quarta-feira, 14 de junho de 2017

43 ESTUDANTES TIMORENSES EM CABO VERDE EM RISCO DE ABANDONAREM OS CURSOS

PARTILHAR
Na sequência das notícias relacionadas com as alegações de cinco estudantes bolseiros de origem timorense integrados na Universidade do Mindelo, em Cabo Verde, sabe-se agora que é muito provável que 43 estudantes timorenses abandonem os estudos universitários naquele país por decisão do Ministério da Educação de Timor-Leste, apoiado pelo governo e pelo parlamento.

O caso foi despoletado devido a cinco estudantes no Mindelo se terem queixado de serem vítimas de assaltos depois de enveredarem à noite por ruas escuras  a caminho da casa que habitavam. Nas circunstâncias perderam valores em dinheiro e telemóveis, principalmente.

É reconhecido pelos habitantes daquela cidade caboverdiana a falta de segurança a partir de horas mais tardias. Disso foram avisados os estudantes timorenses. Avisados por amigos, por professores da universidade e pela brigada anti-crime da policia caboverdiana - que inclusive se deslocou a casa dos cinco estudantes para os esclarecer de como deviam proceder. Apesar disso os estudantes insistiram em proceder a seu modo em vez de seguirem os conselhos que lhes foram proporcionados, acautelando os seus bens e a sua segurança através de comportamento adequado e aconselhado. 

Por mais de uma vez foram assaltados, como disseram ao TA e conforme fizemos constar em 27 de Maio sob o título "COMPORTAMENTO INADEQUADO DOS BOLSEIROS TIMORENSES EM CABO VERDE", correspondente à informação a que acedemos de fontes universitárias preocupadas com a situação, ainda mais porque depois foi dada ordem do Ministério da Educação timorense, a todos os estudantes timorenses (43) em Cabo Verde, para não saírem de casa e, por consequência não frequentarem as universidades onde eram bolseiros. Com natural prejuízo da vida académica dos mesmos. Aparentemente sem justificação, já que o que ocorreu e que fez despoletar a situação de insegurança foi aos cinco do Mindelo e não aos restantes 38 estudantes em Cabo Verde.


O Timor Agora sabe que se deslocaram a Cabo Verde responsáveis timorenses para se informarem e avaliarem a situação. Na Universidade do Mindelo (UN), no passado dia 2 de Junho,  encontraram-se com responsáveis daquela universidade o Director Geral do Ensino de Timor-Leste e o Adido de Educação, Dr. Rojer Soares.

A UM, de consciência tranquila, fez "tudo o possível para os convencer que não há razão para retirada e que estão a prejudicar o futuro dos estudantes". Salientaram-nos ainda que se trata da "retirada de todos os estudantes (43) de Cabo Verde, não apenas os cinco que frequentavam a UM", lamentaram ao Timor Agora.

Nesse encontro inter-universitário, foi então dito pelos responsáveis timorenses aos seus congéneres em Cabo Verde, que até hoje, 14 de Junho, seriam informados da decisão por parte do governo timorense. Tal informação ainda não chegou ao conhecimento dos responsáveis caboverdianos em questão.

Por parte do corpo docente da UM existe um forte sentimento de lamento pela decisão de aqueles cinco estudantes abandonarem o curso mas, como disseram, "a nossa vida académica continua".

Timor Agora perspetiva voltar a abordar o assunto.

*********************************************
Info sobre a palavra inadequado (adjetivo)

Não adequado, que não convém nem é apropriado ou oportuno; inconveniente nesta ou naquela situação, ou de todo.

Exemplo: Seu comportamento foi inadequado depois de avisado.

- dos dicionários
PARTILHAR

Author: verified_user

Publicação luso-timorense sem fins lucrativos

0 comentários: