quinta-feira, 4 de maio de 2017

Taur Matan Ruak condecora principais figuras do Estado na reta final de mandato

PARTILHAR
O Presidente da República timorense, Taur Matan Ruak, condecorou as principais figuras de Estado, incluindo o primeiro-ministro, o presidente e ex-presidente do Parlamento Nacional e o ex-presidente do Tribunal de Recurso, na reta final do seu mandato.

Decretos publicados no Jornal da República dão ainda conta do reconhecimento do chefe de Estado com a Medalha da Ordem de Timor-Leste a vários cidadãos nacionais e estrangeiros, incluindo a jornalista Anabela Góis da Rádio Renascença.

Com a Medalha de Mérito é reconhecido Carlos Monjardino, presidente da Fundação Oriente que Taur Matan Ruak destaca como "apoiante de longa data da causa de Timor-Leste", sublinhando a ação da Fundação Oriente no país, incluindo com a recuperação do agora Hotel Timor.

É ainda reconhecida a Liga dos Amigos de Timor, com sede em Portugal, a neozelandesa Maria Leadbeater e os ingleses Peter Gordon e Steve Cox.

O chefe de Estado condecora com o Colar da Ordem de Timor-Leste quer o atual, quer o anterior presidente do Parlamento Nacional, respetivamente Adérito Hugo da Costa e Vicente da Silva Guterres.

O atual presidente é reconhecido pela "excelência do seu desempenho profissional e extraordinárias qualidades e competências" e o seu antecessor pela "firmeza, integridade de caracter e abnegação" no seu "ilustre" serviço ao país.

O ex-presidente do Tribunal de Recurso, Guilhermino da Silva - que se demitiu na semana passada por motivos de saúde-, é agraciado com o Colar da Ordem de Timor-Leste por ter "lutado garbosamente pela dignificação da justiça e da função judiciária, promovendo a independência dos juízes".

Rui Maria de Araújo, o primeiro-ministro, é agraciado com o Colar da Ordem de Timor-Leste por ter atuado com "elevado sentido de Estado".

Outro dos agraciados é o número dois das forças de defesa, o brigadeiro-general Filomeno Paixão de Jesus que é distinguido com a Insígnia da Ordem de Timor-leste "pela forma extraordinariamente dedicada e eficiente" como tem cumprido as suas funções.

Taur Matan Ruak destaca o "profundo sentido ético, sólida formação humana", determinação e "reconhecida excecional capacidade de visão integrada" do militar que exerceu funções "num período difícil, complexo e particularmente exigente".

Reconhecido é também o coronel Falur Rate Laek, que foi chefe de Estado maior das F-FDTL e que é destacado pelo seu "caráter, lealdade, abnegação e espirito de sacrifício" e pela forma como atuou "sereno e sempre oportuno" nas suas intervenções.

É ainda condecorado o procurador-geral da República, José Ximenes, cujo mandato foi renovado por Taur Matan Ruak na semana passada e que é distinguido com o Colar da Ordem de Timor-Leste "pela excelência do seu desempenho profissional e pelas extraordinárias qualidades e competências pessoais".

O Presidente condecora ainda com a Insígnia da Ordem de Timor-Leste o segundo comandante da Polícia Nacional de Timor-Leste, o comissário Faustino da Costa por serviços "extraordinários" e pela ação "responsável e criteriosa" com que sempre atuou.

Ainda em termos nacionais o chefe de Estado deliberou conceder a Medalha da Ordem de Timor-Leste a 12 timorenses que se destacaram no período de combate à ocupação indonésia.

As condecorações serão entregues em três momentos, sendo que na sexta-feira se prevê a entrega ao primeiro-ministro, presidente e ex-presidente do Parlamento, ex-presidente do Tribunal de Recurso, Procurador-Geral da República, os dois líderes militares e o vice-responsável da PNTL.

Em 12 de maio deverão ser entregues condecorações 'internas' a elementos da equipa de Taur Matan Ruak e no dia 17 as condecorações aos estrangeiros e a outros timorenses agraciados.

SAPO TL com Lusa
PARTILHAR

Author: verified_user

Publicação luso-timorense sem fins lucrativos

0 comentários: