sábado, 6 de maio de 2017

PR toma posse no mesmo local onde há 15 anos proclamou restauração da independência

PARTILHAR
Díli, 05 mai (Lusa) - O Presidente eleito timorense, Francisco Guterres Lu-Olo toma posse às 00:00 de 20 de maio em Tasi-Tolu, arredores de Díli, exatamente no mesmo local e à mesma hora em que em 2002 proclamou a restauração da independência do país.

Equipas estão a preparar o recinto localizado na saída oriental da capital timorense onde Lu-Olo sucederá a Taur Matan Ruak como o 4.º chefe de Estado desde a restauração da independência.

Para que se possa realizar em Tasi Tolu, como pretendia o Presidente eleito, o Parlamento Nacional teve que aprovar uma resolução a autorizar a 'mudança' temporária do plenário para aquele local.

A lei prevê que o chefe de Estado eleito tome posse numa sessão solene do plenário que será aberta às 22:30 do dia 19 de maio (hora local) pelo presidente do Parlamento Nacional, Adérito Hugo da Costa.

Depois de lido o Acórdão do Tribunal de Recurso que confirma a vitória eleitoral de Lu-Olo nas eleições presidenciais de 20 de março, será feito o juramento e assinado o auto de posse de declaração de compromisso.

Esse ato de posse decorre às 00:00 de 20 de maio, exatamente a mesma hora e no mesmo local que Lu-Olo, então presidente do Parlamento Nacional, proclamou a restauração da independência perante dezenas de líderes mundiais.

Após o juramento, Lu-Olo deverá fazer o seu primeiro discurso enquanto chefe de Estado.

Os preparativos para a cerimónia estão a ser feitos em parceria por equipas do Parlamento Nacional e do Ministério da Administração Estatal, em coordenação com o Ministério dos Negócios Estrangeiros para gestão das visitas de dignitários internacionais.

O ministro dos Negócios Estrangeiros timorense, Hernâni Coelho, disse hoje à Lusa que o Governo "já recebeu confirmações de alguns chefes de Estado e outros que confirmaram que iam enviar enviados especiais".

Escusando-se a revelar a lista completa, até que os programas das visitas fiquem fechados, na próxima semana, Coelho disse que o secretário-geral da ONU, António Guterres, enviará um representante e que os países lusófonos farão o mesmo.

"Temos confirmação de enviados especiais dos nossos países irmãos, e da CPLP, através da sua secretária executiva e ainda de alguns países da região que estarão representados a nível de chefe de Estado", disse.

A tomada de posse de Lu-Olo é o ponto alto das comemorações dos 15 anos da restauração da independência, que começam a 18 de maio com uma missa de Ação de Graças na Catedral de Díli.

A 22 de maio decorre a Conferência Global sobre a Agenda 2030, com o tema "Um roteiro para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável nos países frágeis e afetados pelo conflito".

ASP // VM
PARTILHAR

Author: verified_user

Publicação luso-timorense sem fins lucrativos

0 comentários: