domingo, 1 de julho de 2018

Equipas de resgate tailandesas próximas da gruta onde desapareceram 13 pessoas

PARTILHAR

Banguecoque, 01 jul (Lusa) - As equipas de resgate tailandesas estão agora mais próximas, a um quilómetro, da gruta central onde foram dados como desaparecidos 12 menores e um adulto, há oito dias.

O principal obstáculo é o facto de os estreitos passadiços que dão acesso à gruta continuarem inundados, o que obrigou as equipas a recorrerem a 20 bombas de extração para tentar reduzir o nível da água, tarefa dificultada pelo temporal que assola a região.

"Não vamos fazer marcha-atrás, vamos continuar até encontrarmos as crianças", assegurou o comandante chefe do corpo naval especial, Apakorn Yukongkaew, citado pelo diário Bangkok Post.

O alarme foi dado no dia 23 e, segundo a versão oficial, os desaparecidos -- doze menores, entre 11 e 16 anos, e um jovem de 25 anos -- estariam a realizar um treino, quando a gruta começou a inundar, impedindo a sua saída.

Desde então, 1.300 efetivos participam nas missões de busca e resgate da equipa de futebol infantil, acompanhada pelo treinador, que visitava a gruta do parque natural Tham Luang-Khun Nam Nang Non, na província de Chiang Rai, no Norte da Tailândia.

As equipas têm esperança de que os desaparecidos se tenham refugiado numa ilhota, na cavidade central da gruta, a quarta maior da Tailândia, com dez quilómetros de comprimento e sujeita a frequentes mudanças de maré.

Nas grutas mais pequenas foram encontrados pertences dos desaparecidos, como bicicletas e calçado.

As autoridades estão também a procurar alternativas de acesso na selva densa que rodeia a zona.

SBR // ATR
PARTILHAR

Author: verified_user

Publicação luso-timorense sem fins lucrativos

0 comentários: