terça-feira, 30 de junho de 2015

Pensão vitalicia está a ter impacto no OGE

Pensão vitalicia está a ter impacto no OGE


O diretor executivo da organização não governamental (ONG) Luta Hamutuk, Mercio Akara informa que a questão da pensão vitalícia continua a ser encargo no orçamento geral do Estado (OGE), segundo o Suara Timor Lorosa’e. 

“Os deputados no Parlamento Nacional até agora ainda não discutiram ou fizeram a revisão sobre a questão da pensão vitalícia, porque tem interesse em usufruir da mesma, por isso que até agora ainda não se fez nenhum alteração/retificação acerca desta questão”, informa Akara.

Por outro lado o diretor executivo da Associação HAK, Manuel Monteiro disse que a lei da pensão vitalícia é uma forma de corrupção legal que acontece no país, pois está a dar vantagem a alguns grupos enquanto o povo continua a viver na pobreza.

SAPO TL com STL 
PN pede ao Governo para tomar sérias medidas contra Mauk Moruk

PN pede ao Governo para tomar sérias medidas contra Mauk Moruk


A representante do povo no Parlamento Nacional, através do Comando da PNTL e F-FDTL pediu ao Governo que tome sérias medidas contra o grupo de Mauk Moruk devido ao incidente que feriu um agente da F-FDTL.

O Membro do Parlamento Nacional da bancada CNRT, Arão Noé de Jesus Amaral considerou este caso como grave, pois este grupo já tinha feito anteriormente ataques ao posto policial, ataque contra a polícia de patrulhamento e ataque contra o presidente do Parlamento Nacional. E contando com este incidente é já a terceira vez que este grupo realiza ataques, desta vez ferindo um membro das F-FDTL, por isso pediu ao Governo, através da PNTL e F-FDTL para tomar medidas contra Mauk Moruk.

“Peço que o Comando tome as devidas medidas. A força cumpriu a lei e a ordem e foi vítima neste ataque, por isso devem ser tomadas sérias medidas afim de proteger a força e encontrar a solução para este problema”, disse o deputado ontem à STL no PN, Díli.

Ainda na mesma ocasião, o membro da bancada de FRETILIN, Manuel Gaspar discordou com a postura do Estado de continuar a deixar que este grupo continue a perturbar o país e o povo.

SAPO TL com STL 
Última bandeira portuguesa de Timor está em Jacarta

Última bandeira portuguesa de Timor está em Jacarta


Antigo embaixador de Suharto ficou com a bandeira depois da invasão da Indónesia. E construiu-lhe um altar.

A última bandeira portuguesa a ser arriada em Timor-Leste (em Dezembro de 1975, já depois da invasão indonésia) está na posse do embaixador Francisco Lopes da Cruz, na sua residência em Jacarta. Estrénuo defensor da integração de Timor na Indonésia, foi dos que mais deram a cara contra a resistência timorense e o seu projecto de autodeterminação e independência. Sob a ocupação militar, foi embaixador itinerante do regime de Jacarta e conselheiro especial do Presidente Suharto, o ditador que governou a Indonésia durante 31 anos.

Na semana passada, o Expresso publicou uma reportagem sobre as últimas bandeiras do império, arriadas há 40 anos durante a descolonização. Dos seis estandartes em causa, só faltou a que estivera em Timor, mas que entretanto foi localizada. Foi arriada não em Díli, mas na ilha de Ataúro — “o último reduto do Governo português”—, como conta ao Expresso Lopes da Cruz, de 74 anos.

Em Agosto de 1975 iniciou-se uma autêntica guerra civil, opondo a União Democrática Timorense (UDT) e a Frente Revolucionária de Timor-Leste Independente (Fretilin). A intensidade do conflito em Díli levou o último governador português, Lemos Pires, e toda a guarnição militar a retirarem-se para a ilha de Ataúro. Deixaram a capital a 26 de Agosto, mas a bandeira permaneceu no topo do Palácio das Repartições.

A bandeira desaparecida

Objecto de uma intensa carga simbólica em Timor, a bandeira lá continuou, a lembrar que o território ainda estava sob administração portuguesa. Sentindo-se vencedora da guerra, a 28 de Novembro a Fretilin proclamou unilateralmente a independência de Timor-Leste. Nesse dia a bandeira das quinas foi retirada do mastro do palácio de Díli e substituída pela de Timor-Leste.

Nem o ex-Presidente da República Ramos-Horta, nem Lopes da Cruz sabem quem arriou a bandeira verde-rubra, nem o destino que lhe foi dado. “Deve estar com os dirigentes da Fretilin, que foi quem proclamou a independência”, diz o embaixador.

Em Ataúro, porém, a bandeira lusa continuou a flutuar mais uns dias, resistindo à independência e aos primeiros dias da invasão militar pela Indonésia, desencadeada a 7 de Dezembro.

Consumada a ocupação, foi finalmente retirada, em dia indeterminado, “com todas as honras militares prestadas por tropas indonésias e por um pelotão de tropas portuguesas-timorenses, creio que sob o comando do alferes David Ximenes”. Para o seu lugar subiu o estandarte indonésio. Guilherme de Sousa, delegado da UDT na ilha e professor primário, e o chefe de posto, Luís Amaral, pediram-na aos militares indonésios. Pedido satisfeito, foi levada para Díli “por uma delegação da UDT, de barcaça, escoltada por tropas indonésias”, e entregue a Lopes da Cruz, um dos dirigentes do partido, que a guardou.

Em 1982, quando trocou Díli por Jacarta, levou-a consigo. Perante as “pressões” para que a depositasse num museu ou no Arquivo Nacional, colocou a questão ao Presidente Suharto, de que passara a ser conselheiro especial. “Ele concordou que eu ficasse com ela como uma relíquia e ofereceu-me uma mala especial, com as insígnias do Palácio do Presidente da República da Indonésia.”

Conserva-a na casa de Jacarta. “Sendo uma relíquia, guardo-a religiosamente num quartinho especial”, junto à mala oferecida por Suharto sob a protecção de uma cruz de Cristo.

Com cerca de um metro de altura, o crucifixo foi adquirido em Fátima, quando visitou o santuário a 13 de maio de 1994. O embaixador timorense já tratou de tudo para voltar a Fátima em 2017, para o centenário das aparições, a ser presidido pelo Papa — “que se chama Francisco como eu...”

SAPO TL com Expresso - Foto: Yoppi Pieter/4SEE
UE vê como "alarmante" prisão de 14 universitários por protesto na Tailândia

UE vê como "alarmante" prisão de 14 universitários por protesto na Tailândia


Banguecoque, 30 jun (Lusa) -- A União Europeia (UE) qualificou hoje de "alarmante" a prisão de 14 estudantes universitários detidos na passada sexta-feira na Tailândia por terem participado num ato pacífico de protesto contra o golpe de Estado do ano passado.

"A detenção de 14 estudantes por acusações impostas por se terem manifestado pacificamente a 22 de maio é um acontecimento alarmante", afirmou a delegação europeia em Banguecoque, em comunicado.

Neste sentido, apelou às autoridades para que respeitem as obrigações assumidas pela Tailândia no quadro da convenção internacional sobre direitos civis e políticos.

"O respeito pelos direitos humanos e liberdades fundamentais deve ser observado e os tribunais militares não devem ser usados para julgar civis", refere a mesma nota.

Os estudantes foram acusados de sedição e de violar a proibição de assembleia pública, imposta pelos militares, por terem participado num protesto contra o governo da junta no passado dia 22 de maio, data que marcou o primeiro aniversário do golpe de Estado.

Após serem detidos foram presentes a um tribunal militar da capital tailandesa que ordenou que ficassem em prisão preventiva.

Os estudantes arriscam uma pena de sete anos de cadeia.

No primeiro ano após o golpe de Estado, pelo menos 428 pessoas foram detidas pela junta militar, 166 das quais por manifestar opiniões em público, segundo a organização iLaw.

DM //ISG.
Novo balanço indica pelo menos 30 mortos em acidente aéreo na Indonésia

Novo balanço indica pelo menos 30 mortos em acidente aéreo na Indonésia


Banguecoque, 30 jun (Lusa) -- Pelo menos 30 pessoas morreram e duas ficaram feridas quando um avião de transporte do exército da Indonésia se despenhou numa zona residencial da cidade de Medan, em Sumatra, alguns minutos após descolar, segundo um novo balanço.

O governador de Sumatra do Norte, Gatot Pujonugroho, disse que se estima que viajavam "mais de 50 pessoas no avião" quando inicialmente havia informações de apenas 12 militares: três pilotos, um mecânico e oito técnicos, segundo o órgão de comunicação local Detik, noticia a agência espanhola Efe.

Operações de socorro de grande monta decorrem no local do acidente, segundo a agência francesa France Presse (AFP).

"Chegaram 20 corpos à morgue do hospital", disse a porta-voz do hospital Adam Malik, na cidade de Medan, à AFP, admitindo as autoridades que pudessem existir mais vítimas mortais.

Outras fontes citadas pelas agências internacionais, dão conta de que o aparelhos terá caído sobre uma área residencial.

AH // ARA
Cerca de 300 reclusos fazem motim em prisão de alta segurança na Austrália

Cerca de 300 reclusos fazem motim em prisão de alta segurança na Austrália


Sydney, Austrália, 30 jun (Lusa) -- Cerca de 300 reclusos tomaram hoje parte de uma prisão de alta segurança na cidade australiana de Melbourne, após um motim, informaram os 'media' locais, citando as autoridades.

Os reclusos, muitos de rosto coberto por panos e armados com paus e barras, tomaram alas da prisão, obrigando à retirada inicial de cerca de 200 funcionários da cadeia de Ravenhall, acrescentam.

As autoridades indicaram não haver registo de feridos, estando a investigar as razões que estarão na origem do motim na prisão de Ravenhall, que tem capacidade para acolher 723 pessoas.

Segundo o canal australiano ABC, o incidente tem lugar antes da entrada em vigor da proibição de fumar nas instalações penitenciárias, pelo que essa pode ser uma das causas da revolta.

Um porta-voz dos Serviços Prisionais do Estado de Victoria, cuja capital é Melbourne, confirmou a mobilização de efetivos de segurança e de emergência.

DM // ARA

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Santina Soares Simu Tomada de Pose Iha PN

Santina Soares Simu Tomada de Pose Iha PN


DILI - Santina Soares simu tomada de pose husi Presidente Parlamentu Nasional Vicente Guterres, hodi sai hanesan Presidente Komisaun Nasional das Elisaun (CNE), hafoin troka Presidente tuan Faustino Cardoso.

Tomada de pose neebe halao iha Segunda (29/06/2015), iha Uma Fukun Parlamentu Nasional, nee asiste direita husi Presidente PDHJ Silveiro Pinto, deputadu sira inklui mos funsionariu sira iha Parlamentu Nasional.

Presidente Parlamentu Nasional Vicente Guterres hato parabens, desezus de bom suksesu ba Presidente CNE Santina Soares ho membru CNE tomak, esperea katak ho tomada depose nee Presidente ho ninia membru sira bele halao mudansa servisu iha CNE.

Lori membru deputadu sira iha Parlamentu Nasional nia naran, hau hato parabens, desezus bom suksesu no bom traballu ba Presidente CNE Santina Soares ho ninia membru tomak atu bele halao mudansa ba servisu iha CNE sai diak liu tan,” dehan Prezidenti  PN, Vicente Guterres, iha PN, Dili, Segunda (29/06/2015).

Iha fatin hanesan Prezidente CNE Santina Soares hatete, hanesan komisaria foun, depois tama ba iha servisu sei buka hatene, oinsa servisu neebe maka presidente tuan no ninia membru sira halao nee too iha neebe. Informasaun kompletu iha STL Jornal no STL Web, edisaun Tersa (30/6/2015). Carmen Ximenes

Suara Timor Lorosae
PN husu Governu Foti Medidas Seriu Hasoru Mauk Moruk

PN husu Governu Foti Medidas Seriu Hasoru Mauk Moruk


DILI - Reprezentante povu iha Uma Fukun Parlamentu Nasional, husu ba Governu liu husi Komandu PNTL no F-FDTL atu foti medidas ou asaun neebe seriu hasoru Grupu Mauk Moruk, tamba Grupu nee hakanek ona Forsa Estadu.

Membru Parlamentu Nasional husi bankada CNRT, Arao Noe de Jesus Amaral hatete, kazu ida nee grave, kuandu halo operasaun kuandu sira ataka postu polisia no polisia patrulia, kuandu Presidente Parlamentu hetan ataka iha neeba no agora dadauk nee ba dala tolu sira ataka hodi halo membru F-FDTL ida kanek, tamba nee husu ba Governu liu husi komandu PNTL no F-FDTL tenki foti asaun makas hasoru Grupu Mauk Moruk, atu bele proteze Forsa sira.

Hau husu komandu tenki foti asaun ida makas, para atu proteze Forsa sira, tamba Forsa sira halao lei no orden, agora ba sira mak hetan fali vitima hau hanoin buat ida ke ita tenki hare ona situasaun ida nee laos ona solusaun para negosiasaun nian, sitauasaun ida ke tenki presiza operesaun ida neebe ke ho seriadade, para bele hetan solusaun,” dehan deputadu Arao ba STL, iha PN, Dili, Segunda (29/06/2015).

Iha fatin hanesan membru Parlamentu Nasional husi bankada FRETILIN, Manuel Gaspar la konkorda ho Estadu ou Governu ida nee fo tempu nafatin ba grupu neebe peturba bebeik povu nia moris. Informasaun kompletu iha STL Jornal no STL Web, edisaun Tersa (30/6/2015). Carme Ximenes

Suara Timor Lorosae
Pensaun Vitalisia Hatodan OGE

Pensaun Vitalisia Hatodan OGE


DILI – Membru Parlamentu Nasional (PN) too oras nee seidauk halo diskusaun hodi reviu fila fali lei pensaun vitalisa, tanba pensaun vitalisa kontinua hatodan Orsamentu Geral Estadu.

Tuir Diretor Ezekutivu Organijasaun Non Govermental (ONG) Luta Hamutuk, Mericio Akara, ba STL foin lalais nee hatete pensaun vitalisia kontinua hatodan Orsamentu geral estadu.

Se lei pensaun vitalisia mak deputadu sira la diskute hodi reviu fila fali ida nee hanesan hatodan orsamentu geral estadu nian deit tanba tene hasai osan neebe mak bot hodi selu ema neebe mak la produtivu ona nee lolos nee labele no lei nee tenke reviu se lae tama tinan 20 ou 30 mai deputadu no membru governu mos amenta nee hakarak ka lakohi ita mos tenke hasai osan barak para selu sira maske sira la servisu,” hatete Akara.

Nia hatutan tan katak deputadu sira dalabarak halo deklarasaun politika mak barak tanba iha hotu intrese atu hetan pensaun vitalisa, tanba nee mak too agora atu reviu fila fali lei pensaun vitalia nunka atu akontese.

Nunee mos Diretor Ezekutivu Asosiasaun HAK, Manuel Monteiro hatete lei pensaun vitalisia hanesan korrupsaun legal ida neebe mak akontese iha rai laran, hodi hariku grupu balu deit maibe povu kontinua moris iha kiak no mukit nia laran. Informasaun kompletu iha STL Jornal no STL Web, edisaun Tersa (30/6/2015). Thomas Sanches

Suara Timor Lorosae
Soldado timorense ferido em tiroteio com elementos de grupo ilegal

Soldado timorense ferido em tiroteio com elementos de grupo ilegal


Díli, 29 jun (Lusa) - Um soldado timorense foi ferido a tiro, no domingo, quando a patrulha que integrava foi alvejada por elementos de um grupo ilegal que está a ser perseguido pela polícia e forças armadas de Timor-Leste desde março.

O brigadeiro-general Filomeno Paixão, vice chefe de Estado maior general das Forças Defesa de Timor-Leste (F-FDTL), disse que o incidente ocorreu na manhã de domingo "entre as regiões de Atalari e Sagrada", no município de Baucau.

Este é o quinto elemento das forças de segurança (depois de quatro agentes da polícia) feridos durante a operação de nome código Hanita que envolve efetivos da Polícia Nacional de Timor-Leste (PNTL) e as Forças de Defesa de Timor-Leste (FDTL) decorre desde março na ponta leste de Timor-Leste.

Segundo explicou Filomeno Paixão, os suspeitos do ataque são elementos do grupo CRM (Conselho da Revolução Maubere), organização considerada ilegal pelo Estado timorense e que é liderada por Mauk Moruk, considerado traidor da resistência timorense e que está sob mandado de captura.

"Entre as 10 e 11 horas, uma patrulha nossa que estava em perseguição ao grupo foi baleada por elementos da organização de Mauk Moruk. Um soldado foi baleado e a bala atravessou-lhe uma perna e alojou-se na outra", disse.

"As análises preliminares no hospital indicam que foi atingido por uma bala de uma pistola glock. Estamos à espera da análise final dos especialistas", disse, explicando que as forças de defesa responderam "segundo as regras de empenhamento".

Continua a decorrer a operação para tentar encontrar os responsáveis pelos disparos.

Recorde-se que no decurso da operação já se renderam ou foram capturados 468 elementos do grupo de Mauk Moruk.

Questionado sobre o papel de Mauk Moruk, que se diz ex-líder da resistência, Filomeno Paixão disse à Lusa que o homem, que esteve preso preventivamente no ano passado, abandonou a resistência armada contra a ocupação indonésia "em 1985 ou 1986".

"Depois disso participou com militares indonésios na luta contra a guerrilha. Esteve ausente no exterior durante cerca de 30 anos e nas conversações tidas no exterior nunca esteve do nosso lado. Não só não esteve do nosso lado mas esteve contra a resistência", afirmou.

Acusando Mauk Moruk de querer causar destabilização em Timor-Leste, referiu que as suas exigências ignoram a lei, a ordem e as instituições do país.

"Quer abolir a Constituição, acabar com o parlamento e o Governo. Isto é demais", disse.

"Não dialogamos com criminosos. O diálogo dele tem que ser com o tribunal e com o Procurador da República", explicou.

Questionado sobre a demora em apanhar Mauk Moruk, o responsável das FFDTL referiu-se à "falta de tecnologia" e à "falta de cooperação da população", sem adiantar mais pormenores.

Recorde-se que a operação foi desencadeada pelo Governo para "prevenir e reprimir ações criminosas de grupos ilegais" depois de ataques aos elementos da polícia em fevereiro e março, especialmente o de 08 de março em Baguia, a sul de Baucau, em que ficaram feridos quatro agentes durante um ataque ao posto policial da localidade.

ASP // JCS

domingo, 28 de junho de 2015

RENETIL: Husi Relativismo ba “Consciência da Determinação Histórica”

RENETIL: Husi Relativismo ba “Consciência da Determinação Histórica”

Martinho G. da Silva Gusmão

Docente Filosofia Política 

ISFIT Dom Jaime Garcia Goulart, Dili

Husi 2007 to’o 2012, Fernando La’ Sama de Araújo mak sai hanesan Presidente do Parlamento Nacional. Iha 2008, Deputado/a sira husi bancada FRETILIN – Domingos M. Sarmento; Francisco M. Branco; Maria M. dos Reis e Costa; José M. da Silva Fernandes; Estanislau C.A.M da Silva; Inácio F. Moreira; David A. Ximenes; Josefa A. P. Soares, José A. F. Teixeira; Aniceto G. Lopes; Antoninho Bianco; António C. C. Machado no Joaquim dos Santos – husu ba Tribunal de Recurso atu bele halo parecer da inconstitucionalidade hasoru Lei 6/ 2008 – Regime Jurídico do Financiamento dos Partidos Políticos. Iha alegação ida hasoru PN, sira hakerek nune’e, “Teremos nós de pedir a uma criança da escola primária, que nos nos faça as contas para que constatemos que a divisão de 50% da subvenção em partes iguais por todos os partidos políticos representados no Parlamento Nacional, como representação tão como 21 deputados, na bancada minoritária e 2, 3 ou 6 deputados nas bancadas da maioria, viola o sistema proporcional?” (Cf., Proc. 01/2008/TR, Dili, 28 de Julho de 2008). Liafuan hirak ne’e hakerek ba TR nu’udar documento oficial ho norma jurídico folin aas tebes: husu fiscalização da constitucionalidade. Ida ne’e acto solene ida. Maski nune’e, Deputado/a sira husi FRETILIN hakerek no alega PN atu di’ak liu lalika halo-an hanesan labarik ki’ik sira iha escola primaria nebe fohin mak hahu hatene sura matemática. Nu’udar Comissário iha Comissão Nacional de Eleições (CNE), ha’u le documento ne’e ... laran makili fali!

Wainhira iha entrevista ida, Timor Post hatun ha’u nia liafuan “di’ak liu fila ba ensino básico”, Deputado Eládio Faculto foti problema, ha’u sente estranho (aneh) fali. Se linguagem hanesan ne’e baibain ona iha FRETILIN nia let, tan sa mak Deputado ida husi partido ida ne’e halo reação violento hanesan ne’e? Husi biban seluk, liafuan hirak nebe ha’u hasai atu hatan ba jornalista nebe husu ba ha’u kona ba livro Carlos da Silva L.F.R Saky hakerek “RENETIL Iha Luta Libertasaun Timor-Lorosa’e. Antes Sem Titulo, Do Que Sem Pátria!” (sei habadak ho RENETIL, 2013). Dehan katak, deputado/a sira husu atu “congela” (“congelamento” = pembekukan) tiha livro ida ne’e. Ha’u hakfodak. Tan iha Lei-Inan dehan, “O exercício da liberdade de expressão e de informação não pode ser limitado por qualquer tipo de censura” (artigo 40o n. 2). Congelamento ne’e hanesan mos censura ida nebe at los hanesan ditadarua nia hahalok. Oinsa mak Deputado/a sira brani tebes atu hakat liu Lei-Inan? Se, livro ne’e viola principio “... respeito pela dignidade da pessoa humana” (CR artigo 1o), tan sa mak la lori ba processo civil ka processo penal? Tan ne’e lori liafuan FRETILIN nian karik ha’u mos dehan, “Teremos nós de pedir a uma criança da escola primária, ...” atu lori hanorin ita konaba Lei-Inan no lei-oan sira?

Deputado Francisco da Costa Araújo (CNRT) mai rasik iha Manatuto (11 de Junho de 2015) hodi halo explicação badak. Nia hato’o ninia discordia, “Maun Amo, ha’u mos la setuju ho Amo nia liafuan ... desculpa”. Maibe, nia mos hato’o aspecto seluk, “... ha’u la taka matan ba Amo nia ain-fatin iha clandestina Baucau, liu-liu 1999”. Ba ha’u, Deputado Francisco hatudu nia posição honesto no sincero atu contra ha’u nia liafuan, maibe, liu-liu ninia defesa maka’as ba papel intelectual sira nian. Ha’u hanoin hetan liafuan balun, “Numa sociedade arcaica e sem elite, quer burguesa quer intelectual, ‘em que a esmagadora maioria é analfabeta ... a sua capacidade de revolucionaria não podia evidentemente ser grande” (Dr. Paulo Pires, TIMOR: 23). Los duni, iha 1975 ita halo revolução maibe namtate mak barak wainhira quadro dirigente sira mate mohu, balun halai ba rai liur no lakon liderança. Maibe, liu tiha tempo naruk ida foinsae balun hahu halo processo evolução no involução iha luta nia laran. Prefácio nebe Dom Carlos F.X. Belo SDB hakerek (RENETIL: ix) no Prof. António Barbedo de Magalhães hakerek (RENETIL: xiv), hatudu duni processo ida ne’e. Bele dehan, papel intelectual nian hanesan mensagem São João Paulo II nia liafuan, “imi masin rai nian ... imi naroman mundo nian” (Taci-tolu, 12 Outubro 1989). Nu’udar masin, intelectual sira conserva luta hasoru “brain washing” (fase kakutak) brutal husi militar indonésio nian. Nu’udar naroman, intelectual sira “orienta luta” liu husi dalan foun no pensamento critico no criativo.

Ba ha’u, hakerek obra mahar hanesan (livro) RENETIL hatudu duni oinsa mak papel intelectual mos forte iha momento nebe difícil tebes no todan. La’os de’it frente clandestina. La’os de’it frente Armada. La’os de’it frente diplomacia. Intelectual, hanesan mos papel Bispo no Padre sira hanesan “masin” no “naroman” ba luta nian. Maski seidauk iha medalha ba intelectual sira. La iha pensão vitalícia ka lei konaba veterano/ eis combatentes. Ate, hetan ataque husi PN. Maibe, Carlos Saky luta nafatin liu husi aspecto intelectual. Ha’u iha experiencia aat ida wainhira sai Comissário iha CNE, hau hakerek artigo 20 resin no livro 4, inclui palestra iha rai liur no rai laran. Maibe, iha comissário ida ka rua mak despreza hau nia obra hodi dehan, “lalika hatudu o nia intelectual iha ne’e, ema dasa rai mos intelectual”. Ne’e duni, wainhira Presidente da República Taur Matan Ruak hakarak nomeia fali atan ha’u ba Comissário, ho delicadeza tomak ha’u labele simu – tan, ha’u la hakarak serviço ho “intelectual dasa rai” sira nebe re-eleito nafatin iha CNE. Hotu-hotu iha dignidade hanesan; maibe la’os hotu-hotu iha qualidade hanesan. Ba ha’u, compara intelectual ho dasa-rai ne’e hanesan humilhação ba ema sira nebe serviço iha lu-ron ninin hamos jardim no cidade, ho honestidade ...

Carlos Saky iha coragem atu hari’i “monumento” foun ida ba RENETIL liu husi ninia livro. Baibain, hakerek livro história ida, autor sempre hare husi sikun “factum” no “facientes”. Liafuan “Factum” katak saída mak nia hakerek ne’e mai husi documento no testemunho barak nebe iha tiha ona. Husi biban seluk, “facientes” katak Saky formula ka hakerek tuir lógica ida nebe nia hatene  no la’o tuir. Maibe, ho dalan ida ne’e, Saky bele monu iha “the genetic fallacy”. Ne’e katak, Saky hamrik iha risco ida nia oin: buat nebe nia haktuir iha RENETIL, balun bele los balun bele sala.

Maibe, Carlos Saky la pretende atu hakerek dogmatismo histórico ida. Matenek na’in sira la iha ida mak aceita história nu’udar “dogma” – doutrina fiar nian nebe la muda ona. Tan ne’e reação husi Deputado/a sira iha PN ne’e tristeza bo’ot ida ba Timor Leste. Saida mak mosu iha PN halo ha’u hanoin hikas wainhira iha Italia, 2004, mosu debate entre Presidente de Senato (Presidente do Senado), Prof. Marcelo Pera (professor filosofia política iha Universidade Pisa) hasoru Cardeal Joseph A. Ratzinger (Perfeito da Congregação da Doutrina de Fé). Ha’u mos tuir conferencia ne’e iha Universidade Pontifícia Laternense, Roma. Ikus mai mosu livro ida, Marcello Pera & Joseph Ratzinger, Senza Radici. Europa, Relativismo, Cristianesimo, Islam (Milano VII, 2005). Maski ida “ateu” no ida seluk “religioso”, maibe sira na’in rua to’o iha conclusão katak político na’in sira hakarak halo “Estado laico” maibe sira hatudu hahalok ho forma dogmática no arrogante liu husi “ideologia laicista” ida. Nune’e, política ohin loron hatudu forma foun ida, hanaran “a ditadura do relativismo” (a dictatorship of relativism). Tuir Cardeal Ratzinger, “Enquanto o relativismo, isto é, deixar-se levar "aqui e além por qualquer vento de doutrina", aparece como a única atitude à altura dos tempos hodiernos. Vai-se constituindo uma ditadura do relativismo que nada reconhece como definitivo e que deixa como última medida apenas o próprio eu e as suas vontades” (Santa Missa “Pro Eligendo Romano Pontifice, 18 de Abril de 2005).

*****
Ba ha’u, halo congelamento ba livro RENETIL to’o hamrik atu baku malu ne’e mai husi hahalok “ditadura do relativismo”. Ema sira nebe tur iha PN hanoin katak “critério da verdade” ne’e mai husi político sira. Professor Pera despreza ukun na’in sira nebe hatudu forma dogmática no arrogante husi “ideologia laicista” – katak, los ka sala labele depende ba intelectual ka padre sira, halakon tiha Verdade Absoluta husi Maromak, no lori sira nia ideologia política nu’udar sasukat. Tan ne’e, nia dehan Europa ohin loron la iha ona hun no abut (senza radici), moris namlele no la iha ona mahan ba Europeu sira. Ha’u hanoin, alarme husi professor Pera iha folin mos ba ita iha Timor Leste. Oinsa mak professor Pera aborda ditadura do relativismo ne’e? Ha’u koko atu habadak ...

Ida uluk (I), nia dehan “Il relativismo dei contestualisti” – katak, wainhira ita haksesuk malu konaba se mak los liu, se mak kleuk liu, ikus mai ita to’o iha situação ida: ida-idak ko’alia tuir ninia “comunidade” (grupismo político). Wainhira grupo A no grupo B haksesuk malu, la iha sasukat “inter” – katak, iha A no B nia let ida-idak lao tuir nia hanoin, no la hasoru malu ona iha ponto comum ida. La iha mos “meta” ba A ho B, katak sira kaer metin de’it sira nia hanoin no hakarak, depois lakohi hakat hamutuk ba horizonte nebe luan liu no klean liu. Nune’e, A ho B iha de’it sasukat “infra” (uma laran): ida be ninian de’it mak los liu, ema seluk nian sala hotu. Maibe, oinsa mak sai husi uma hodi hasoru ema seluk nia “verdade”? Resposta: depende ba contesto. Atu sai concreto liu – ita husu se “Mau Hudo Ran Kadalak ne’e herói ka traidor” ne’e depende ba Carlos Saky nia livro ka Nino Konis Santana nia carta ba Xanana Gusmão iha Cipinang ka Eládio Faculto nia liafuan iha PN ka comentário Pe. Martinho Gusmão nian iha jornal? La iha ona sasukat atu hatudu se nian mak los, maibe se nian mak “migliore” (melhor; di’ak liu). Tuir Prof. Pera nia liafuan, (1) “migliore ... significato”, wainhira grupo A bele resiste husi critica ka objeção husi grupo B – la’os tan hakerek livro seluk atu contra maibe lori força política (= ditadura?) atu halakon ka ameasa intelectual sira. Iha ne’e la’os “power of logic” (lori ulun malirin atu hanoin didi’ak ninia lógica), maibe “logic of power” (ameasa no hamrik atu baku malu). Ne’e duni, buat nebe iha significado di’ak mak ida nebe brani hamrik atu baku malu! Que dispara. Tuir mai (2) “migliore epistemicamente” wainhira ema bele hatudu se mak hatene barak liu ka di’ak liu sira seluk. Hakerek livro mahar, hatudu iis naruk no hanoin klean atu hatudu memoria iha passado. Ne’e hatene barak! Maibe, atu hatene di’ak liu, mosu wainhira ita iha coragem atu hasoru critica husi fatin seluk. Hela aat, wainhira político sira tama klaran hodi muturabu fali. Ida ne’e mak halakon gosto no “prazer do pensar” – halo ita baruk tiha de’it! Relativismo nia tentação mak hakarak duni atu hamaten gosto ida ne’e hodi halo baruk ema atu hanoin naruk no klean. Ida tan, (3) “migliore assiologicamente” wainhira hatudu se mak defende valor ukun-rasik-an hodi luta maka’as liu no se mak la luta. Hau conta história ida ba Deputado Eládio Faculto – wainhira ha’u sei sai Comissário iha CNE, ha’u ba halo visita oficial ida iha Komisi Pemilihan Uumum (KPU) iha Jakarta ho Com. Arif Abdullah Sagran (representante Islam iha CNE). Ha’u nia laran dodok no moe bo’ot, wainhira Arief Sagran hateten iha Komisaris KPU sira nia oin katak nia moe no fuan moras tan mai Jakarta lori fali passaporte Timor Leste nian (Sagran nia liafuan hau sei hanoin, “saya itu sudah 17 tahun di Jakarta punya rumah di sini, sekarang datang di rumah sendiri harus pakai passport rasanya sakiiit!”). Nia ko’alia ida ne’e ho lian grosso – maski ami na’in 2 representa CNE iha visita oficial nian (acompanha husi Secretário Embaixada RDTL, Crisogno de Araújo). Maibe, to’o ikus, Arief Sagran saí “único candidato” husi FRETILIN nian atu tama hikas iha CNE. Ha’u nia belun lubuk ida FRETILIN iha Baucau no Viqueque, hau husu ba sira “La iha tan ema seluk iha FRETILIN mak di’ak liu nia?” Ninia resposta claro: “axiológico” FRETILIN la depende ona ba norma no valor partido histórico ne’e rasik, maibe depende ba se mak ukun no se mak manda iha FRETILIN. Lori de’it FRETILIN nia naran, ema hirak nebe la luta ba ukun-an (ate sei fuan kanek tan ita ukun rasik an) mos bele sai herói loron mean. Hau hili se Carlos Saky hakerek sala no ita sei bele haksesuk malu, do que Arif Sagran nebe iha oin defende FRETILIN, maibe iha kotuk sei joga foer atu hametin grupo oan ida nia interesse. FRETILIN sofre demais ona ho “migliore assiologicamente” ida ne’e. Ikus liu, (4) “migliore politicamente” wainhira ita hanoin katak Deputado/a FRETILIN sira mak iha liu dignidade oficioso atu hateten PN hanesan “uma criança da escola primaria”, maibe se Pe. Martinho Gusmão mak halo comentário  hanesan ne’e, então rai naben no tsunami político sae kedas! Prof. Pera nia liafuan: “Questo relativismo ha cosi tanto apetito per i fondamento delle altre dottrine che, alla fine, mangiato tutto, diventa autofagito e inghiotte se medesimo”. Atu dehan “relativismo ida ne’e (político sira nian) hanesan kan-ten bo’ot sira nebe hakarak tolan tomak ema seluk nia fundamento fiar nian, to’o ikus mai, han mohu, tetak no fai rahun nia an rasik”. Ha’u rona husi ibun seluk, katak, Deputado/a sira insulta ha’u no Carlos Saky ho “tanto apetito” (membabi buta) – hanesan atu tolan tomak de’it ami.

Tuir mai (II), “Il relativismo dei deconstruttivisti” (liu-liu filosofo Jacques Derrida) – katak, ita ko’alia ka hakerek hodi sobu-rahun (demolição; ka desconstrução) ema seluk nia opinião original hodi lori fila ba fatin seluk.  La tuir buat nebe ema/ autor hakarak hato’o! To’o ponto ida, bele hamrik atu baku malu. Ida ne’e hanaran “desconstrucionismo violento”, la’os de’it ba texto ida, maibe mos contexto no pre-texto. Ha’u hanoin, reação nebe Deputado Eladio Faculto hatudu, fou-foun mai husi violência textual ida wainhira nia hasai de’it frase balun husi Carlos Saky nia livro konaba “Mau Hudo Ran Kadalak” no manobra ida ne’e hodi sai fali texto integral ida. Maibe, ita hare didi’ak karik, Saky  nia afirmação furak tebes no emblemático, “... iha faktu ida, Hodu Ran Kadalak mate iha militar Indonezia ho milisia sira pro-autonomia nia liman. Ida ne’e hatudu katak Hodu la husik hela luta ba ukun-rasik-an” (RENETIL: 84). Iha ne’e ita hare katak Carlos Saky no Eládio Faculto ninia contexto leitura mak la hanesan. Sai confusão wainhira, Deputado Francisco (CNRT) lori tama fali “pre-texto” konaba Pe. Martinho Gusmão nia luta iha Baucau, no oituan iha Malang (Carlos Saky, RENETIL: 136). Wainhira “pre-texto” no “contexto” kotu ka “la nyambung”, ikus mai hamosu violência textual. Ninia resultado, ita halakon tolerância atu hato’o opinião maibe impõe lia-los ho violência. Tan ne’e, wainhira halo missa reconciliação iha Manatuto, iha presença Presidente da República nian oin, Bispo Baucau no Administrador Apostólico Dili (Presidente Conferencia Episcopal Timorense) ho Núncio Apostólico representa Vaticano, ha’u hato’o Desculpa iha publico ba Parlamento Nacional (especial ba Deputado Francisco da Costa Araujo nebe defende atan ha’u). Ha’u hanoin hikas Prof. Pera nia liafuan konaba “la decostruzione della democrazia”. Nia dehan, totalitarismo no nazismo mos bele to’o iha poder liu husi dinâmica eleitoral husi ponto de vista formal, normal no democrático. Maibe, nia hatur pergunta complicado no delicado tebes, dehan: “Una democrazia deve forse lasciare in libertà e nella posizione di esercitare il potere coloro che potrebbero attentare alle libertà democratiche e mettere fine alla libertà democratica in mome della democracia e della maggioranza dei consensi che potrebbero in effeti raccogliere?” (Senza Radici: 19). Iha democracia ita hili ema balun atu kaer no halao ukun sira (esercitare il potere). Los! Maibe, hili tiha sira, sira bele koko atu halakon tiha liberdade democratica hodi democracia nia naran? Ah, agora mak confusão! Maski lori “majoritária” nia naran hodi bele hetan kbiit ne’e? Hau hanoin, Lei-Inan Timor Leste ko’alia barak liu konaba participação democrática – katak, maski ita hili ona ema balun hodi sai Deputado/a, maibe la significa eleitor sira tur patarata iha uma hein fula-fulan simu hahan no osan hodi hein mate. Lae! Ita nia Lei-Inan ko’alia konaba “cultura democrática” – wainhira valor intelectual no espiritual mos hetan fatin atu haburas Nação. PN la’os escola ka kampus. PN la’os Igreja ka Mesquita. Ne’e duni, hakerek livro no halo debate intelectual ne’e tenki sai “zona especial” ida no região autónomo ida. Maski nune’e, ita mos tenki agradece ba Eládio Faculto, tan hodi ninia reação mak ita bele hatene katak iha “fatti fuori-testo” nebe bolu nafatin ita nia atenção. Liu-liu ba Carlos Saky. Ha’u sei fila ba assunto ida ne’e iha kraik mai.

Ikus liu (III), “Il relativismo dei teologi” – ida ne’e mak Cardeal Joseph Ratzinger (Papa Bento XVI) dehan, “il relativismo in certo qual modo è diventato la vera e própria religione dell’uomo moderno” (= dehan lolos karik relativismo sai los tiha ona religião própria ba ema moderno sira). Papa Francisco husu ba Igreja Catolica iha Timor Leste atu sai “consciência critica da nação”. Nia hatudu katak, maski ohin loron ema hakarak halakon Igreja Catolica nia mensagem ba justiça, paz no integridade da criação, maibe sarani sira labele hakiduk no subar. Agora ha’u hatur pergunta ba Carlos Saky – Se ita boot mak hakerek konaba religião Islam no Arabe hanesan saída mak ita bo’ot hakerek konaba Vaticano, Nuncio Apostolico Mgr. Francesco Canalini (ka, Mgr. Pablo Puente) no Igreja Catolica (RENETIL: 120-122), saída mak mosu? Hakerek konaba OJECTIL, oinsa mak reação husi juventude católica sira? Maibe, la iha ema católico ruma mak halo ação violento hasoru Carlos Saky! Se Timor Leste ne’e mak Islam nakonu, no FRETILIN mak Islam – hau fiar katak Carlos Saky sai tiha ona “calderada” hanesan Taliban, Mujahidin ka ISIS nia hahalok. Maibe, lae! No fundo, maski FRETILIN ne’e moris naruk tan Igreja Católica ninia serviço (liu-liu, religiosidade husi Francisco Xavier do Amaral; Nicolau Lobato, no líder lubuk ida tan), maibe, husik nafatin espaço ba “Estado laico” no respeito nafatin “comunidade política” nia autonomia. Maibe, confusão hahu mosu wainhira Deputado/a sira nebe hakarak “laicidade” husi Estado, hatudu fali forma dogmática no arrogante husi “ideologia laicista”. Katak saída? Ideologia laicista katak pensamento brutal ida hodi elimina Igreja (no confissões religiosa seluk?); nega mata-matak Bispo no Padre sira, Igreja Catolica nia involvimento político. Maski Lei-Inan reconhece no valoriza Igreja Catolica nia luta ba libertação (Prembulo & artigo 11o no. 2), maibe Deputado/a sira – tan la gosta Bispo no Padre – hateten katak labele halo política. Pior, hanoin katak “comunidade política” ninia knar bele tama hotu iha “comunidade académica”. Tan ne’e mak ha’u dehan, sai Deputado/a ka Ministro/a la’os sai professor catedrático nebe bele “halo ona lalehan no rai, no buat hotu ema hare no mos la hare”. Dala barak ideologia laicista ne’e hanesan maoismo ho ninia slogan dehan “politicamente correta” (political correctness), katak, lia los ka legitimidade no legalidade ne’e iha wainhira partido político ida (FRETILIN?) mak ko’alia. Ema seluk mak ko’alia ne’e rai bele naben, tsunami bele sae! Nune’e, partido (líder partido) sai ona hanesan sasukat ba verdade no Verdade. La iha dialogo. La iha tolerância.

*****
Ha’u koko le Carlos Saky nia livro RENETIL atu bele halo recensão badak ida ne’e. Livro ida ne’e hatudu autobiografia ida. Hakerek-na’in la’os de’it hatur história nu’udar “factum”, maibe mos “facientes”; la’os de’it “patos” (luta tan hare terus no mukit) ida, maibe mos “ethos” (imperativo atu hasai moris husi terus no mukit) ida; la’os de’it “objecto” maibe mos “sujeito” ba lala’ok tomak iha RENETIL nia laran. Livro ne’e nia folin hatudu iha filosofia “Wirkungsgeschilichliches Bewuβtsein” (al.) – consciência da determinação histórica (kesadaran yang berdaya menyejarah). Katak “o que vivemos hoje não era memoria da história passada mas realmente vivendo-se uma consciência que é, e ao mesmo tempo que se sabe, exposta aos efeitos da história” (cf., Martinho Gusmão, Hans-Georg Gadamer, 2013: 250). Ho liafuan hirak ne’e ha’u defende Carlos Saky atu resiste hasoru “terror político” nebe hakarak fase-kakutak (brain washing) husi partido bo’ot sira (FRETILIN balun no CNRT balun). Saky la hakerek livro tan gosto atu halo nostalgia. Nia hakerek livro hodi fo efeito histórico ba nation building ida katak Timor Leste nebe ohin loron ita moris ba ... Timor Leste nebe ohin loron moris nu’udar Nação ukun-rasik-an la monu tun mai husi kalohan leten, maibe mai husi rai, mai husi ema barak nia kolen; mai husi grupo oi-oin hodi forma identidade nacional ida. Ida ne’e mak ita tenki consciente. La iha ona luta unilateral, maibe multilateral.

Tuir ha’u nia hare, livro ida ne’e hariku liu tan ita nia  literatura konaba autor histórico sira, hanesan mos Biografia Dom Carlos Filipe Ximenes Belo, SDB (1999); Biografia Dom Martinho da Costa Lopes (2000); autobiografia Kay Rala Xanana Gusmão (2000); Mario Viegas Carrascalão (2005); Franciso Xavier Lopes da Cruz (1999); no agora Carlos da Silva L.F.R. Saky. Iha mos livro balun nebe hatudu palestra/ pensamento balun husi José Manuel Ramos Horta, Mari Alkatiri no Taur Matan Ruak. Ita sei falta “suporta” husi político sira atu hakerek konaba Nicolau Lobato no Francisco Xavier do Amaral. Infelizmente, sira na’in 2 mate no la husik hela lia menon ruma. Buat nebe mak ita bele halo mak “reconstrução hermenêutico” ida atu hare efeito histórico.

Lamentável tebes, wainhira ita hasai osan barak ba ema liur – hanesan Max Stahl no fundação seluk – hodi hakerek livro ka halo documentação oi-oin. Ate, livro história konaba Timor Leste mos ita husik ba ema Indonesia mak hakerek. Tinan 2 ka 3 liu ba, ha’u le livro ida iha loja livro nian ida, katak, “integrasi Timor Timur adalah kehendak rakyat sendiri, bukan paksaan dari Indonesia”. Wainhira ita nia ema rasik hakerek no halo reconstrução konaba história, ita nia político sira mak sarkele malu fali. Hau sente de’it buat ida – “moe bo’ot”. Memalukan. Vergonhosa. Hotu tiha, líder katuas sira ko’alia konaba “sarjana supermi”, “sarjana kualidade la iha” no ikus mai “transformação ba geração foun”.

Se ita le livro Saky nian ho fuan laran tomak no néon matenek, ita bele sente kedas oinsa mak “foinsae sira” sai hanesan avant-garde (vanguarda) atu lori inovação no “experimental” wainhira ita nia política no militar labele ona suporta revolução. RENETIL, FECLITIL, OJECTIL (OJC-TL), OPJLATIL, no OPJT hatudu duni evolução no involução iha luta ba independência. RENETIL hakerek ona ninia versão. Ita hein tan FECLITIL, OJECTIL, OPJLATIL no OPJT ... hodi hatudu katak foinsae sira mak hatudu duni utopia fundamental hodi hadau dignidade foun.

Ho teoria husi “Evolução” hatudu katak foinsae sira lori idealismo ho sira nia simplicidade hodi haksoit tama iha arena da luta nebe complexo. Saky bele duni hatudu oinsa mak “rungu-ranga” no “desobediência” barak, to’o traição no ikus mai reconciliação la’o nafatin ... inclui mata-wen no lian halerik barak. Saky hatudu momos pluriformidade no pluralidade iha luta nia laran. Maski ideia única “ukun-rasik-an”, maibe linguagem no aplicabilidade hasoru método oi-oin, dalan oi-oin.

Iha 1997, ha’u hakerek livro ida ho titulo “Menantikan Lorosae” (Seminari Tinggi Giovanni XXIII, Malang) hamutuk ho Padre Jovito do Rego de Araújo; Padre Mouzinho P. Lopes; Padre Marçal D. Ximenes; no Padre Germano Filipe Gusmão. Tuir mai, ha’u publica tan livro ida “Timor Lorosa’e: Perjalanan Menuju Dekolonisasi Hatidiri” (2003). Livro sira ne’e hakarak hatudu oinsa mak Igreja Católica sustenta luta ba libertação liu husi “locus teologicus” foun ida – fo esperança ba ema sira nebe la’o iha nakukun sira tanis, ba ema sira nebe la’o iha rai fuik maran sira halerik. Aliás, frater sira koko atu introduz teologia da libertação iha contexto Timor Lorosa’e nian. Livro ne’e lansa tiha, ha’u hetan kedas “teguran” husi Afonso Aleixo – “Frater, RENETIL ne’e la’os FRETILIN nia oan de’it, maibe foinsae estudante tomak nebe hakarak luta ba independência ho nacionalismo foun”. Tan, iha frase balun ha’u afirma katak FRETILIN/ FALINTIL iha ai-laran kaer kilat, sira bele mate mohu RENETIL iha ai-laran intelectual nian kaer lapizera. Ha’u reconhece duni ha’u nia ingenuidade no imaturidade intelectual!

1998, ha’u sai padre iha Baucau, kaer kedas pasta nu’udar Director ba Comissão da Juventude iha Diocese Baucau. Husi experiencia discussão no involvimento iha IMPETTU no RENETIL, ha’u hamutuk ho Frater Jacinto Francisco Xavier (mate iha Lautem, 27 de Setembro de 1999, hamutuk ho Madre sira no Titi Sandhora Lopes; milisia ALFA mak oho) – ami hari FOSCA (Foinsae Católica). Agora ha’u halo confessiones publicamente (ha’u mos hakarak husu perdão ba Dom Basilio do Nascimento no Dom Carlos F.X. Belo SDB), katak, ideia hari’i FOSCA ne’e hanesan fo hatais hena foun ba RENETIL no IMPETTU, usa movimento “MUDIKA” (Muda Mudi Katolik) nu’udar uma mahan. FOSCA hanesan expressão ida atu fo esperança, maibe iha biban hanesan mos atu revolta! Ideia ne’e hahu mosu liu husi discussão ho Romo Y.B. Mangunwijaya iha Yogyakarta. Romo Mangun rasik mai iha Baucau (1998), no ami halo discussão franca no aberta ho nia iha GOR. Ne’e duni, FOSCA mos sai hanesan alternativa, maski ha’u ho Frater Jacinto F.X. “jura ba malu” atu subar metin ... lakohi atu sai “pahlawan kesiangan”. Tan, iha Malang ami 2 mos involve ona iha FKMPPB (Forum Komunikasi Mahasiswa Putra/i Baucau) nebe hamosu “confusão”, halo RENETIL no IMPETTU iha Malang “hateke matan-ikun oituan”. Ikus mai, ha’u ho Amaro Ximenes (agora diretor iha MAP) ba Denpasar atu “apresenta-an” hodi halo explicação ba RENETIL.

Ho teoria “Involução” ita hare oinsa mak foinsae sira hahu hetan maturidade, experiencia no determinação; “learning by doing” ... “trial and error” hodi sai tasak liu tan, midar no furak iha luta ba libertação. Husi sikun ida ne’e mak ha’u fiar liu katak, transformação da geração husi barak liu mak husi “foinsae” ba “katuas” sira ... la’os husi “katuas” ba “foinsae”. Carlos Saky nia livro halo ita hanoin ho fuan konaba saída mak ita hotu halo ona iha passado nu’udar foinsae nebe nakonu ho esperança hodi transforma sira nia “caridade” ba hahalok quase “místico” no “martírio”. Husi página ida ba página seluk, Saky halo livro ida ne’e hanesan “cerita bersambung” ida, desenvolve scenario histórico nebe nia husik atu ko’alia rasik husi nia-an. Maibe, liu-liu Saky la “julga”; “... e su questo terreno, traballante e ogni passo, dobbiamo fare il meglio che possiamo per vivere degnamente, da uomini, pensando, operando, coltivando gli effetti gentili; e tenerci sempre pronto alle renunzie sense per esse disanimarci” (Benedetto Croce, 1952) – iha rai leten ida ne’e mak ita la’o kudeuk tun sae atu bele halo di’ak liu tan ba buat nebe ita bele halo atu moris dignamente nu’udar ema, iha kakutak atu hanoin, iha isin lolon atu bele halo netik buat ruma, hodi hamoris sentimento murak, no pronto nafatin hodi husik hela buat hotu, maibe lalika sente namlele/ maten-hamrik.

RENETIL sai nafatin “masin rai nian” ... “naroman mundo nian”. Pessoalmente, ha’u iha afeito ho Carlos Saky nu’udar companheiro iha domin ba “livro” (le no hakerek). Sai escritor iha Timor Leste la’os profissão “elite”, maibe moris ki’ak. Se hakarak hetan osan barak, di’ak liu sai assessor diuk ruma hodi halo coppy and paste ba lei ka regulamento ka relatório bosok sira hodi manan barak. Hanesan dala ida, assessor internacional ida husi Ministerio da Educação (husi Gabinete Vice Ministra Dulce Soares nian) halo entrevista ho ha’u konaba educação, horas 1 resin. Hotu tiha assessor ne’e fo US$ 20.00 ba ha’u (dehan compensasaun ba ha’u nia tempo). Ha’u sente humilhado tebes. Afinal, ha’u hanoin conversa baibain de’it. Lalika selu. Maibe, tan selu mak hau foti oin la sae. Ikus mai, assessor ne’e haruka hikas draft curriculum atu halo comentário, ha’u kaer soe ba lixu fatin. Dala ida ne’e, Carlos Saky hakerek livro mahar ida maibe hetan de’it insulto husi Parlamento Nacional. Maibe, ha’u orgulho nafatin ho Saky, tan “Antes sem titulo, do que sem pátria” ... maibe mos ha’u hanoin “antes sem dinheiro, do que sem personalidade autentica”.

Ha’u orgulho ho saudoso Fernando La’ Sama de Araujo, RENETIL nia Secretario Geral dahuluk. Iha Timor Post hakerek “Saldo La’ Sama Iha Banku Mandiri Mamuk” – US$10 – no, iha BNU US$300.00. Imagina?! Hanesan los profeta Job nia liafuan, “Nu saí do ventre de minha mãe e nu voltarei para lá. Iahweh o deu, Iahweh o tirou, bendito seja o nome de Iahweh” (Jo 1, 21). “Ho molik ha’u sai husi inan nia knotak no ho molik ha’u fila hikas ba neba. Maromak mak fo, Maromak mak hasai, Kmanek wain tebes Maromak nia Naran”. Wainhira monu ona iha susar no todan nia laran, Job nia fen-kaben koko atu halo nia hotar Maromak no hakribit nia fiar. Job dehan, bele halo sala oinsa de’it, naran labele sai traidor ba Maromak. Tuir ha’u nia hanoin, La’ Sama kaer metin nafatin espírito RENETIL nian ... transforma geração no sira nia mentalidade.

Hau taka ho liafuan husi R.G. Collingwood (1956), “History is not contained in books and documents, it lives only as a presente interest and pursuit, in the mind of the historian when he criticizes and interprets those documents, and by so doing relives for himself the states of mind into which he inquires”. Hela furak ema hotu hakerek história hodi husik hela “memoria critica” ba geração tuir mai. Sai at no moe bo’ot wainhira ita hamrik baku malu. Historia ita nian hotu. Sala bo’ot sala ki’ik, ita hotu halo ona. Manan no hetan ksolok, ita hotu nian. ...

Tempo Timor, opiniaun
China e Brasil vão discutir concretização dos projetos no valor de US$27 bilhões

China e Brasil vão discutir concretização dos projetos no valor de US$27 bilhões

Diário do Povo Online 

BRASÍLIA, 26 de jun (Diário do Povo Online) - Será inaugurado nesta sexta-feira, horário de Brasília, o diálogo do Comitê de Alto Nível de Coordenação e Cooperação China-Brasil, que acontece a cada dois anos. O vice premiê chinês, Wang Yang, e o vice-presidente brasileiro, Michel Temer, vão presidir em Brasília a 4ª reunião do Comitê para discutirem os temas acerca de cooperações nas áreas de comércio, investimentos, energia, infraestrutura, agricultura, entre outras.

Nos últimos cinco anos, a China se tornou o maio parceiro comercial do Brasil, substituindo os Estados Unidos. Na base da exportação contínua de minério de ferro, petróleo, soja e outros commodities do Brasil à China, o país latino-americano está se esforçando para tentar diversificar a exportação à China, esperando melhorar a exportação de carne bovina, suína e frango à China. O Brasil quer, especialmente, exportar mais produtos industriais de alto valor agregado ao país asiático, incluindo os jatos regionais.

A construção de infraestrutura será um tema importante na reunião. Recentemente, a presidente brasileira Dilma Rousseff anunciou o novo plano de investimentos nos setores de infraestruturas e outros para os próximos anos, com o valor total de 60 bilhões de dólares. Durante a 4ª reunião do Comitê, o Brasil vai apresentar à China os detalhes e projetos concretos da construção deste grande programa, e dar boas-vindas às empresas chinesas para procurarem parceiros no seu país e participarem ativamente nos concursos abertos e construção dos projetos nas áreas importantes de infraestruturas, petróleo, entre outras.

A Ferrovia Transoceânica que ligará o Brasil e o Peru será o outro tema principal a discutir na reunião. Segundo se informou, as duas partes vão iniciar os estudos desse corredor, e o Brasil, o Peru e a China vão discutir problemas detalhados, e criar equipes de trabalho específicas, para realizar pesquisas de viabilidade da Ferrovia Transoceânica em termos de economia, financiamento, engenharia e tecnologia, meio-ambiente, e legislação, entre outros.

Além disso, as companhias chinesas precisam de conhecer melhor os requisitos do trabalho, legislação do meio-ambiente e uma série de leis e regras do Brasil. O mercado de investimento brasileiro é aberto, e a situação política e econômica do país estão estáveis, com um sistema judicial sadio. No sentido estratégico, o risco do investimento no Brasil é limitado. 

Chen Ying, editor
Macau: CLASSIFICAÇÃO CONSTITUI “NOVA MARCA IDENTITÁRIA” -- Governo

Macau: CLASSIFICAÇÃO CONSTITUI “NOVA MARCA IDENTITÁRIA” -- Governo


Macau, China, 28 jun (Lusa) -- O Secretário dos Assuntos Sociais e Cultura do Governo de Macau defendeu hoje em declarações à agência Lusa que a entrada do património de Macau na lista da UNESCO constituiu uma "nova marca identitária" da cidade.

Para Alexis Tam, a decisão da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), a 15 de julho de 2005, "marcou uma viragem na forma como o mundo via Macau".

"Passámos a ter uma nova marca identitária, tornámo-nos conhecidos também como cidade de cultura onde se combina, como em nenhum outro sítio do mundo e de uma forma muito peculiar, a cultura oriental com a ocidental", afirmou.

Numa declaração a propósito do décimo aniversário da inscrição do património de Macau na lista da UNESCO de Património da Humanidade, Alexis Tam valorizou o património cultural português e chinês da cidade que é hoje conhecida como a Las Vegas do Oriente, onde os casinos proliferam e ocupam também lugar de destaque no turismo da cidade, já que são a principal fonte de receita da administração.

Por outro lado, Alexis Tam sustentou que a "defesa e promoção do património" de Macau constituem "valiosos instrumentos de desenvolvimento cultural, social e económico".

Num momento de celebração, disse, Macau continua ciente das "responsabilidades, dos desafios e das exigências decorrentes daquela classificação, tarefas que não são incompatíveis, mas sim complementares com uma estratégia de crescimento e de desenvolvimento sustentável" preconizada pelo Governo, liderado por Fernando Chui Sai On.

Mas, vincou, a distinção "implicou novos desafios e responsabilidades", como "reformas e investimento público" na área do património e, ao nível legislativo, a lei de Salvaguarda do Património Cultural aprovada em 2013 e a criação do Conselho do Património Cultural.

Alexis Tam lembrou que o reconhecimento internacional do valor do património de Macau, de origem chinesa e portuguesa, "teve como resultado imediato uma ampla campanha de divulgação da sua singularidade, que resultou também num aumento da consciência ao nível interno para com a necessidade da sua proteção, conservação e valorização".

Cerca de 25 edifícios ou conjuntos entre largos e edifícios tão diversos como o Templo de A-Má ou as Ruínas de São Paulo, o Edifício do Leal Senado, Farol da Guia ou da Santa Casa da Misericórdia de Macau, integram o património classificado pela UNESCO.

JCS // VM
Macau: Cerca de 30 imóveis de matriz portuguesa em risco -- arquiteto

Macau: Cerca de 30 imóveis de matriz portuguesa em risco -- arquiteto



Macau, China, 28 jun (Lusa) -- Dez anos após a inscrição do centro histórico de Macau como Património da Humanidade, os especialistas preocupam-se mais com os imóveis que têm valor cultural mas não estão protegidos, incluindo cerca de 30 de matriz portuguesa.

"Corre-se o risco de os edifícios portugueses desaparecerem aos poucos e de só ficarem as igrejas, como se fossemos todos padres", lamenta o arquiteto Francisco Vizeu Pinheiro, autor de vários projetos de reabilitação em Macau.

Há 25 anos na cidade, onde passou por vários departamentos do Governo, o atual professor na Universidade de São José estima que os cerca de 30 imóveis de herança portuguesa, não classificados, mas com elevado valor cultural, vão acabar demolidos ou apenas com as fachadas intactas, às quais se podem adicionar elementos modernos, como aconteceu ao edifício do Banco Nacional Ultramarino e se planeia fazer com o Quartel de São Francisco.

Se é verdade que a cidade está toda sobre intensa pressão do mercado imobiliário -- Macau é um dos locais com maior densidade populacional do planeta -- estes edifícios portugueses, espalhados por diferentes zonas, estão mais vulneráveis, considera.

"Há uma dupla bitola, em parte por ignorância da tradição e cultura portuguesas. Um edifício chinês de que se conheça a história é protegido, com os outros faz-se o que se quer", critica.

Quando se assinalarem os 20 anos da classificação da UNESCO, Macau vai "ter apenas o folclore português", ironiza.

Na Avenida Coronel Mesquita, a norte do centro, uma fila de vivendas polvilha a rua de verde-água, uma das cores mais tradicionais da arquitetura de Macau. São cerca de dez moradias de antigos funcionários públicos, com jardim, que são uma raridade no contexto atual da cidade. Hoje, estão quase todas abandonadas.

O arquiteto considera-as um dos melhores exemplos de património não classificado em risco: "Com a área que estas casas têm, se as deitarem abaixo constroem aqui torres e ganham-se uns bons milhões. Estas moradias mostram muito do que era Macau e mereciam ser reaproveitadas".

É também o caso do prédio amarelo do Largo do Lilau -- a praça, como conjunto, está protegida, mas apenas em relação às fachadas.

"O edifício corre o risco de ser demolido [por dentro], o detrás já só tem a fachada. É muito interessante porque as cozinhas e zonas de arrumos estão divididas e ligadas por pontes para evitar epidemias", explica.

Estes exemplos não são únicos. Estão ameaçados quase todos os edifícios "de matriz portuguesa ou inspirados no estilo português, como o antigo tribunal, edifícios industriais como as 'pontes' [cais] do Porto Interior, a Fábrica de Panchões, os [antigos] estaleiros [de Coloane], pátios e grupos urbanos como o Pátio da Claridade, Pátio das Seis Casas e vários becos zonas características na área do mercado de São Lourenço", diz.

Na opinião do arquiteto, isto acontece porque o Governo não tem um plano para a cidade e avalia os imóveis "caso a caso", muitas vezes "reinterpretando a história" e o conceito de "autêntico".

"A gestão é feita caso a caso. Tem muito que ver com dinheiro, nada se faz sem os oligarcas locais", lamenta.

Além desta gestão ser muito influenciada por fatores económicos, as revitalizações de imóveis são também orientadas por uma vincada preferência para "o moderno", apesar de a população mostrar predileção pelo tradicional, diz Vizeu Pinheiro.

"Temos de proteger o código genético do património, usando a linguagem arquitetónica da tradição local. Porque é que a linguagem tradicional não pode ser usada?", questiona, apontando que nesta gestão a população nunca é consultada, o que denota uma "mentalidade de paizinho" por parte do Governo e vai contra as diretivas da UNESCO, que define que os planos sobre o património devem emanar "da comunidade para cima".

"Está tudo centralizado no Instituto Cultural, [o património] é um 'trademark' do Governo. Na China, a cultura tem uma componente política muito forte", conclui.

A UNESCO classificou o centro histórico de Macau como Património da Humanidade a 15 de julho de 2005.

ISG // VM
Vizinhos das Ruínas de São Paulo trocam conforto por prosperidade de Macau

Vizinhos das Ruínas de São Paulo trocam conforto por prosperidade de Macau


Macau, China, 28 jun (Lusa) -- Há muito que os vizinhos das Ruínas de São Paulo, 'ex-líbris' de Macau, aprenderam a lidar com as enchentes de turistas. Adotam percursos alternativos, aceitam as filas e o aumento de preços, tudo a bem da prosperidade da cidade.

Da casa da senhora Chui às Ruínas de São Paulo são dois passos, mas é um percurso que prefere fazer à noite. "Gosto de ir lá passear, mas como há muitas pessoas é difícil. O ambiente está muito lotado mas temos de receber os turistas, porque são nossos clientes. Os moradores escolhem horários mais calmos", conta à agência Lusa.

Há 15 anos que esta reformada vive na Rua de D. Belchior Carneiro, imediatamente por detrás das Ruínas. É ali que estacionam as dezenas de autocarros turísticos que trazem diariamente multidões para visitar o que resta da antiga Igreja da Madre de Deus (construída em 1565) e do Colégio de São Paulo, a primeira instituição universitária de tipo ocidental na Ásia Oriental.

A octogenária demonstra, no entanto, boa vontade para com os visitantes. "É muito movimentado aqui, mas gosto das pessoas e à noite é muito bonito, é mais tranquilo. Acho que os moradores de Macau dão sempre as boas-vindas aos visitantes, não é como em Hong Kong", comenta, lembrando que, nos últimos dez anos, "o nível de vida melhorou".

Uma década passou desde que o centro histórico de Macau foi classificado como Património da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), a 15 de julho de 2005, um acontecimento que os residentes recordam com orgulho, mas que admitem ter trazido também alguns inconvenientes.

Mak passeia na Rua de São Paulo, lateral às Ruínas, como se não tivesse ninguém -- desviar-se constantemente dos turistas já não lhe causa qualquer incómodo, garante.

"É difícil passar na rua mas, de qualquer forma, já me habituei. Nos feriados há muita gente, mas já conhecemos os caminhos menos movimentados", explica.

Para o antigo nadador-salvador de 64 anos, a classificação da UNESCO foi positiva: "Para nós, o sítio era familiar, mas quando turistas estrangeiros nos visitam, sinto um certo orgulho".

Mak não consegue eleger um lugar preferido no centro histórico, onde vive há 30 anos, já que "todos trazem lucros aos cidadãos", uma realidade que, juntamente com a abertura dos casinos, tornou a vida dos moradores "cada vez melhor".

O tom crítico dos moradores aumenta à medida que a idade diminui. Carregando sacos de compras, a senhora Wong, de 48 anos, começa por abanar a cabeça, repleta de caracóis, quando questionada sobre as alterações dos últimos dez anos. "A mudança é drástica. As ruas estão cheias de gente, traz dificuldades a quem tem de fazer compras todos os dias", diz, apontado para o molho de alho francês que traz ao ombro.

No entanto, Wong acaba por admitir que os turistas trouxeram também vantagens: "Os rendimentos aumentaram e os benefícios acabam por recompensar as dificuldades".

De volta à Rua de D. Belchior Carneiro, o comerciante Lam aceita ser entrevistado, mas só após alguma insistência, mesmo dominando algum português. O tema, explica, causa-lhe má disposição: "Os sentimentos negativos dos moradores aumentaram [nos últimos dez anos]. Os preços dos produtos subiram, os autocarros estão sempre cheios de gente, a qualidade de vida diminuiu. O desenvolvimento económico foi tão rápido que é difícil para algumas pessoas que têm menos dinheiro".

Apesar de ter passado nesta rua 30 dos seus 40 anos, Lam raramente visita o património e mantém-se o mais longe possível das Ruínas de São Paulo. "Acho que fui uma vez em dez anos. Não vou para lá, a não ser que tenha visitas. Na verdade, não há nada para ver, são só pedras", afirma, antes de virar costas.

ISG // VM

sábado, 27 de junho de 2015

POVU SAI VITIMA BA KOK, TAUR HUSU LORI BA TRIBUNAL

POVU SAI VITIMA BA KOK, TAUR HUSU LORI BA TRIBUNAL


BAUCAU - Povu iha Postu Administrativu Baguia Munisipiu Baucau sai Vitima ba Komandu Operasaun Konjunta, tamba Kapturasaun ba Sidadaun nebe mak laiha sala maibe ema nebe halo krime kontra nasaun Simu ho diak hodi lori ba tribunal.

Tuir Povu Suku Alaua Leten Paulina Guterres hatete koperasaun Konjunta hasoru Mauk Moruk iha 12 Marsu 2015, halo kapturasaun iha Komunidade iha uma, tamba lahatene buat ida sira ba kaer iha uma no tortura komonidade sira.

Ami laharene buat ida operasaun Konjunta mai  kaptura ami iha uma, sira nebe krime iha ailaran sunu uma no sunu kareta simu ho didiak maibe ami bai-bain iha uma mai kaptura no tortura ami hanesan animal,” Dehan Paulina Liu husi Sasaun Husu no hatan Durante Dialogu Entre prezidente Republika Taur Matan Ruak Sesta (26/06/2015) iha Suku Alaua Leten.

Iha fatin hanesan Francisco Fonsiano Ximenes hatete nia Parte  iha uma uza farda Ministeriu Saude ninian, maibe Operasaun Konjuta ba Kaptura hodi baku to nehan monu maske lahatene buat ida.

Hatan ba Prekupasaun nee Prezidente Republika Taur Matan Ruak husu ba Sidadaun sira nebe mak nebe hetan tortusaun husi Oknum membru Komandu Operasaun Konjuta balun bele lori ba iha dalan justisa. Timotio Gusmao

Suara Timor Lorosae
Operasaun Hasoru Mauk Moruk, Taur Husu Povu Tenki Kopera

Operasaun Hasoru Mauk Moruk, Taur Husu Povu Tenki Kopera


BAUCAU - Atu identifika Membru Koseilu revolusionariu Maubere nebe Lidera husi Paulino Gama Alias Mauk Moruk, Prezidente Republika Taur Matan Ruak husu povu tenki pasensia no kopera hodi fo seguransa ba nasaun.

Liu husi Programa husu no Hatan Povu Suku Samalari Paulino Pinto hatete Nia parte Senti triste hare Operasaun Kontjunta nebe mak parte Polisia sira halao ba Povu tamba halo operasaun nebe pasarevista kartaun eleitora populasaun sira nian.

Ami hare ita nia operasaun konjunta nebe mak halao Polisia sira halo pasarevista kartaun eleitoral komonidade sira nee nebe halao iha fatin-fatin nee halo povu tun sae kare no motor,” dehan Paulino.

Iha fatin hanesan Rodolfo Pinto Ximenes hatete povu iha Suku Larisula La asesu ba bee mos, nee duni husu ba Prezidente Republika atu tau atensaun ba preukupasaun populasaun nian iha baze.

Hatan ba preokupasuan nee Prezidente Republika Taur Matan ruak hatete pasarevista nebe maka operasaun konjunta halao husu populasaun sira atu pasensia, tamba Seguransa Importante ba povu hodi hamentin ba pas atu dezemvolve nasaun. Timotio Gusmao

Suara Timor Lorosae
OJE 2016-2017 Governu Aloka ho Montante Billaun 2,500

OJE 2016-2017 Governu Aloka ho Montante Billaun 2,500


DILI - Primeiru Ministru (PM) Rui Maria de Araujo, deklara katak orsamentu Jeral Estadu (OJE) ba tinan 2016- 2017, sei aloka ho montante Billaun 2,500, hodi hadia dezenvolvementu iha pais ida nee.

Tuir PM Rui katak iha tinan rua nee aloka osan ho montante billaun 2,500, neduni prezisa sira tau atensaun para bele Governu aloka osan estadu nia nee tenki ezekuta ho diak.

Tamba ita nia prosesu planiamentu nee, tenki iha lozika no iha relasaun ho enplope peskal nia, ita tenki halo planu foo baze ba rekursus neebe iha, tamba nee maka destribuisaun emplope piskal nee inportante,” hateten PM Rui, ba liu husi sesaun abertura ba Workshop konba Planu annual ba tinan 2016, iha MNEK, Pantai Kelapa, Dili, sesta (26/06/2015).

Xefi Governu nee hatutan durante nee planu neebe sira halo nee foo baze ba sira nia nesesidade, tamba iha kontradisaun durante nee, planu asaun annual sira halo ba sira nia nesesidade, maibee osamentu neebe sira planeia ba rekursus neebe sira hetan, signifika katak hetan liu husi emplope piskal neebe Governu deside foo ba istitusaun ida-ida.

 Iha parte seluk Direitur Jeral Luta Hamutuk Mericio Akara Governu troka tun sae, maibee sira nia kapasidade Ezekusaun Orsamentu Jeral Estadu markarpasu no hanesan deit, tamba ezekusaun orsamentu 2015 seidauk too 30%. Joao Anibal

Suara Timor Lorosae