sábado, 12 de maio de 2018

AMP lidera contagem com 48% dos votos e 36,16% contados

PARTILHAR

A Aliança de Mudança para o Progresso (AMP) lidera a contagem dos votos nas legislativas de ontem em Timor-Leste, com 48,2%, à frente da Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin), com 36,16% quando estão contados um terço dos votos

Segundo dados oficiais do Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE), o Partido Democrático (PD) é o terceiro mais votado com 8,39% e a Frente de Desenvolvimento Democrático (FDD) o quarto, com 6,62%.

Apenas estes quatro partidos estão, para já, acima da barreira de 4% dos votos necessários para conseguir eleger deputados.

Se estes resultados das legislativas antecipadas se mantivessem, a AMP teria 33 lugares e maioria absoluta no Parlamento Nacional (menos dois do que os 35 que os partidos que a compõem controlam no atual parlamento).

A Fretilin manteria os seus 23 lugares, o PD perderia dois lugares para cinco e a FDD estrear-se-ia com quatro lugares.

Os dados parciais são os únicos oficiais divulgados até às 00:00 hora local (16:00 em Lisboa), nove horas depois do fecho das urnas em Timor-Leste, não estando a contagem ainda fechada em qualquer dos municípios.

O STAE divulgou ainda os primeiros dados finais da votação na diáspora, em concreto os referentes aos três centros da Austrália - Darwin, Melbourne e Sydney - onde a Fretilin obteve o maior número de votos (441), à frente da AMP (314 votos).

No caso de Seul, na Coreia do Sul, a AMP venceu as eleições, obtendo 199 votos (54,82%), à frente da Fretilin que se ficou pelos 116 votos (31,96%).

O processo de contagem oficial é particularmente demorado já que obriga a vários passos de verificação.

Em contrapartida as redes sociais timorenses estão com contagens parciais mais avançadas, recorrendo a contagens dos fiscais dos partidos.

Ainda assim os valores difundidos pelos partidos não alteram a tendência de liderança da AMP.

SAPO TL | Lusa
PARTILHAR

Author: verified_user

Publicação luso-timorense sem fins lucrativos

0 comentários: