quinta-feira, 15 de junho de 2017

Coligação BUP 'abre' boletim de voto das legislativas, Fretilin fecha

PARTILHAR
Díli, 15 jun (Lusa) - A estreante coligação Bloco de Unidade Popular (BUP) é a candidatura que abre o boletim de voto para as eleições legislativas de 22 de julho em Timor-Leste, com a Fretilin a surgir no último posto, o 21.º.

O ordenamento das 21 candidaturas ao voto parlamentar timorense foi hoje decidido num sorteio realizado no Tribunal de Recurso em Díli que na tarde de quarta-feira tinha aprovado a lista final de candidaturas autorizadas ao voto.

Deolindo dos Santos, presidente do Tribunal de Recurso, presidiu ao sorteio da ordem no boletim de voto, num ato em que participaram representantes das forças políticas e observadores nacionais e internacionais.

Um coletivo de juízes rejeitou as candidaturas de duas forças políticas, ASDT e PPT, confirmando as candidaturas de 20 outros partidos e de uma coligação.

O sorteio determinou que a Associação Popular Monarquia Timorense (APMT) ocupa o segundo lugar no boletim, seguida do Klibur Haburas Unidade Nacional Timorense (KHUNTO) e do Partido Esperança da Pátria (PEP).

Em quinto surge o Partido Socialista de Timor (PST), depois o Partido de Desenvolvimento Popular (PDP) e em sétimo o atual maior partido timorense em representação parlamentar, o Congresso Nacional da Reconstrução Timorense (CNRT).

O oitavo posto é do Partido Republicado, o nono do partido timorense mais antigo, a União Democrática Timorense (UDT), o 10.º é ocupado pelo Partido Democrata Cristão (PDC) e o 11.º pelo Movimento Libertação do Povo Maubere (MPLP).


Na 12.ª posição surge o recém-criado Partido de Libertação Popular (PLP), que é liderado pelo ex-chefe de Estado Taur Matan Ruak, à frente do Partido Democrático (PD) - a terceira força no atual parlamento - e da Unidade Nacional Democrática da Resistência Timorense (Undertim).

Em 15.º no boletim de voto surge o Partido de Unidade e Desenvolvimento Democrático (PUDD), à frente do Partido Timorense Democrático (PTD) e da Frente Mudança (FM), o quarto partido no atual Parlamento Nacional.

Em 18.º surge o Partido Social Democrata (PSD), depois o Centro de Ação Social Democrática Timorense (CASDT), em 20.º o Partido de Desenvolvimento Nacional e, finalmente, a fechar o boletim, a Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin), que é atualmente o segundo partido no Parlamento Nacional.

A campanha para as eleições decorre entre 20 de junho e 22 de julho, seguindo-se dois dias de reflexão - que permitem ainda que os timorenses se desloquem para os locais onde se recensearam para poder votar - antes do voto que elegerá os 65 membros do Parlamento Nacional.

ASP//ISG
PARTILHAR

Author: verified_user

Publicação luso-timorense sem fins lucrativos

0 comentários: