sexta-feira, 23 de junho de 2017

PARTIDOS POLÍTICOS: O QUE SE ESPERA?

PARTILHAR
Roger Rafael Soares* | opinião

Aproximam-se as eleições legislativas, é hora de os partidos políticos começarem a preparar e desenvolver o seu programa eleitoral para apresentar na campanha. Programas esses que se espera estarem próximos e alinhados com as principais necessidades do povo e do país, e neles devem estar refletidos o empenho e dedicação do partido político, bem como os mesmos se revejam nos interesses do povo, de forma a impulsionar o desenvolvimento e a democracia, em função de apresentação de políticas que representem o bem coletivo. Apresentar um programa eleitoral, tendo como propósito desenvolver sustentavelmente Timor-Leste, é ter a consciência plena da necessidade de cada partido político ter uma visão articulada de uma multiplicidade de desafios e demandas sociais, económicas, políticas, ambientais, entre outros, que requerem respostas políticas adequadas e exequíveis.

É fundamental que os partidos políticos, enquanto organizações partidárias, não tenham como objetivo representar apenas um determinado segmento ou classe da população, estando subjacente, apenas e estritamente, a defesa e promoção de interesses inerentes a esse mesmo segmento ou classe política. Nesse quadro, os partidos políticos podem dificultar a sustentabilidade da Democracia. Dessa forma, os partidos políticos devem ter sentido de consciencialização da sua importância e do seu papel no fortalecimento da democracia, na formação da consciência e cidadania políticas.

Os partidos políticos devem estar empenhados, em definir os seus instrumentos de ação política, com vista a dar respostas políticas aos desafios, interesses e exigências populares, ao invés de estarem, constantemente, a apontar o dedo a quem julgam ter falhado, como temos assistido no período inicial desta campanha. É crucial o espírito de seriedade, de determinação e sentido de compromisso e de Estado do partido político em desenvolver a ideia de cidadania, a consciência de que fazem parte do Estado e o reconhecimento de que o povo tem direitos e deveres consagrados constitucionalmente. A sua atuação impõe que os partidos políticos apresentem ao eleitorado quais os seus programas e ações políticas concretos.

Os partidos políticos só detêm legitimidade através da garantia de uma democracia abrangente, transparente e responsável, por meio do seu efetivo comprometimento político.

Existem, atualmente, 21 partidos políticos, e o que se espera é que apresentem as suas bases ideológicas e os seus programas de ação política face aos desafios internos e externos de Timor-Leste que requerem uma análise objetiva e criteriosa. Para que serve um partido político se não apresenta a sua ideologia. A sua diferença está na resposta aos desafios internos do país, apresentado assim alternativas credíveis ao atual governo, em vez de estar constantemente a alimentar propagandas e especulações adversas ao real papel dos partidos políticos.

A filiação a um partido requer que se ceda tempo, disponibilidade, interesse e dedicação ao partido, ou seja, em termos práticos, implica sentido de Estado e de serviço à Nação e ao Povo, desenvolvendo meios e políticas que priorizam o bem comum.

Partido político não pode ser olhado como um meio de obtenção de cargos políticos/públicos, é necessário enfatizar e materializar a mudança, o desenvolvimento e promoção do nosso povo, por meio desses cargos. Ou seja, estar ligado ao Estado com vista a implementar as medidas, políticas, os compromissos, os valores e leis que nossa sociedade precisa, em prol do interesse nacional, garantindo-se o cumprimento da nossa Constituição. Não basta atingir o poder político, é preciso utilizá-lo em prol do desenvolvimento do povo e do país. Ter acesso ao poder político, é ter um instrumento de promoção ao desenvolvimento nacional. Não podemos estar ligados ao Estado, e esquecermo-nos da nossa sociedade, do povo e da nossa Nação.  

A atual situação do país exige uma legislatura que seja capaz de dar continuidade aos progressos alcançados; que seja capaz de desenvolver respostas e ações face aos desafios sociais e económicos; e que expresse sentido de comprometimento e de Estado, quer no plano interno, quer no plano externo.

E como resposta ao tema – o que se espera dos partidos políticos – é um partido que apresente visão estratégica, programas e ações, priorize o bem comum e defende o interesse nacional, como o é o partido CNRT.

Rojer Rafael T. Soares | Ailili, Manatuto |  rrtsoares@hotmail.com
PARTILHAR

Author: verified_user

Publicação luso-timorense sem fins lucrativos

0 comentários: