diresaun emfermajen ne’ebe maka Ministeriu halakon tiha ona I kargu ne’e ami ejeji nafatin hanesan ejijensia AETL tenke hari’I fila fali”preokupa Prezidente AETL Jose Amaral.

Nia dehan, ejiensia seluk maka desde inisiu to’o agora emfermeirus sira seidauk simu dezisaun tomak implementasaun lei rejimi kareira espesial ,tanba AETL koalia bebeik ona ho ministeriu ,Parlamentu Nivel politika diferensia Lisensiadu Emfermaria ho Lisensiado medikus salariu bo’ot teb-tebes.

Dadaun ne’e AETL iha ona membrus 2700 emfermeirus ne’ebe maka halao knar iha parte governu, NGO, hospitais governu no hospitais privadu sira hotu iha TL. Eby

Jornal Nacional
Macau: “FICA TUDO NO QUERER OU NO DIZ QUE SE QUER FAZER”

Macau: “FICA TUDO NO QUERER OU NO DIZ QUE SE QUER FAZER”


Na inauguração da exposição “Marionetas Portuguesas”, Amélia António lamentou a indecisão do Governo da RAEM em relação ao projecto para um museu que acolha a colecção de quase 600 peças de Elisa Vilaça, conjunto que se encontra actualmente em Macau. Uma pequena parte desta colecção vai estar em exibição no Consulado de Portugal no âmbito das comemorações do 10 de Junho

André Jegundo – Tribuna de Macau

Arrancaram ontem oficialmente as comemorações do 10 de Junho com a abertura da exposição “Marionetas Portuguesas”, que vai estar patente no espaço expositivo da Residência da Bela Vista. As peças em exibição fazem parte da colecção de quase 600 marionetas reunida por Elisa Vilaça, conjunto que se encontra a aguardar uma nova morada. A presidente da Casa de Portugal, Amélia António, lamentou ontem a indecisão do Governo da RAEM em relação ao projecto para um museu das marionetas que possa dar outra visibilidade às peças, muitas das quais estão hoje encaixotadas e longe dos olhares do público.

“Estou cansada de não descobrir o que é que Macau efectivamente quer, o que é que pensam de facto as pessoas que dizem tanto que querem transformar Macau. Afinal, o que é que é sincero e o que faz parte da pose e da maneira de estar social e do que é preciso mostrar”, afirmou, na inauguração da exposição, que contou com a presença de Elisa Vilaça e do cônsul de Portugal em Macau e Hong Kong.

Amélia António sublinhou que o conjunto de peças pode vir a constituir um “cartaz para Macau”, lembrando o exemplo de Taiwan que “gastou uma fortuna” para montar um museu com um espólio particular. “Olho para estas situações e depois olho para Macau onde as coisas estão ao estender da mão e, no entanto, as mãos não se estendem”, lamentou.

Depois de várias contactos com departamentos governamentais ao longo dos anos, e apesar do interesse manifestado no desenvolvimento do projecto, até hoje não foi possível encontrar um espaço que servisse de morada para a colecção completa de Elisa Vilaça. “Oiço dizer que Macau quer ser um local de cultura e eventos que não sejam apenas directamente ligados com o jogo, que se quer muita coisa bonita, mas fica tudo no querer ou no dizer que se quer. De facto, na realidade, na prática, nas decisões e na implementação dessas decisões, as coisas ficam a dormir. Estão lá e não passam disso”, acrescentou.

A exposição dá o pontapé de saída das comemorações do Dia de Camões e das Comunidades Portuguesas, organizadas pelo Consulado-Geral de Portugal em Macau e Hong Kong, IPOR e Casa de Portugal. O cônsul de Portugal, Vítor Sereno, agradeceu o apoio dos patrocinadores que permitiram a organização do programa de comemorações e deixou um apelo a todos para que visitem a exposição.

“Apesar das palavras da senhora comendadora [Amélia António], que as percebo e compreendo perfeitamente, é muito bom estar a mostrar uma nova face de um Portugal moderno e de uma casa e um espaço expositivo que tem capacidade para atrair pessoas”, afirmou.

Da exposição fazem parte cerca de meia centena de peças que procuram dar a conhecer um pouco do que se faz actualmente em Portugal nesta área artística. “São, na sua generalidade, marionetas modernas, obtidas de grupos de construtores que exercem a sua actividade artística em Portugal, diferenciadas pelo cunho pessoal do seu criador”, refere-se na apresentação da exposição.
Consumo de drogas aumenta entre estudantes do secundário  em Macau

Consumo de drogas aumenta entre estudantes do secundário em Macau


Há hoje mais 49 por cento de estudantes do ensino secundário a consumirem marijuana, heroína, pastilhas e outras drogas do que havia em 2010.

O consumo de drogas pelos jovens foi alvo de dois estudos apresentados ontem pelo Instituto de Acção Social (IAS) em conferência de imprensa. Entre os alunos inquiridos dos ensinos primário, secundário e superior, os investigadores apuraram um aumento geral do abuso de drogas, com especial incidência sobre os estudantes do secundário.

Um dos estudos incidiu sobre entrevistas realizadas de forma aleatória a 9837 estudantes – 1172 do ensino primário, 6904 do ensino secundário e 1761 estudantes universitários – dos quais 232, ou seja, 2,38 por cento dos inquiridos, admitiram ter experimentado pelo menos uma vez substâncias ilícitas. O outro estudo foi dirigido mais especificamente aos chamados “jovens de rua”, que abandonaram a escola ou que utilizam os tempos livres para frequentar bares, salas de videojogos ou polidesportivos. O inquérito abrangeu 260 jovens, dos quais 47 (18,7%) afirmaram ter tido experiência com drogas.

Educação dada pelos pais decisiva

As conclusões de ambos os estudos revelam que os inquiridos que “vivem sozinhos, cujos pais estão desempregados ou que disponham de muito dinheiro de bolso são os que apresentam maior tendência para abusar de drogas”, observou Li De, director do Departamento de Sociologia da Universidade de Macau, responsável por uma das iniciativas. Entre os factores conducentes ao abuso de drogas, o responsável enumerou “a educação mimada e perdulária dos pais, o comportamento de amigos já consumidores, o deficiente conhecimento dos efeitos das drogas e a aceitação acrítica do consumo”.

Realizados no ano passado, os estudos apuraram outros dados significativos comparativamente a outros inquéritos semelhantes realizados quatro anos antes, em 2010. Um deles é que a droga que mais tem subido de popularidade é a metanfetamina conhecida como “ice” (gelo), que era a droga eleita por 9,9 por cento dos jovens consumidores em 2010 e actualmente recolhe as preferências de 23,4 por cento.

Quanto ao acesso às substâncias ilícitas, os investigadores destacaram o facto de ter aumentado consideravelmente a percentagem de indivíduos que dizem obter as drogas em Macau – de 33,3 por cento em 2010 para 59,6 por cento em 2014 – mostrando uma “infiltração do tráfico na sociedade” que os estudiosos consideraram “alarmante”.

Ponto Final (Macau)
PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA NA MIRA DOS CONSTRUTORES CHINESES

PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA NA MIRA DOS CONSTRUTORES CHINESES


A construção de infra-estruturas no contexto da estratégia ‘Uma Faixa, Uma Rota’ é o tema privilegiado pelo 6.º Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infra-estruturas. O certame decorre na próxima semana em Macau. 

Isadora Ataíde – Ponto Final (Macau)

A América Latina e os países de língua portuguesa são o foco do 6.º Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infra-estruturas, que se realiza nos dias 4 e 5 de Junho em Macau. A cooperação internacional no contexto da estratégia chinesa da Rota da Seda e a integração regional no campo das infra-estruturas serão os temas privilegiados pelo encontro, no qual representantes de 36 países e territórios já confirmaram presença.
“Nesta edição, o Fórum está subordinado ao contexto da estratégia ‘Uma Faixa, Uma Rota’. Outro elemento inovador é o foco na cooperação entre a China, a América Latina e os países de língua portuguesa”, observou Chan Tze Wai, subdirectora da Direcção dos Serviços de Economia, na conferência de apresentação do evento.

Macau quer mais uma vez desempenhar um papel de destaque na realização do evento e na promoção de negócios: “O Fórum revela o papel destacado de Macau enquanto plataforma para os negócios entre os países de língua portuguesa. Mas não só. A realização do evento contribui para divulgar a RAEM como centro de convenções e exposições, além de promover os negócios entre as empresas de Macau e do interior da China no âmbito da cooperação regional e da nova Zona de Livre Comércio de Guangdong”, sublinha Chan.

Associado ao evento, acontece também o 1.º Fórum de Cooperação em Infra-estruturas Sino-CELAC, organizado pelo ministério do Comércio da China e que visa acelerar os acordos entre o país e a América Latina, reforçando a construção de infra-estruturas interligadas naquele sub-continente: “O encontro é uma plataforma para a realização de negócios entre empresas e para actualização profissional. Vai-se discutir a importância da estratégia ‘Uma Faixa, Uma Rota’ e vão-se apresentar produtos financeiros inovadores para o desenvolvimento das infra-estruturas. Também teremos exposições e serão assinados protocolos de cooperação”, destaca Yu Xiaohong, secretária-geral da Associação dos Construtores Civis Internacionais da China.

Para além de empresas de construção, o certame traz também até Macau instituições financeiras de peso. O Banco Asiático de Desenvolvimento, o Banco Interamericano de Desenvolvimento e o Banco da China já confirmaram presença. O vice-presidente da Costa Rica e o vice-primeiro-ministro das Bahamas – entre representantes governamentais de outros 36 países – estão entre os convidados de honra do certame, que decorre no Venetian.

À margem da iniciativa, no dia 5, realiza-se uma reunião ministerial do Fórum Macau, na qual devem marcar presença representantes da China, da Guiné-Bissau, de Portugal e de Timor-Leste. O secretário de Estado das Infra-Estruturas, Transportes e Comunicações do Governo de Lisboa, Sérgio Silva Monteiro, deverá representar Portugal em ambas as iniciativas.
China desenvolve tecnologia de reconhecimento facial nas caixas automáticas

China desenvolve tecnologia de reconhecimento facial nas caixas automáticas


Pequim, 31 mai (Lusa) - Engenheiros chineses desenvolveram a primeira caixa automática de levantamento de dinheiro nacional com tecnologia de reconhecimento facial para identificar os utilizadores de cartões bancários, anunciou hoje a agência oficial Xinhua.

O protótipo foi desenvolvimento pela Universidade de Tsinghua, em Pequim, e a empresa de segurança para transações financeiras Tzekwan Technology, com sede em Hangzhou, adianta.

Segundo o presidente da empresa de segurança, Gu Zikun, este avanço permitirá reduzir delitos cometidos através das caixas automáticas.

O mesmo responsável sublinhou que o levantamento de dinheiro bancário automático chinês sempre dependeu da tecnologia estrangeira e agora poderá ter um sistema exclusivamente nacional, uma ideia que surge no mesmo mês em que o governo iniciou a campanha "Made in China" [fabricado na China] para fomentar a inovação local.

Empresas de alguns países como os Estados Unidos testaram caixas automáticas que usam o reconhecimento digital e facial para identificar os seus utilizadores, embora ainda subsistam dúvidas quanto à sua viabilidade.

ALU // VC
Para aproveitar dinheiro chinês e conter danos de megaobras, Brasil deve evitar 'improvisação'

Para aproveitar dinheiro chinês e conter danos de megaobras, Brasil deve evitar 'improvisação'


Lamia Oualalou, Rio de Janeiro – Opera Mundi

Especialistas discutem aprofundamento da presença chinesa na América Latina e ponderam impactos e vantagens do protagonismo da China na região

“É claro que não serão US$ 53 bilhões, uma parte deste anúncio é um sonho, que será derrubado, por exemplo, pela impossibilidade de conseguir licenças ambientais e pela burocracia brasileira”, avalia Paulo Wrobel, professor de relações internacionais na PUC-Rio e pesquisador no Centro de Política Brics. "Mas uma boa parte destes investimentos vão se concretizar, e estamos falando de muito dinheiro”, completa, lembrando que a China tem duas coisas de sobra: capitais financeiros e eficiência.

O interesse da China por Brasil e América Latina em geral não é novo. Desde o início dos anos 2000, Pequim, preocupada em garantir acesso a matérias-primas latino-americanas, vem aumentando sua presença na região. A primeira fase dessa inserção foi comercial: entre 2000 e 2012, o fluxo comercial aumentou 2.500%, passando de US$ 12 bi a US$ 261 bilhões.

Num segundo momento, a China decidiu controlar cadeias inteiras de produção, desde a matéria-prima inicial até o produto acabado. Para isso, as empresas públicas chinesas passaram a adquirir grandes áreas agrícolas e terras ricas em minerais. A estratégia, entretanto, causou preocupação: os países começaram a questionar essa apropriação levantando questões sobre soberania das nações latino-americanas. Na Argentina e no Brasil, por exemplo, os Congressos promulgaram leis restringindo a compra de terras por estrangeiros, em referência direta ao apetite chinês.

Pequim, em seguida, mudou de estratégia, tomando por alvo empresas especializadas no transporte e no comercio de matérias-primas. Em 2014, a Cofco, uma das principais companhias chinesas do setor agroalimentar, gastou, respectivamente, US$ 1,2 bilhão e US$ 1,5 bilhão para assumir o controle da Nidera (Holanda) e da Noble Group (Hong Kong). Embora nenhuma destas empresas seja latino-americana, ambas estão muito bem estabelecidas na Argentina e no Brasil.

Para o suprimento de energia, a China adotou ainda outra estratégia, apostando nas suas enormes reservas monetárias. Em poucos anos, os bancos chineses passaram a ser importantes credores de muitos países da região, especialmente na Venezuela, Equador e Argentina, que  têm difícil acesso aos mercados financeiros tradicionais. "Quando os preços do petróleo caíram em 2008-2009, o Equador ficou à beira da insolvência, e a China apareceu como um salvador", lembra o economista Alberto Costa, ex-ministro do presidente Rafael Correa, e hoje uma figura da oposição esquerdista. O cenário se repetiu na Venezuela, e na Argentina.

Um credor sem imposições

O interesse chinês na América Latina coincidiu com a ascensão de governos progressistas na região depois de duas décadas — 1980 e 1990 — marcadas pelo neoliberalismo imposto por FMI (Fundo Monetário Internacional) e Banco Mundial. Estas receitas econômicas, chamadas de "Consenso de Washington", em referência às sedes das duas instituições na capital norte-americana, foram rejeitadas desde a eleição, entre outros, de Hugo Chávez (Venezuela), Luiz Inácio Lula da Silva (Brasil), Nestor Kirchner (Argentina) e Evo Morales (Bolívia). "Essa retórica contra as organizações financeiras internacionais casou muito bem com o surgimento de um novo credor e parceiro comercial, a China, que empresta dinheiro sem qualquer condição", analisa o equatoriano Juan Carlos Calderón, diretor do portal de informação PlanV.

Sem o ônus de impor um ajuste fiscal ou privatizar faixas inteiras da economia em nome da eficiência do setor privado, o dinheiro chinês tem um custo político muito mais baixo. Paulina Garzón, a diretora da Iniciativa para o Desenvolvimento Sustentável dos Investimentos América Latina-China, uma organização sediada em Washington, lembra a importância das transferências: “Entre 2005 e 2014, os bancos chineses emprestaram aos governos na região US$ 119 bilhões. Desse total, US$ 56,3 bilhões foram somente para a Venezuela. O resto foi dividido entre Argentina, Brasil e Equador ".

Vantagens para a China

Para compensar os aportes, Pequim recebe petróleo com um preço abaixo do mercado. Cerca de 90% da produção petroleira do Equador é comprada pela China, segundo estimativas da agênciaReuters. A maioria dos barris, entretanto, nem é encaminhada aos portos chineses: uma boa parte é vendida no mercado secundário, gerando lucros importantes.

Além disso, em troca dos empréstimos, a China também negocia condições preferenciais para suas empresas públicas — além de pleitear a administração dos investimentos por quadros chineses. No entanto, há limites: embora constatemente haja especulações de invasão da mão de obra chinesa na América Latina, com hordas de trabalhadores sendo "exportadas" para a região, este fenômeno é, na maioria das vezes, um mito. "A China está muito consciente do que pode e do que não pode fazer. Nunca haverá milhares de chineses trabalhando em canteiros no Brasil", insiste Paul Wrobel.

Consequências sociais e ambientais

A outra preocupação remete às consequências sociais e ambientais da presença chinesa. "A escala dos investimentos e os setores nos quais estão focados — petróleo, mineração e agricultura — fazem com que o impacto seja muito importante", considera Paulina Garzón. No Equador, o apetite chinês poderia ter incentivado a decisão do presidente Rafael Correa em 2013 de explorar o petróleo no Parque Nacional Yasuni. Cinco anos antes, ele tinha, no entanto, prometido a preservação desta região, considerada a mais rica do mundo em termos de biodiversidade. "Os casos de violações dos direitos dos trabalhadores e dos indígenas são cada vez mais frequentes”, diz Juan Carlos Calderón. Ele cita a gigantesca hidrelétrica de Coca-Codo Sinclair onde 14 trabalhadores, incluindo três chineses, morreram no ano passado. "Um acidente que as autoridades equatorianas decidiram não investigar", acrescenta.

A China, que baseou o seu crescimento em usinas de energia térmica e no deslocamento forçado de milhões de pessoas, é facilmente retratada na imprensa latino-americana como uma potência devastadora, tanto na área social quanto na ambiental. "Mas o país mudou. Agora, é o primeiro investidor em energias renováveis, inclusive no Brasil, onde ela deve financiar a geração de eletricidade a partir de turbinas eólicas", diz Paulo Wrobel. Na Colômbia, Benjamin Creutzfeldt, um pesquisador especialista em China do Colégio de Estúdios Superiores em Administração, também aponta a necessidade de acabar com a demonização das empresas chinesas. "O impacto social e ambiental delas é o mesmo que aquele causado por empresas canadenses ou australianas. São os países receptores de investimentos que devem estabelecer regras para se proteger", acredita.

Desindustrialização e falta de planejamento

Debate semelhante acontece em torno da reprimarização econômica, fenômeno de desindustrialização, acelerado pelos investimentos chineses, que forçam o país a reajustar o foco para a exportação de matérias-primas.

"Já não é mais um risco, é uma realidade. O Equador, por exemplo, está apostando cada vez mais numa economia extrativista para satisfazer as necessidades dos chineses, intensificando o modelo de exportação de matérias primas”, denuncia Juan Carlos Calderón. Quem discorda é Benjamin Creutzfeldt: "A desindustrialização é uma preocupação legítima, mas o risco é o mesmo com uma empresa britânica”. Para ele, os chineses estão dispostos a investir em infraestrutura, o que poderia ajudar a modernizar as economias latino-americanas. “Cabe a cada país saber trabalhar para lucrar com essa relação”, completa.

Deste ponto de vista, a falta de plano estratégico, seja em Brasília, Buenos Aires, Caracas ou Quito é o verdadeiro problema. “Apesar da importância dos investimentos, aqui no Brasil, é a improvisação que prevalece”, considera Paulo Wrobel. Ele lembra, por exemplo, que a Caixa Econômica Federal foi escolhida para gerir os fundos investidos pela China no país. "Mas a Caixa é um banco imobiliário especializado no financiamento de casas para as famílias de média e baixa renda, ela não tem expertise sobre infraestrutura, não faz sentido", avalia o pesquisador.

Imperialismo com nova cara?

Ao contrário da "improvisação à brasileira", a estratégia da China parece bem clara, e a viagem de Li Keqiang na região é mais um sinal da presença mais agressiva da China no cenário mundial. Apesar de ser marginal em termos de comércio internacional, a América do Sul não deixa de ser uma zona considerada historicamente como o quintal dos Estados Unidos. "Enquanto a política externa brasileira é muito menos ativa hoje do que durante os anos Lula, esta aliança estratégica com a China é agora o eixo principal", observa Paulo Wrobel, que também lembra a criação do banco de Brics (China, Índia, Rússia, Brasil e África do Sul), cuja sede será localizada em Xangai.

Fica uma duvida: será que a China vai conseguir evitar ser taxada de imperialista como foram os Estados Unidos? É claro que o primeiro-ministro Li Keqiang foi cuidadoso em seus discursos.

"Os chineses aprendem muito rapidamente, há uma rotação muito eficaz de seu corpo diplomático, eles convidam regularmente delegações latino-americanas, tudo para ajustar sua estratégia a cada país e para acabar com o mito da China enigmática", diz Benjamin Creutzfeldt. Mas esta postura discreta se torna cada vez mais difícil de ser mantida. "Quando um país passa a ser a primeira potência do mundo, com presença comercial, política e militar, mostrar os músculos acaba sendo inevitável", conclui Paulo Wrobel.
INDONÉSIA NÃO QUER LAMENTO EXCESSIVO A SUSPENSÃO DA FIFA

INDONÉSIA NÃO QUER LAMENTO EXCESSIVO A SUSPENSÃO DA FIFA


Jacarta, 31 mai (Lusa) -- O governo da Indonésia disse hoje que a suspensão que da FIFA à federação local (PSSI) não deve ser "lamentada excessivamente" e que as autoridades estão agora concentradas em fazer as reformas necessárias no futebol do país.

A FIFA suspendeu no domingo a Indonésia, devido à interferência governamental na federação daquele país asiático, a menos de duas semanas do início da qualificação para o Campeonato do Mundo de futebol de 2018.

O Ministério do Desporto, em comunicado, disse que "não era a suspensão que queria", quando assumiu uma federação indonésia que estava em crise.

"A sanção da FIFA não deve ser lamentada excessivamente. Temos de ter confiança e acreditar que, se a reforma do futebol nacional poder ser feita com toda a sinceridade, consistência, transparência e com melhor governação, alcançar grandes resultados não será mais um sonho", lê-se no comunicado.

Apesar da suspensão de todas as competições organizadas pelo organismo que rege o futebol mundial, a seleção principal da Indonésia foi autorizada a continuar a disputar nos jogos do sudeste asiático.

"[A decisão da FIFA] resultou da ocupação das atividades da PSSI [a Federação Indonésia de Futebol] por parte das autoridades indonésias", explicou um porta-voz da FIFA.

Na base da decisão dos responsáveis governamentais indonésios de suspender todas as atividades da PSSI está um diferendo com a federação, relativamente à participação de dois clubes, que levou à interrupção do campeonato principal do país.

NFO (RPC) // NFO
Três militares mortos e 11 feridos em atentados no sul da Tailândia

Três militares mortos e 11 feridos em atentados no sul da Tailândia


Banguecoque, 31 mai (Lusa) -- Pelo menos três pessoas morreram e 11 ficaram feridas durante ataques perpetrados por alegados grupos de rebeldes muçulmanos na província tailandesa de Pattani, no sul do país, revelou a imprensa local.

Um engenho explosivo de fabrico caseiro deflagrou na madrugada de hoje numa estrada do distrito de Khok Pho quando um veículo com soldados do exército passava no local, tendo provocado ferimentos em sete militares.

Após a chegada de investigadores ao local, um segundo engenho foi ativado ferindo mais quatro militares e mantando um soldado, explica o diário "Thairath".

Na tarde de sábado, dois membros da brigada de Defesa Civil perderam a vida ao serem baleados quando viajavam num motociclo no distrito de Kapho, refere o "Bangkok Post".

De acordo com a investigação policial, um número indeterminado de homens tirotearam os militares a partir de uma carrinha.

Os atentados com armas ligeiras, homicídios e atentados com explosivos repetem-se a um ritmo quase diário nas províncias de Pattani, Narathiwat e Yala, embora o exército tailandês tenha enviado cerca de 40.000 efetivos para o local desde a imposição do estado de exceção na região em 2005.

Mais de 6.000 pessoas morreram no sul da Tailândia desde que o movimento separatista muçulmanos retomou a luta armada em 2004 depois de uma década de cessar-fogo.

Os rebeldes denunciam a discriminação de que são alvo por parte da maioria budista do país e exigem a criação de um Estado islâmico que integre as três províncias que integravam o sultanato de Pattani, anexado pela Tailândia há um século.

JCS // JCS
India state files case against Nestle after finding high levels of lead in noodles

India state files case against Nestle after finding high levels of lead in noodles


NEW DELHI (AFP) - Authorities in a north Indian state have filed a criminal case against Nestle India after finding dangerous levels of lead in a batch of Maggi noodles, an official said on Sunday.

The Food Safety and Drug Administration (FDA) in northern Uttar Pradesh state has said high lead levels were found during routine tests in two dozen packets of instant noodles, along with flavour enhancer MSG, in March.

The FDA earlier this month ordered the company to recall the batch from stores in the state.

Vijay Bahadur, the state's deputy food safety commissioner, said the case was lodged on Saturday in a local magistrate's court against Nestle India for using misleading packaging and manufacturing potentially harmful products.

Experts warn Japan to be vigilant for the next big earthquake after recent powerful tremblors

Experts warn Japan to be vigilant for the next big earthquake after recent powerful tremblors


TOKYO (AFP) - Seismologists on Sunday warned Japan to stay vigilant for the next "Big One" after a powerful 7.8-magnitude earthquake struck off the coast of the quake-prone nation, injuring a dozen people.

Saturday's quake was the second sizeable tremor Tokyo has experienced in a week, after a much less powerful - but far shallower - earthquake close to the capital on Monday.

Some experts warn recent quakes and volcano eruptions may be signs that areas near the country are entering an active phase of crustal changes. "I can say Japan is in an active stage now," said Dr Toshiyasu Nagao, head of Earthquake Prediction Research Centre at Tokai University. "Considering the geographic location of Japan, we can say the current activities are rather normal and it was too quiet" before the 2011 jolt, he told AFP. "We should be vigilant by knowing that it is no wonder that an earthquake sizeable enough to affect our society can occur anytime in the future."

Dr Kazuki Koketsu, a professor with the Earthquake Research Institute at the University of Tokyo, said the latest tremor was unlikely to be a sign of a potential big jolt in the capital, which was devastated by an massive earthquake in 1923. "But it is important to regard it as an opportunity to prepare for a future quake," Dr Koketsu told TV Asahi.

*Passengers check train schedules after train services were suspended following an earthquake at Shinbashi station in Tokyo, in this photo taken by Kyodo on May 30, 2015. Seismologists on Sunday, May 31, warned Japan to stay vigilant for the next "Big One" after a powerful 7.8-magnitude earthquake struck off the coast of the quake-prone nation, injuring a dozen people. -- PHOTO: REUTERS 

MYANMAR NAVY BLOCKS JOURNALISTS AS MIGRANT BOAT HELD IN LIMBO

MYANMAR NAVY BLOCKS JOURNALISTS AS MIGRANT BOAT HELD IN LIMBO


OFF LEIK ISLAND, Myanmar (REUTERS) - Myanmar's navy briefly detained and turned back journalists on Sunday near a migrant boat being held off the country's southern coast, according to Reuters witnesses, as officials remained guarded over what would be done with the people on board.

Before being turned away, Reuters reporters saw hundreds of migrants - some rake thin - crammed on the deck of the converted Thai fishing boat that had been intercepted in the Andaman Sea on Friday and held in the waters off Leik island.

Some were sat on two of the four Myanmar navy vessels standing off the fishing boat, which had been discovered carrying 727 migrants.

A naval officer, who declined to be named because he was not authorised to speak to the media, said the boat had been found drifting at sea with no fuel or anchor, and was taking on water. "Their water pump was broken. If we hadn't found them, they may have died," the officer said.

*A handout picture released by the Myanmar Ministry of Information on May 30, 2015 shows migrants who were seized by the Myanmar navy in a boat near the Irrawaddy delta in Myanmar, on May 29, 2015. Myanmar's navy briefly detained and turned back journalists on Sunday, May 31, near a migrant boat being held off the country's southern coast, according to Reuters witnesses. -- PHOTO: EPA

SINGAPORE ARRESTS ALLEGED MATCH-FIXERS AHEAD OF SEA GAMES

SINGAPORE ARRESTS ALLEGED MATCH-FIXERS AHEAD OF SEA GAMES


A Singaporean and several foreigners have been arrested on suspicion of trying to fix football matches at the Southeast Asian Games (SEA Games), the city-state's anti-corruption agency said Friday.

The 36-sport biennial Southeast Asian Games was set to kick off informally late Friday with group stage football ties ahead of the opening ceremony on June 5 at the National Stadium of Singapore.

In a statement, the Corrupt Practices Investigation Bureau (CPIB) said it had been "proactively monitoring football match-fixing activities" and acted on information it received to arrest "a Singaporean alleged match-fixer and several co-conspirators of different nationalities."

"Some members from the Timor Leste SEA Games football team are also assisting the Bureau in its investigations," the CPIB said.

The agency did not provide further details about the suspects arrested or those being investigated.

It said the suspects were being probed under the city-state's tough Prevention of Corruption Act.

The swoop follows a string of match-fixing scandals which have tarnished the wealthy, gambling-mad island's reputation for clean government and low crime.

Singaporean businessman Eric Ding is currently serving a five-year jail sentence for providing prostitutes to Lebanese football referees in a bid to influence international matches in April 2013.

In September 2013, police detained 14 people believed to be members of a global match-fixing syndicate, including the suspected mastermind Dan Tan.

Tan, also known as Tan Seet Eng, is currently being held under a law that allows for indefinite detention, which is typically used against key gangsters.

Experts have said that easy international transport, a passport accepted around the world and fluency in English and Mandarin have helped Singaporean fixers spread their influence with the support of external investors, most believed to be from China.

The SEA Games, which Singapore is hosting for the first time since 1993, involve all 10 members of the Association of Southeast Asian Nations -- Brunei, Cambodia, Indonesia, Laos, Malaysia, Myanmar, the Philippines, Singapore, Thailand and Vietnam -- plus East Timor which first participated in the Games in 2003 and is also known as Timor Leste.

abs.cbsnews - Agence France-Presse
MYANMAR REJECT’S “UMBALANCED” ROHINGYA REMARKS IN OSLO

MYANMAR REJECT’S “UMBALANCED” ROHINGYA REMARKS IN OSLO


YANGON, Myanmar (AP) "” Myanmar rejected as unbalanced comments made by several Nobel Peace Prize winners calling for an end to the persecution of Rohingya Muslims.

The Nobel laureates including South Africa's Desmond Tutu, Iranian human rights activist Shirin Ebadi and former East Timor President Jose Ramos-Horta made the appeal following two conferences in the Norwegian capital last week. They called the situation of Rohingya in Myanmar "nothing less than genocide."

Myanmar's foreign ministry said in a statement published in Sunday's newspapers that such comments turned a blind eye to Myanmar's efforts on rebuilding trust between Buddhists and Muslims in western Rakhine state as well as "granting citizenship through national verification process to those Bengalis living in Myanmar for many years."

Myanmar does not recognize the Rohingya as an ethnic community and refers to the more than 1 million members in Rakhine state as Bengalis "” immigrants from neighboring Bangladesh. They have been denied citizenship and basic rights. More than 100,000 are confined to internal camps.

In recent weeks, the plight of Rohingya has turned into a regional crisis when thousands landed on the shores of Indonesia, Malaysia and Thailand, with others still believed stranded at sea.

The foreign ministry said Myanmar categorically rejects the "unbalanced and negative comments."

Others who criticized Myanmar's policies in Oslo included philanthropist George Soros, who escaped Nazi-occupied Hungary and said that there were "alarming" parallels between the plight of the Rohingya and the Nazi genocide.

GOVERNU SEIDAUK FO ATENSAUN DIAK BA AREA TURIZMU IHA MAROBO

GOVERNU SEIDAUK FO ATENSAUN DIAK BA AREA TURIZMU IHA MAROBO


DILI - Reprejentante povu iha uma fukun Parlamentu Nasional (PN) kestiona konaba seitor turizmu iha Timor Leste (TL), no konsidera too agora governu rasik seidauk fo atensaun diak ba area Turizmu iha Marobo, Municipiu Bobonaro.

Deputadu husi bankada CNRT, Antonio Ximenes husu ba Ministeriu turizmu atu bele  kontrolu fatin turizmu iha rai laran, no labele fokus liu ba iha aktividades dansa, tanba  area turizmu nee importante tebes atrai turizta mai investe.

Turizmu nee ita hare halo festa iha kintu kantu, maibe ita seidauk kontrolu diak ba ita nia area turizmu iha ita nia rai laran, tanba nee Ministeriu Turizmu labele fokus liu ba iha aktividades dansa sira nee, hanesan iha Marobo sira nee fatin turizmu nebee mak diak, maibe too agora fatin nee ba seidauk diak, ami Parlamentu aprova osan maibe governu tenki hadia area turizmu, tanba ho fatin turizmu nebee mak diak bele atrai turizta sira  mai iha rai laran,” dehan Deputadu Antonio ba STL, iha uma fukun PN, Sesta (29/05).

Nunee mos Prezidente Komisaun D PN nebee trata asuntu ekonomi dezemvolvimentu, Jacinta Abu Cau Pereira hateten, aktividade no programa nee barak, maibe Ministeriu Turizmu nia osan ba seitor turizmu tinan nee kiik.

Iha parte seluk, Direitor Jeral Farming Study Group Timor Leste (TL), Remigio Laka  Vieira husu ba governu atu tau preoridade ba iha area turizmu, liu-liu Ministeriu Turizmu atu bele kontrola area importante. Informasaun kompletu iha STL Jornal no STL Web, edisaun Sabado (30/5/2015). Jacinta Sequeira

Suara Timor Lorosae

Fota: Marobo – Bobonaro (projeto)
EKONOMIA FRAKU, POVU HAUPU DADA ELEKTRISIDADE ILEGAL

EKONOMIA FRAKU, POVU HAUPU DADA ELEKTRISIDADE ILEGAL


Komunidade suku Haupu, Postu Administrativu Letefoho, Munisípiu Ermera konfesa dada elektrisdade illegal ba Prezidente Repúblika (PR), Taur Matan Ruak tanba osan laiha hodi sosa prepagu elektrisidade atu nesesisita sira nian moris lor-loron.

“Ha’u fo hatene ba Prezidente Repúblika katak ha’u dada elektrisidade illegal tanba ha’u nia osan la iha atu sosa pulsa hodi ense ba,”hatete José Costa, Komunnidade Suku Hau-Pu liu husi sesaun dialogu ho PR, Taur,| Tersa (26/05).

“Ha’u mos husu ba nai Prezidente Repúblika atu fo hatene ba servisu EDTL atu labele tesi ha’u nia fiu tanba ha’u osan la iha duni atu sosa prepagu,”dehan José ho triste.

Hatan ba kestaun ne’e, PR, Taur , dehan, investimentu bo’ot ne’ebe Estadu Timor-Leste halo mak elektrisdade hodi fo naroman ba sidadaun hotu iha teriotriu Timor-Leste.

“Apá…!! kuandu servisu Elektrisidade mai halo inspensaun ba ita nia uma mak dada ahi illegal ne’e ladiak tanba la tuir politiku Governu ne’ebe monta kontador elektisidade hodi ita bele sosa prepagu ba ense para ita tur iha naroman,”dehan Xefi Estadu ne’e.

Xefi Estadu esplika tan, sidadaun iha direitu atu asesu ba naroman husi elektisidade maibe iha mos dever atu kontribui ba dezenvolvi mentu liu husi sosa prepagu ka pulsa. Nev

Jornal Nacional
ME SEI LOKE BIBLIOTEKA NASIONÁL

ME SEI LOKE BIBLIOTEKA NASIONÁL


Ministériu Edukasaun (ME) sei loke bilbioteka nasionál no mós sei alarga iha munisípiu 13 atu nune’e estudante sira bele asesu ba livrus hodi estuda no halo peskiza.

“Ministériu Edukasaun nia planu mak atu loke biblioteka nasionál no iha munisípiu 13, atu nune’e estudante sira bele asesu lalais livru hodi estuda ba siênsia saida de’it mak sira hakarak estuda”, informa Ministru Estadu Koordenador Asuntu Sosiál no Ministru Edukasaun Fernando ‘Lasama’ de Araújo, ba Jornalista sira iha salaun Canossa Has Laran Dili, Kinta (28/5).

Lasama hatutan katak, konaba kestaun ne’e nia parte iha semana kotuk hasoru malu ona ho Primeiru Ministru (PM) Rui Maria de Araújo ho membru Governu no membru Parlamentu Nasionál (PN) hodi planu ba 2016 nian hodi afirma iha reuniaun katak, iha 2016 sei aumenta ka hasa’e orsamentu ba Ministeriu Edukasaun nian.

Lasama dehan, wanhira aumenta orsamentu ministériu mós tenki aprezenta planu ida ne’ebé di’ak no klaru.

“Ha’u nu’udar Ministru Edukasaun (ME) ha’u mak tenki responsabilidade, maibé ha’u husu ba reitores universidade hotu-hotu no ba padre no madre sira ne’ebé mak kaer eskola ka instituisaun sira ne’e ita hotu-hotu tenki sente no responsabilidade ba ita hotu ninia”, hateten Lasama.

Lasama salient katak, sei hamutuk ho profesores, reitores universidade no ema hotu-hotu hodi tau matan ba problema edukasaun iha Timor Leste (TL) hodi hadi’a kualidade iha futuru.

“Tamba labarik sira ne’ebé mak agora dadauk iha banku pré-eskolar sira mak sei sai futuru ba nasaun ida ne’e”, Lasama fundamenta.alm

Jornal Nacional
PRESIZA INSPESAUN PRO-ATIVU BA SASAN EXPIRE

PRESIZA INSPESAUN PRO-ATIVU BA SASAN EXPIRE


Atu asegura liu tan povu Timor Leste nia vida no saude para livre husi moras ne’ebe maka bele kontamina ho hahan ne’ebe importa mai husi rai liur tama iha merkadu nasional, maka Ministeriu Comerçio, Industria no Ambiente (MCIA) tenki pro-ativu halo inspesaun ba lojas, kios no super merkadu sira.

Inspesaun ne’e importante hodi identifika sasan sira ne’ebe maka liu ona prazu (expire) no hahan balun ne’ebe talves bele kontamina ho veneno.

Reprezentante povu nian iha Parlamentu Nasional (PN) senti preokupa bot ho ia-han no sasan sira ne’ebe maka importa husi rai liur mai ne’ebe balun fa’an iha teritoriu Timor ho floin baratu mass nia tempu konsumu nian liu ona (expire).

Membru Bankada FRETILIN, Angelica Rangel, nota katak, hahan balun maka fa’an iha merkadu, hanesan latarias, bevidas, ayam potong, dosi no seluk tan, dala balun ema fa’an liu prazu ona.

“Ita presiza kontrola mos warung ho restorante sira ne’e nia menu, talves sira bele uza hahan ne’ebe maka liu prazu ona,” hateten Deputada Angelica Rangel ba JNDiario iha PN, Kuarta (27/05/2015).

Antes ne’e mos deputado Lionel Marsal husi

Bankada FRETILIN kestinoa kona-ba sasan ne’ebe mak liu prazu ona, maibe sei kontinua fa’an iha kios, lojas no super merkadu sira.

‘’Hau hola ayam potong iha Same nia prazu ne’e fulan 6 liu ona no lataria Deho ne’e prazu besik tinan 1 ona, hau husu loja nain ne’e dehan nia foin sosa husi Dili,” haktuir Deputadu Leonel Marcal.

Nia husu ba MCIA ho Ministeriu Saude bainhira halo inspesaun labele iha Dili deit, maibe kria mos ekipa inspesaun ida ba to’o munisipiu no suku-suku sira, tanba diler sira iha Dili laran ne’e hanoin iha municipiu Governu la halo inspesaun, tan ne’e sasan ne’ebe prazu ona sira tau hamutuk fan fali ba negosiante sira iha municipiu. Lia

Jornal Nacional
CELEBRAÇÕES DO DIA INTERNACIONAL DA CRIANÇA 2015

CELEBRAÇÕES DO DIA INTERNACIONAL DA CRIANÇA 2015


No dia 01 de Junho de 2015 assinala-se em todo o Mundo o Dia Internacional da Criança, proclamado em 1925 pela Conferência Mundial sobre o Bem Estar da Criança, e generalizado pelos países membros das Nações Unidas a partir de 1954.

Timor-Leste quer associar-se a estas celebrações pelo terceiro ano consecutivo, desenvolvendo um conjunto de actividades que promovem uma vida saudável e útil para as crianças Timorenses.


Destaca-se ainda o facto de neste dia se celebrar o 1º. Aniversário do Programa da Conta do Bebé, implementado em projecto piloto nos Municípios de Liquiçá e de Dili, e que beneficia crianças e agregados familiares carenciados e desafavorecidos de cada suco.

Neste sentido organizamos duas actividades sobre o Tema Geral: “Amar a Criança, Amar o Futuro” (Hadomi Labarik, Hadomi Futuru), pois acreditamos que o crescimento saudável (físico e psicológico) e a educação das nossas crianças (no conhecimento, na moral e na responsabilidade), são factores fundamentais para garantir o bom desenvolvimento e progresso Nacional.

As actividades programadas são as seguintes:

No dia 01 de Junho de 2015 (Segunda-Feira):

1º. Aniversário da Conta do Bebé

Sede do Município de Liquiçá, entre as 09H00 e as 14H00

Pelas 09H00 um Circuito de Registo – realiza-se o registo civil dos Bebés beneficiários e verificação médica da situação do agregado familiar. A actividade realiza-se na Sede do Município de Liquiçá, e conta com a presença da Associação das Parteiras de Timor-Leste; Conservatória do Registo Civil de Liquiçá; Centro de Saúde de Liquiçá; Brigada de Médicos Cubanos; Agência do Banco Nacional de Comércio de TL, autoridades locais; e os apoios da UNICEF e UNFPA.

Vão ser registados e efectuados check-ups médicos a cerca de 45 bebés beneficiários dos 23 sucos de Liquiçá, e entregues cadernetas com depósitos no BNCTL e cabazes de compras a cada um dos respectivos agregados familiares.

No final do registo pelas 12H00 está previsto um almoço de trabalho para os funcionários, voluntários e beneficiários do programa.

Animação Cultural, Centro Tokodede, Liquiçá, entre as 14H30 e as 17H00

 Pelas 14H30 realiza-se uma Animação Cultural – organizada por grupos e artistas das Escolas do Ensino Básico do Município de Liquiçá.

Está prevista a participação de 500 crianças e respectivos agregados familiares, provenientes dos 23 sucos e respectivas escolas de ensino básico centrais do Município de Liquiçá e a presença de convidados do Governo, Comunidade Diplomática acreditada em TL e empresários.

Vão ser entregues prémios aos Melhores alunos (Femininos e Masculinos) de cada escola participante; e realizada uma Rifa com o sorteio de prémios para os participantes.

Pretendemos com estas actividades chamar a atenção para o facto que a “Verdadeira Riqueza de um País, passa pela Boa Educação das suas Crianças as quais são o Futuro da Nação”, mostrando em especial para os nossos jovens, exemplos de alunos bem sucedidos no usufruto dos seus direitos, mas conjugado com o bom cumprimento dos seus deveres de estudar e de ajudar os pais.

SAPO TL com Gabinete da Primeira Dama de Timor-Leste 

sábado, 30 de maio de 2015

CALOR EXTREMO FAZ QUASE DOIS MIL MORTOS NA ÍNDIA

CALOR EXTREMO FAZ QUASE DOIS MIL MORTOS NA ÍNDIA


As temperaturas ultrapassaram os 46 graus centígrados no sul do país

O sul da Índia está a ser assolado por uma onda de calor que, na última semana, provocou a morte a, pelo menos, 1.786 pessoas, de acordo com os dados oficiais.

As temperaturas ultrapassaram os 46 graus centígrados. Os estados de Andhra Pradesh e Telangana e a capital Nova Deli são algumas das zonas mais atingidas pelas temperaturas extremas.

A maioria das vítimas mortais são trabalhadores da construção civil, pessoas sem-abrigo e idosos.

Os hospitais estão à beira da ruptura. As folgas dos médicos foram suspensas devido à grande afluência de vítimas do calor.

No contexto das alterações climáticas, os peritos defendem que a Índia deve preparar estratégias para proteger as populações mais vulneráveis das ondas de calor, que vão ser cada vez mais frequentes.

“As temperaturas elevadas reforçam a necessidade de planos locais e sistemas de alerta de ondas de calor, para reduzir o impacto na saúde e aumentar a resistência das populações”, defende Anjali Jaiswal, do Conselho de Defesa dos Recursos Naturais, com sede nos Estados Unidos.

SAPO TL com Renascença - Foto: Harish Tyagi/EPA