quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Esbosu Regulamentu atu Registu Orgaun Komunikasaun Sosial sira – KI Timor-Leste

PARTILHAR
Dader diak ba Diretor/a Radio, Xefe Redasaun, Media nain no Jornalista sira iha Timor-Leste,

Ami husi Conselho de Imprensa iha draft Regulamentu atu Registu Orgaun Komunikasaun Sosiál Sira.

Regulamentu ida ne’e sei draft hela tamba ne’e mak ami hein Ita-Boot sira nia ideas ka komentariu atu hodi sai versaun ida mak diak no final.

Tuir dekretu lei Nu. 25/2015 iha artigu 47 atu hetan komentariu durante loron tolu nulu nia laran, hodi nune’e data hahu 24 Janeiru too 24 Fevereiro, atu hatene klaru liu tan bele hare anexo tuir mai ne’e.

Ba Ita-Boot nia atensaun no kolaborasaun ami hato’o obrigado wain.

Conselho de Imprensa de Timor-Leste

kontaktu.ami@conselhoimprensa.tl
www.conselhoimprensa.tl 





Regulamentu atu rejistu órgaun Komunikasaun Sosiál sira

Kapítulu I
click
Regra Jerál sira ba  Rejistu

Artigu 1.º
Rejistu

1- Kompete ba Konsellu Imprensa atu asegura iha rejistu ida espesífiku tuir artigu 44 Lei no. 5/2014 husi loron 19 fulan Novembru ne’ebé inklui órgaun komunikasaun sosiál nasionál no husi rai liur sira hotu, ne’ebé hala’o distribuisaun (fahe informasaun) iha territóriu nasionál.

2 – Rejistu ne’e obrigatóriu no nia finalidade atu komprova (hatudu lolós) natureza jurídika husi órgaun no meiu komunikasaun sosiál sira, promove transparénsia kona-ba sira nia propriedade no promove  protesaun legál ba títulu husi publikasaun periódika sira, naran husi operadór rádiu no televizaun sira nian.

Artigu 2.º
Definisaun sira

Atu bele hala’o diploma ida ne’e, bele dehan katak, aleinde definisaun sira ne’ebé iha ona no mai husi  Lei n.º 5/2014 husi loron 19 fulan Novembru, katak :

“Atividade Rádio nian” katak atividade ne’ebé hala’o husi ema lubun atu organiza no fó nafatin servisu programa radiodifuzaun atu fó sai ba públiku;

“Atividade Televizaun nian” katak atividade atu organiza, halo selesaun no agregasaun servisu sira programa televizaun nian atu fó sai ba públiku.

"Kódigu Étika" katak Kódigu Étika ida ba  atividade jornalístika sira, ne’ebé aprova husi Regulament n.º ___/__;

“Empreza jornalístika” katak ema ida husi grupu ida ne’ebé nia atividade inklui edisaun/pencetakan ka publikasaun jornal, revista, sítiu internet, ka publikasaun periódika sira seluk.

“Operadór Rádio” katak ema ida husi grupu ida ne’ebé iha abilitasaun tuir lei atu hala’o atividade radiodifuzaun, responsável ba organiza servisu programa sira rádiu nian;

“Operadór Televizaun” ema ida husi grupu ida ne’ebé iha abilitasaun tuir lei atu halao atividade televizaun nian, responsável atu organiza servisu husi programa sira televizaun nian.

"Organizasaun Komunikasaun Sosiál" katak ema ida husi grupu ida ne’ebé forma hanesan asosiasaun, ne’ebé halibur hamutuk órgaun komunikasaun sosiál sira.

"Organizasaun Jornalista sira nian" kata ema ida husi grupu ida ne’ebé forma hanesan asosiasaun, ne’ebé halibur hamutuk profisionál sira husi komunikasaun sosiál nian, ho objetivu hanesan organizasaun sindikatu sira nian.

Artigu 3.º
Matéria

1 - Órgaun no meiu komunikasaun sosiál hotu ne’ebé kualifikável hanesan haktuir iha Lei n.º5/2014 husi loron 19 fulan Novembru tenki rejistu hotu, hanesan :

a) Ema ida-idak ka grupu ne’ebé edita (mencetak) publikasaun periódika, la haree ba meiu fahe nian, inklui mos liu husi dalan eletrónika no internet;
b) Empresas noticiosas ou jornalísticas Kompañia/empreza jornalístika ka ne’ebé fó notísia;
c) Operadór sira rádiu no televizaun nian ne’ebé fó servisu rádio ka televizaun, iha sira nia responsabilidade editoriál, liu husi dalan saida deit, inklui eletrónika;
d) Ema ida-idak ka grupu ne’ebé fó sai regularmente ba públiku, liu husi rede komunikasaun eletrónika, konteúdu sira ne’ebé hetan tratamentu editoriál no organiza hanesan buat tomak ida ne’ebé koerente.

2 - Organizasaun sira Jornalista nian no Organizasaun sira Komunikasaun Sosiál nian bele mos rejistu ho títulu voluntáriu.

Artigu 4.º
Lalaok Rejistu nian

1 – Konselhu Imprensa hakerek registu sira iha surtahan (la’os online), bazeia ba elementu sira ne’ebé ema sira iha interese hato’o/hatama.

2 – Wainhira dokumentu sira ne’ebé hatama iha lian seluk, sira tenki akompaña ho tradusaun iha lian ofisiál ida Repúblika Demokrática Timor-Leste nian.

3 –Rejistu iha informasaun kona-ba :

a) Ema ne’ebé responsável ba rejistu no nia asinatura;
b) Númeru orden no data hatama;

4 –Kansela rejistu sei halo liu husi anotasaun .

Artigu 5.º
Orden no prazu husi rejistu sira

1 –Lala’ok sira no rejistu só bele hakerek wainhira ema ne’ebé iha interese hatama dokumentu hotu ne’ebé presiza.

2 – Rejistu sira tenki halao tuir nia data no orden hatama nian.

3 –Rejistu ne’ebé hala’o “ho rezerva” ka ho natureza provizória foin konsidera katak halo ona wainhira muda ba rejistu lolós.

4 –Ba data ne’ebé bele hare’e hanesan data rejistu mak data wainhira pedidu ne’e simu ona.

Artigu 6.º
Inisiativa rejistu nian

Inisiativa ba rejistu mai husi ema ne’ebé iha interese.

Artigu 7.º
Lejitimidade ba rejistu

1 – Rejistu fofoun sira no dokumentu hotu ne’ebé hatama ikus hodi haforsa sei husu husi entidade ne’ebé atu promove edisaun (pencetakan) publikasaun periódika sira ka dokumentu balu ne’ebé hatama ba tratamentu editoriál (liu husi editór atu hare’e), atividade hirak ne’ebé atu dezenvolve atividade empreza notísia ninian, husi entidade ne’ebé hakarak habelar servisu programa sira ne’ebé eskluzivu liu husi internet, husi operadór rádio sira, operadór televizaun sira, operadór ba distribuisaun no membru reprezentante husi Organizasaun Komunikasaun Sosiál no Organizasaun Jornalista sira.

2 – Autoridade administrativa ka judisiál ne’ebé deit mak aplika sansaun suspensaun ka remata atividade entidade ida ne’ebé rejistu ona tenki hato’o hahalok ida ne’e ba Konsellu Imprensa.

Artigu 8.º
Rejistu oi-oin

1 - Wainhira rejistu ne’e ema la simu tamba instrusaun la to’o, wainhira hadia tia, ema ne’ebé iha interese bele hato’o fali pedidu foun.

2 –. Ema se deit mak iha interese bele halo rejistu barak.

Artigu 9.º
Alterasaun ne’ebé halo ikus

1 - Alterasaun ne’ebé halo ikus kona-ba buat hirak ne’ebé iha rejistu laran tenki husu iha loron 30 nia laran hahú husi data halo verifikasaun.

2 –Sai nudar alterasaun ne’ebé halo ikus wainhira iha faktu hirak tuir mai ne’e:

a) Titulár ka detentór (ema ne’ebé nain) ba kapitál sosiál ka direitu ba vota ho  5% halo akizisaun ka hetan liu tan 50%;
b) Entidade ruma ne’ebé halo parte husi kadeia (tutan/kait malu) ida ne’ebé ho 5%, halo akizisaun ka hetan liu entre 5% to’o 50% husi kapitál sosiál ka husi direitu ba votu ;
c) Titulár ka nain ida hamenus nia partisipaun ba valór ida ki’ik liu persentajen ne’ebé temi ona iha alinea sira iha leten.
d) Mudansa iha domíniu (kepemilikan) husi entidade sira ne’ebé hala’o atividade komunikasaun sosiál;
e) Mudansa iha kompozisaun husi órgaun administrasaun  no jestaun ka estrutura ho responsabilidade ba orientasaun no supervizaun konteúdu hirak ne’ebé fó sai;
f) Mudansa iha partisipasaun sosiál husi titulár ka nain husi entidade sira ne’ebé hala’o atividade komunikasaun sira, ba ema ida-idak husi grupu sira ne’ebé iha partisipasaun, direta ka indireta, iha órgaun komunikasaun sosiál seluk.
g) Hapara atividade;

2 – Rekizitu sira temi iha númeru ida leten sei aplika, ho adaptasaun ne’ebé presiza, ba ema iha grupu laos sosiedade ne’ebé halao atividade komunikasaun  sosiál, hanesan asosiasaun sira, kooperativa ka fundasaun sira.

3 – Ema ne’ebé hala’o diretamente atividade komunikasaun sira ka sai titulár ka nain ba partisipasaun iha kapitál sosiál entidade sira ne’ebé refere iha artigu 2.º, sei kona mos númeru 1 husi artigu ida ne,e ho adaptasaun ne’ebé presiza.

Artigu 10.º
Livru Rejistu

Konsellu Imprensa iha livru rejistu ida deit, ne’ebé tau data no oras simu pedidu rejistu, data no oras despaxu ba pedidu nian, no informasaun kona-ba rejistu ida-idak nian.

Artigu 11.º
Emolumentu sira

1 - Rejistu ne’e la selu emolumentu.

2 –Sai responsabilidade ema ne’ebé iha interese atu selu despeza hotu ne’ebé presiza atu publika rejistu iha Jornál Ofisiál.

Artigu 12.º
Publisidade

Asesu no konsulta kona-ba rejistu ne’e ba públiku no la selu.

Artigu 13.º
Halao Atividade

1 - Rejistu la fó direitu atu halao atividade.

2 – Ema sira ne’ebé iha interese, ho esepsaun ba Organizasaun Jornalista sira no Organizasaun Komunikasaun Sosiál sira, la bele hahú halao atividade sein halo uluk rejistu ne’e.

3 –Entidade hirak ne’ebé halo ona atividade wainhira diploma ida ne’e hahú halao, iha fulan neen  atu halo rejistu.

Kapítulu II
Rejistu publikasaun periódika sira no  empreza jornalístika sira

Artigu 14.º
Publikasaun periódika sira ne’ebé la inklui atu halo rejistu

Publikasaun periódika hirak tuir mai ne’e la inklui atu halo rejistu:

a) Sira ne’ebé la tau ba dispozisaun públiku nian;
b) Jornal da República;
c) Suplementu ba periódiku sira ne’ebé wainhira publika no fahe hamutuk ho sira ne’e no grátis;
d). Sira ne’ebé pertense ka edita (cetak) husi reprezentasaun diplomátika, kulturál no komersiál rai seluk sira nian.

Artigu 15.º
Prezunsaun ba uza títulu

Direitu ba uza títulu prezumi katak pertense ba ema ne’ebé nia naran tau iha rejistu.

Artigu 16.º
Rejistu provizória no lolós

1 –Rejistu sira bele provizória ka lolós

2 –Rejistu ne’e provizória deit, sei muda ba lolós liu husi dalan hatama ba Konsellu Imprensa, ezemplár/kópia ida uluk ne’ebé fó sai hafoin rejistu, iha tempu la liu loron 120 sura husi data notifikasaun despaxu deferimentu ba pedidu fofoun.

3 – Rejistu ba publikasaun sei la muda ba lolós wainhira publikasaun ne’ebé temi iha númeru ida leten la halo tuir, momós, projetu ne’ebé hato’o husi artigu 18, alínea a).

4 – Rejistu provizóriu mate se la muda ba lolós wainhira nia tempu remata hanesan temi iha n.º 2

Artigu 17.º
Rejistu ho rezerva

1 – Rejistu sira ne’ebé sira nia rekerimentu la kompletu maibe’e bele troka ho dokumentu seluk tuir termu artigu 32.º husi Dekretu-Lei n.º 32/2008 husi loron 27 fulan Agostu.

2 –Wainhira situasaun rezerva ne’e sei dada naruk no to’o rejeisaun ba pedidu rejistu, ema ne’ebé iha interese iha direitu atu hetan protesaun ba títulu (hanesan nain) tuir termu artigu 15.º Regulamentu ida ne’e nian.

Artigu 18.º
Elementu sira rejistu nian

1 –Sai nu’udar elementu ba rejistu publikasaun periódika sira:

a) Títulu, períodu no sede redasaun nian;
b) Lian publikasaun nian;
c) Naran Diretór dezignadu no Diretór Adjuntu se karik iha;
d) Naran husi entidade ne’ebé sai nain no lei ne’ebé fó kbi’it ba nia se karik nia ema ida husi grupu ruma;
e) Hela fatin ka sede rekerente nian;
f) Naran, nasionalidade no sede editór nian, no mos, se ida ne’e duni mak lo’os, hatudu ema ne’ebé sai nu’udar reprezentante permanente iha Timor-Leste.

2 –Sai nu’udar elementu ba rejistu husi empreza jornalístika sira:

a) Denominação da empresa e forma jurídica de sociedade comercial que utiliza Naran  empreza nian no forma jurídika husi sosiedade komersiál ne’ebé uza/ oinsa nia halao nia atividade komersial tuir lei ne’ebé;
b) Sede;
c) Kapitál sosiál no relasaun lolos husi nia titulár sira, ho temi lolos persentajen sira nia partisipasaun sosiál;
d) Halo identifikasaun no hare’e lolos ba entidade sira hotu ne’ebé tutan malu ne’ebé tenki tama ho mínimu 5%;
e;Hatudu partisipasaun sosiál husi titulár sira ne’ebé husi grupu ruma ne’ebé iha partisipasaun, direta ka indireta, iha orgáun komunikasaun sosiál sira seluk;
d) Halo identifikasaun ba titulár husi órgaun sosiál sira;

Artigu 19.º
Saida mak presiza ba rekerimentu Rejistu nian

1 –Rekerimentu ba rejistu publikasaun periódika sira tenki iha elementu hotu temi iha n.º1 husi artigu ida leten, akompaña ho dokumentu hirak tuir mai ne’e:

a) Rezumu projetu editoriál ne’ebé hakarak, ho tema publikasaun nian, hare’e mos pájina hira, fahe ba área ne’ebé deit, kópia hira mak atu halo, no tau mos projetu estatutu editoriál karik ne’e ba publikasaun periódika informativa sira;
b) Ezemplár ida, ho nia bo’ot hanesan bai-bain, husi logotipu títulu publikasaun nian, hare’e nia hanesan  tomak ida ne’ebé iha ilas no hakerek, inklui tipu letra ne’ebé uza, no husi kor ka kombinasaun kor hirak ne’ebé hili;;
c) Deklarasaun simu kargu husi diretór;
d) Prienxe ona formuláriu Konsellu Imprensa nian;

2 –Rekerimentu ba rejistu empreza jornalístika sira tenki iha elementu sira ne’ebé temi iha n.º2 husi artigu iha leten, akompaña ho dokumentu sira tuir mai ne’e:

a) Kópia sertidaun rejistu negósiu no estatutu sira, se karik ne’e husi grupu ne’ebé la’os sosiedade anónima;
b) Relasaun naran husi ema sira iha asaun no totál asaun ne’ebé sira iha, nu ne’e mos sira nia partisipasaun, wainhira nia sosiedade anónima ;

Artigu 20.º
La simu rejistu

Rejistu sei la simu wainhira:

a) Rejistu ne’ebé atu halo iha ona ka la presiza atu rejistu;
b) Títulu husi publikasaun periódika ne’ebé atu halo rejistu tia ona iha ema seluk nia naran, ka bele fásil atu konfundi, tamba hakerek, ilas, lian ka liafuan ne’ebé atu hanesan ho ida ne’ebé rejistu ona;
c) Títulu ne’e halo referénsia ba períodu ida ne’ebé la tuir ho ida ne’ebé propoin ;
d) Rekerente laiha lejitimidade;
e) Hahalok ne’e bele hamate;

Artigu 21.º
Asosiasaun títulu sira

Iha dalan ba asosiasaun títulu sira husi ema ida deit naran katak wainhira halo publikasaun la sees husi ninia espesialiadade.

Artigu 22.º
Edisaun/pencetakan no hapara provizóriu publikasaun

1- Publikasaun periódika sira tenki halao tuir sira nia períodu tuir sira nia rejistu;

2 –Hapara provizóriu edisaun/pencetakan publikasaun periódika sira labele liu tempu hirak tuir mai ne’e:

a) Publikasaun lor-loron – To’o fulan tolu  tinan ida-ida;
b) Publikasaun fulan nian ka la to’o fulan –To’o fulan nein tinan ida;
c) Publikasaun fulan tol-tolu ka la to’o, maibe’e liu fulan-fulan–To’o tinan ida ho balu;
d) Publikasaun ho períodu fulan neen-neen ka menus maibe’e bo’ot liu fulan tolu-tolu –To’o tinan rua;
e) Publikasaun ho períodu to’o tinan ida ka menus, maibe’e bo’ot liu fulan neen-neen -To’o tinan tolu;

3 –Hapara provizóriu no hahú fila fali edisaun/pencetakan publikasaun periódika sira sei hato’o ba Konsellu Imprensa no sei arkiva.

Artigu 23.º
Kansalamentu la ofisiál publikasaun periódika no empreza jornalístika sira nian

1- Rejistu husi publikasaun periódika sira nian sei kansela la ofisialmente husi Konsellu Imprensa wainhira la halo tuir períodu ne’ebé temi ona iha númeru iha leten ;

2 –Rejistu empreza jornalístika sira nian sei kansela la ofisialmente wainhira publikasaun periódika sira la halao ona tuir títulu ne’ebé rejistu ona.

Kapítulu III
Rejistu ajénsia notisioza sira nian

Artigu 24.º
Elementu sira rejistu nian

Buat hirak sira tuir mai ne’e mak sai nu’udar elementu sira rejistu nian ba ajénsia notisioza sira:

a) Naran husi entidade ne’ebé sai nain no lei ne’ebé fó kbi’it ba nia;
b) Sigla (naran inisiál) ne’ebé uza;
c) Hela fatin ka sede husi entidade ne’ebé nain;
d) Kapitál sosiál no relasaun lolós husi nia titulár sira;
e) Identifikasaun titulár órgaun sosiál sira nian;
f) Naran diretór informasaun nian.

Artigu 25.º
Rekizitu sira ba rekerimentu

Rekerimentu ba rejistu husi ajénsia notisioza sira tenki iha elementu sira temi iha artigu iha leten, hamutuk ho dokumentu hirak tuir mai ne’e:

a) Fotokópia dokumentu identifikasaun rekerente nian;
b) Sertidaun Rejistu Negósiu nian;
c) Lista naran asionista sira nian wainhira mai husi sosiedade anónima  liu husi dalan hatudu totál asaun ne’ebé asionista ida-idak iha;
d) Prienxe ona formuláriu Konsellu Imprensa nian;

Artigu 26.º
La simu rejistu

Rejistu sei la simu wainhira:

a) Rejistu ne’ebé atu halo iha ona ka la presiza rejistu;
b) Sigla (inisiál) ne’ebé hakarak rejistu nanis ona ho ema seluk nia naran, ka bele fásil atu konfundi ho sigla (inisiál)  seluk ne’ebé rejistu ona;
d) Rekerente laiha lejitimidade;
e) Hahalok ne’e bele hamate;

Kapítulu IV
Rejistu Operadór Rádiu no Televizaun sira nian

Artigu 27.º
Elementu sira Rejistu nian

1 - Sai nu’udar elementu sira ba rejistu operadór rádiu no sira nia servisu ba programa sira:

a) Identifikasaun no sede operadór nian;
b) Naran servisu programa sira nian;
c) Kapitál sosiál no relasaun lolos husi nia titulár sira;
d) Identifikasaun husi titulár órgaun sosiál sira nian;
e) Identifikasaun responsável sira ba área programasaun no informasaun nian;
f) Lokalizasaun instalasaun estasaun emisora sira nian;
g) Naran kanál programa nian;
i) Klasifikasaun servisu programa sira nian kona-ba nia ámbitu kobertura no nia konteúdu programasaun nian;
j) Data fó sai no prazu lisensa ka autorizasaunn, nune’e mos nia renovasaun sira;
l) Identifikasaun fatin husi ne’ebé halo emisaun.

2 - Sai nu’udar elementu sira ba rejistu operadór televizaun no sira nia servisu ba programa sira :

a) Identifikasaun no sede operadór nian;
b) Naran servisu programa sira nian ;
c) Kapitál sosiál no relasaun lolos husi nia titulár sira ;
d) Identifikasaun titulár órgaun sosiál sira nian;
e) informação Identifikasaun responsável sira ba área programasaun no informasaun nian;
g) Klasifikasaun servisu programa sira nian kona-ba nia ámbitu kobertura no nia konteúdu programasaun nian;
h) Data hasai no prazu lisensa ka autorizasaun, nune’e mos data husi renovasaun sira nian.

Artigu 28.º
Prosedimentu Rejistu nian

1 –Rejistu iha Konsellu Imprensa tenki halao hafoin halao tia prosesu ba lisensiamentu ka autorizasaun refere.

2 –La iha prejuízu ba saida mak fó sai iha númeru iha leten, Konsellu Imprensa bele husu ba operadór rádio ka televizaun, elementu seluk tan atu halo sira nia rejistu no elementu sira ne’e tenki entrega iha prazu loron sanulu nia laran (loron servisu nian).

Artigu 29.º
Impedimentu sira ba  Rejistu

Rejistu ba operadór rádiu ka televizaun sei la halao husi Konsellu Imprensa wainhira naran atu hanesan ka labele konfundi ho ida seluk ne’ebé rejistu ona husi ema seluk.

Artigu 30.º
Kanselamentu La Ofisiál

Rejistu sei kansela la ofisialmente wainhira lisensa nia validade ka autorizasaun atu halo emisaun mate.

Kapítulu V
Rejistu ba  Organizasaun Jornalista no Organizasaun Komunikasaun Sosiál sira nian

Artigu 31.º
Rekizitu ba Rejistu

1 - Hare’e hanesan organizasaun jornalista sira nian ne’ebé bele rejistu, sira ne’ebé, aleinde halo tuir rekizitu sira seluk ne’ebé iha nanis iha Dekretu-lei  n.º 5/2005, tenki:

a) Temi iha sira nia matéria sosiál, sira nia interese atu promove dezenvolvimentu profisionál ba sira nia asosiadu sira iha área jornalismu;
b) Ho sira nia sede iha (territóriu) Timor-Leste;
c) Iha membru uitoan liu nain 10, jornalista sira ne’ebé hetan fiar lolos no fó an lolos ba atividade jornalístika tempu tomak (permanente);
d) Iha órgaun adminstrasaun ho membru uitoan liu mak nain 5;
e) Iha nanis ona iha sira nia Estatutu sira órgaun internu ida atu superviziona hahalok kumpri tuir kódigu étika ba atividade jornalístika sira ne’ebé aprova ona husi Regulamentu n.º ___/__

2 - Hare’e hanesan Organizasaun Komunikasaun Sosiál sira nian ne’ebé bele rejistu, sira ne’ebé, aleinde halo tuir rekizitu sira seluk ne’ebé iha nanis iha Dekretu-lei  n.º 5/2005, tenki :

a) Temi iha sira nia matéria sosiál atu lori ba oin sira nia asosiadu sira nia interese atu halo diak liu tan no haburas jornalismu iha Timor-Leste;
b) Ho sira nia sede iha territóriu Timor-Leste nian;
c) Iha membru mínimu nain 10, ne’ebé bele reprezenta, pelu menus, 10% husi Órgaun Komunikasaun Sosiál sira ne’ebé rejistu iha Konsellu Imprensa ;
d)  Iha órgaun adminstrasaun ho membru uitoan liu mak nain 5;
e)  Iha nanis ona iha sira nia Estatutu sira órgaun internu ida atu superviziona hahalok kumpri tuir kódigu étika ba atividade jornalístika sira ne’ebé aprova ona husi Regulamentu n.º ___/__

Artigu 32.º
Prezunsaun naran ne’ebé uza

Direitu ba uza naran bele hare’e katak pertense ba ema ne’ebé rejistu halo iha nia naran

Artigu 33.º
Rejistu provizória no rejistu lolós (definitiva) sira

1 –Rejistu sira ne’e provizóriu ka lolos (definitiva).

2 –Rejistu  ida provizóriu deit, no sai lolos (definitiva) wainhira hato’o ba Konsellu Imprensa, ho númeru mínimu  membru asosiadu iha tempu liu tia fulan rua halao tia rejistu.

4 –Rejistu provizóriu sei mate karik la muda ba rejistu lolos (definitiva) wainhira nia prazu remata tuir fó sai iha n.º 2.

Artigu 34.º
Elementu sira rejistu nian

Sai nu’udar elementu sira rejistu nian:

a) Naran no sede organizasaun nian;
b) Fatin ka sede organizasaun nian;
c) Naran Prezidente, sekretáriu, tezoureiru no membru tolu seluk husi órgaun administrasaun nian;

Artigu 35.º
Rekizitu sira husi Rekerimentu Rejistu nian

1 –Rekerimentu ba rejistu Organizasaun Jornalista no Organizasaun Komunikasaun Sosiál sira nian tenki iha elementu hotu ne’ebé temi iha artigu ida leten, hamutuk ho dokumentu sira tuir mai ne’e:

a) Kópia sertidaun rejistu no estatutu sira;
b) Kópia akta nomeasaun Prezidente, Sekretáriu, tezoureiru no pelu menus membru tolu seluk tan Diresaun nian;
c) Deklararasaun kompromisu atu respeita, no fó insentivu ba sira nia membru sira halo tuir Kódigu Étika.
d) Dokumentu ne’ebé prienxe tia ona tuir Aneksu A diploma ida ne’e nian.

Artigu 36.º
La simu rejistu

Rejistu sei la simu wainhira:

a) Rejistu ne’ebé atu halo iha ona ka la presiza halo rejistu;
b) Naran husi Organizasaun ne’ebé hakarak rejistu ona ho ema seluk nia naran, ka fásil atu konfundi, tamba hakerek, ilas, lian ka liafuan ne’ebé atu hanesan ho ida ne’ebé rejistu ona;
c) Rekerente laiha lejitimidade;
d) Hahalok ne’e bele hamate;

Artigu 37.º
Alterasaun Sira ne’ebé mai Ikus

1- Atu bele atualiza rejistu, Organizasaun Jornalista sira nian tenki hato’o ba rejistu alterasaun sira tuir mai ne’e, ne’ebé halo ikus:

a) Alterasaun ba titulár ba kargu sira ne’ebé rejistu;
b) Alterasaun ba fatin ka sede organizasaun nian;
c) Alterasaun ba estatutu sira;

2 - Hapara provizóriu no hahú fila fali atividade sira Organizasaun Jornalista no Organizasaun Komunikasaun Sosiál sira nian sei hato’o ba Konsellu Imprensa no sei arkiva;
3 - Tinan ida hafoin sira nia totál membru menus liu nain 10 Organizasaun Jornalista sira nian tenki kansela sira nia rejistu;
4 - Tinan ida hafoin sira nia totál membru la to’o 10% husi totál membru Órgaun Komunikasaun Sosiál sira ne’ebé rejistu iha Konsellu Imprensa, Organizasaun Komunikasaun Sosiál sira tenki kansela sira nia rejistu.

Artigu 38.º
Kanselamentu la ofisiál husi rejistu Organizasaun Jornalista sira nian

1- Rejistu kansela la ofisiál husi Konsellu Imprensa wainhira hetan koñesimentu kona-ba situasaun hanesan temi iha n.º3 no  n.º 4 husi artigu iha leten.
2- Organizasaun Jornalista sira nian tenki mantéin rejistu internu ho kópia lisensa jornalista membru sira nian no amostra ida husi jornalista sira ne’e nia atividade.

Kapítulu VI
Dispozisaun Ikus no  Tranzitória sira

Artigu 39.º
La halo tuir dever rejistu nian

1 –Sai ofensa adminstrativa ne’ebé bele hetan punisaun ho multa:

a) Husi USD$500,00 a USD$1.000,00 ba entidade sira ne’ebé la halo rejistu tuir termu sira regulamentu ida ne’e;
b) Husi USD$500,00 a USD$1.000,00 wainhira la fó notifikasaun kona-ba hapara provizória publikasaun;

2 –Neglijénsia bele hetan kastigu, ho nia limite a’as liu no ki’ik liu multa sira hamenus ba metade.

Artigu 40.º
Fiskalizasaun no kompeténsia

1 –Kompete ba Konsellu Imprensa halo fiskalizasaun ba lalaok tuir norma sira diploma ida ne’e nian.


2-  Aplikasaun husi multa sira ne’ebé temi iha diploma ida ne’e sai kompeténsia Konsellu Imprensa nian.

-------------------------------------------------------------------------

Regulamento de Registo dos órgãos de Comunicação Social

Capítulo I

Regras Gerais de Registo

Artigo 1.º
Registo

1- Compete ao Conselho de Imprensa assegurar a existência de um registo específico nos termos do artigo 44.º da Lei n.º 5/2014 de 19 de Novembro o qual inclua todos os órgãos de comunicação social nacionais ou estrangeiros que realizem distribuição no território nacional.

2 – O registo é obrigatório e tem por finalidade comprovar a natureza jurídica dos órgãos e meios de comunicação social, promover a transparência da sua propriedade e promover a protecção legal dos títulos de publicações periódicas, denominação dos operadores de rádio e de televisão.

Artigo 2.º
Definições

Para efeitos do presente diploma entende-se, além das definições constantes da Lei n.º 5/2014 de 19 de Novembro, que:

“Actividade de Rádio” significa a actividade prosseguida por pessoas colectivas que consiste na organização e fornecimento, com carácter de continuidade, de serviços de programas em radiodifusão com vista à sua transmissão para o público em geral;

“Actividade de Televisão” significa a actividade que consiste na organização, na selecção e agregação de serviços de programas televisivos com vista à sua transmissão, destinada à recepção pelo público em geral.

"Código de Ética" significa o Código de Ética para as actividades jornalísticas aprovado pelo Regulamento n.º ___/__;

“Empresa jornalística” significa uma pessoa colectiva cuja actividade inclua a edição ou publicação de jornais, revistas, sítios de internet, ou outras publicações periódicas.

“Operador de Rádio” significa a pessoa colectiva legalmente habilitada para o exercício da actividade de radiodifusão, responsável pela organização de serviço de programas de rádio;

“Operador de Televisão” a pessoa colectiva legalmente habilitada para o exercício da actividade de televisão, responsável pela organização de serviços de programas televisivos.

"Organização de Comunicação Social" significa a pessoa colectiva, constituída sob a forma de associação, que congrega órgãos de comunicação social.

"Organização de Jornalistas" significa a pessoa colectiva, constituída sob a forma de associação, que congrega profissionais da comunicação social, com objectivos distintos dos da organizações sindicais.

Artigo 3.º
Objecto

1 - Estão sujeitos a registo todos os órgãos e meios de comunicação social que sejam qualificáveis como tal nos termos da Lei n.º5/2014 de 19 de Novembro, nomeadamente:

a) Pessoas singulares ou colectivas que editem publicações periódicas, independentemente do suporte de distribuição que utilizem, incluindo por via electrónica e internet;
b) Empresas noticiosas ou jornalísticas;
c) Operadores de rádio e de televisão que forneçam serviços de rádio ou televisão, sob sua responsabilidade editorial, por qualquer meio, incluindo por via electrónica;
d) Pessoas singulares ou colectivas que disponibilizem regularmente ao público, através de redes de comunicações electrónicas, conteúdos submetidos a tratamento editorial e organizados como um todo coerente.

2 - Organizações de Jornalistas e Organizações de Comunicação Social podem também registar-se  a título voluntário.

Artigo 4.º
Actos de Registo

1 – Os registos são lavrados em suporte de papel pelo Conselho de Imprensa, com base nos elementos apresentados pelos interessados.

2 – Sempre que os documentos apresentados se encontrarem em língua estrangeira, os mesmos devem ser acompanhados de tradução para um idioma oficial da República Democrática de Timor-Leste.

3 – A inscrição contém:

a) A indicação do responsável pela inscrição e correspondente assinatura;
b) O número de ordem e data de apresentação;

4 – O cancelamento de um registo é feito por averbamento.

Artigo 5.º
Ordem e prazo para os registos

1 – Os actos e registo apenas são lavrados com a apresentação de todos os documentos necessários pelo interessado.

2 – As inscrições são imperativamente efectuadas segundo a data e a ordem de apresentação.

3 – A inscrição feita “sob reserva” ou de natureza provisória considera-se realizada após a conversão em definitiva.

4 – Para efeitos de definição de data de registo, será considerada a data de aceitação do pedido de registo.

Artigo 6.º
Iniciativa do registo

Os actos de registo são de iniciativa do interessado.

Artigo 7.º
Legitimidade para o registo

1 – As inscrições iniciais e qualquer posterior averbamento são requeridos pela entidade que pretenda promover a edição de publicações periódicas ou conteúdos submetidos a tratamento editorial, que pretendam desenvolver a actividade de empresa noticiosa, pela entidade que pretenda difundir serviços de programas exclusivamente através da internet, pelos operadores de rádio, pelos operadores de televisão, operadores de distribuição e membros representativos das Organizações de Comunicação Social e Organizações de Jornalistas.

2 – Qualquer autoridade administrativa ou judicial que aplique uma sanção de suspensão ou cessação de actividade de uma entidade registada deve comunicar esse facto ao Conselho de Imprensa.

Artigo 8.º
Pluralidade de registos

1 - Sempre que o registo for recusado por deficiência de instrução, supridas as deficiências, os interessados podem apresentar novo pedido.

2 – É permitido a qualquer interessado realizar um número plural de registos.

Artigo 9.º
Alterações  supervenientes

1 - O averbamento das alterações que sobrevenham aos elementos constantes do registo deve ser requeridos no prazo de 30 dias contados a partir da data da sua verificação.

2 – São consideradas alterações supervenientes sempre que ocorram os seguintes factos constitutivos:

a) Aquisição ou ultrapassagem, por um titular ou detentor, de 5% a 50% do capital social ou dos direitos de voto;
b) Aquisição ou ultrapassagem, por qualquer entidade da cadeia a quem deva ser imputada uma participação de pelo menos 5%, de patamar entre 5% a 50% do capital social ou dos direitos de voto;
c) Redução, por um titular ou detentor, da sua participação, para valor inferior aos patamares indicados nas alíneas anteriores.
d) Alteração do domínio da entidade que prossegue actividades de comunicação social;
e) Alteração na composição dos órgãos de administração e de gestão ou na estrutura de responsabilidade pela orientação e pela supervisão dos conteúdos difundidos;
f) Alteração das participações sociais, por parte dos titulares e detentores de entidades que prosseguem actividades de comunicação social, em pessoas colectivas que detenham participações, directas ou indirectas, noutros órgãos de comunicação social.
g) A cessação de actividade;

2 – Os requisitos indicados no número anterior aplicam-se, com as devidas adaptações, às pessoas colectivas de forma não societária que prosseguem actividades de comunicação social, designadamente associações, cooperativas ou fundações.

3 – As pessoas singulares que prossigam directamente actividades de comunicação ou que sejam titulares e detentores de participações no capital social das entidades referidas no artigo 2.º ficam sujeitas, com as necessárias adaptações, ao número 1 do presente artigo.

Artigo 10.º
Livro de Registo

O Conselho de Imprensa tem um único livro de registo, no qual consta a data e hora de recepção do pedido de registo, a data e hora do despacho que sobre ele recaiu, e a informação respectiva de cada registo.

Artigo 11.º
Emolumentos

1 - O registo está isento de emolumentos.

2 – É responsabilidade do Interessado o pagamento de todas as despesas necessárias à publicação do registo em Jornal Oficial.

Artigo 12.º
Publicidade

O acesso e consulta do registo é público e gratuito.

Artigo 13.º
Exercício de Actividade

1 - O registo não é constitutivo do direito a exercer a actividade.

2 – Os Interessados, com excepção das Organizações de Jornalistas e Organizações de Comunicação Social, não podem iniciar o exercício da sua actividade sem previamente procederem ao respectivo registo.

3 – As entidades que já realizam a actividade à data da entrada em vigor do presente diploma, têm o prazo de seis meses desde a sua entrada em vigor para proceder ao seu registo.

Capítulo II
Registo das publicações periódicas e das empresas jornalísticas

Artigo 14.º
Publicações periódicas excluídas do registo

Estão excluídas as seguintes publicações periódicas:

a) Aquelas que não sejam postas à disposição do público em geral;
b) O Jornal da República;
c) Suplementos de periódicos desde que publicados e distribuídos conjuntamente com estes e de forma gratuita;
d) As que pertençam ou sejam editadas por representações diplomáticas, culturais e comerciais estrangeiras.

Artigo 15.º
Presunção de uso de título

O direito ao uso do título presume-se pertencer àquele em cujo nome se encontra inscrito.

Artigo 16.º
Inscrições provisórias e definitivas

1 – As inscrições são provisórias ou definitivas.

2 – A inscrição é provisória por natureza, convertendo-se em definitiva com a apresentação, ao Conselho de imprensa, do primeiro exemplar publicado após registo, em prazo não superior a 120 dias contados da data da notificação do despacho de deferimento do pedido inicial.

3 – A inscrição da publicação não se converte em definitiva se a publicação a que se refere o número anterior desrespeitar, manifestamente, o projecto apresentado nos termos do artigo 18.º, alínea a).

4 – A inscrição provisória caduca se não for convertida em definitiva terminado o prazo indicado no n.º 2.

Artigo 17.º
Inscrições sob reserva

1 – As inscrições cujos requerimentos contenham deficiências supríveis nos termos do artigo 32.º do Decreto-Lei n.º 32/2008 de 27 de Agosto.

2 – Enquanto se prolongar a situação de reserva e até ao indeferimento do pedido de registo, o interessado goza da protecção do título nos termos do artigo 15.º do presente Regulamento.

Artigo 18.º
Elementos do registo

1 – São elementos do registo de publicações periódicas:

a) Título, periodicidade e sede da redacção;
b) Idioma da publicação;
c) Nome do Director designado e do Director Adjunto se existir;
d) Nome ou denominação da entidade proprietária e forma jurídica que revista se for pessoa colectiva;
e) Domicílio ou sede do requerente;
f) Nome, nacionalidade e sede do editor, assim como, se for esse o caso, indicação da sua representação permanente em Timor-Leste.

2 – São elementos do registo das empresas jornalísticas:

a) Denominação da empresa e forma jurídica de sociedade comercial que utiliza;
b) Sede;
c) Capital social e relação discriminada dos seus titulares, contendo a discriminação das percentagens de participação social dos respectivos titulares;
d) Identificação e discriminação de toda a cadeia de entidades a quem uma participação de pelo menos 5% deva ser imputada;
e) Indicação das participações sociais daqueles titulares em pessoas colectivas que detenham participações, directas ou indirectas, noutros órgãos de comunicação social;
d) Identificação dos titulares dos órgãos sociais;

Artigo 19.º
Requisitos do Requerimento de Registo

1 – O requerimento para inscrição de publicações periódicas deve conter todos os elementos enunciados no n.º1 do artigo anterior, acompanhado dos seguintes documentos:

a) Sinopse do projecto editorial pretendido, contendo a temática da publicação, a previsão do número de páginas, a respectiva área de distribuição, a tiragem prevista e, tratando-se de publicações periódicas informativas, o projecto de estatuto editorial;
b) Um exemplar, em tamanho natural, do logótipo do título da publicação, entendido aquele como o conjunto formado pela imagem figurativa e gráfica, incluindo o tipo de letra utilizado, e pela cor ou combinação de cores escolhidas;
c) Declaração de aceitação do cargo por parte do director;
d) Formulário do Conselho de Imprensa preenchido;

2 – O requerimento para inscrição de empresas jornalísticas deve conter os elementos enunciados no n.º2 do artigo anterior, acompanhado dos seguintes documentos:

a) Cópia da certidão de registo comercial e estatutos, caso se trate de pessoa colectiva que não revista a forma de sociedade anónima;
b) Relação nominativa dos acionistas e número de acções que possuem, assim como de participações, quando se trate de sociedade anónima;

Artigo 20.º
Recusa de registo

O registo deve ser recusado sempre que:

a) A inscrição pretendida se encontre já inscrita ou não esteja sujeita a registo;
b) O título de publicação periódica pretendido já se encontre registado a favor de terceiro, ou seja facilmente confundível, por semelhança gráfica, figurativa, fonética ou vocabular, com outro já registado;
c) O título faça referencia a uma periodicidade diferente daquela a que se propõe;
d) Falte legitimidade ao requerente;
e) O acto apresente um vício de nulidade;

Artigo 21.º
Associação de títulos

É permitida a associação de títulos pertença do mesmo titular dos registos sempre que a mesma não induza o consumir em erro sobre a identidade e a especificidade das publicações em causa.

Artigo 22.º
Edição e suspensão de publicação

1- As publicações periódicas devem observar a periodicidade que constar do seu registo;

2 – A suspensão da edição das publicações periódicas não pode exceder os seguintes períodos de tempo:

a) Publicações diárias – Até três meses por ano;
b) Publicações com periodicidade mensal ou inferior – Até seis meses por ano;
c) Publicações com periodicidade trimestral ou inferior, mas superior a mensal – Até um ano e meio;
d) Publicações com periodicidade semestral ou inferior, mas superior a trimestral – Até dois anos;
e) Publicações com periodicidade até um ano ou inferior, mas superior a semestral – Até três anos;

3 – As suspensões e reinício da edição das publicações periódicas são comunicadas ao Conselho de Imprensa e objecto de averbamento.

Artigo 23.º
Cancelamento oficioso das publicações periódicas e empresas jornalísticas

1- O registo das publicações periódicas é cancelado oficiosamente pelo Conselho de Imprensa em caso de incumprimento da periodicidade prevista no número anterior;

2 – A inscrição das empresas jornalísticas é cancelada oficiosamente quando deixem de titular registos de publicações periódicas.


Capítulo III
Registo das agências noticiosas

Artigo 24.º
Elementos do registo

São elementos do registo das agências noticiosas:

a) Nome ou denominação da entidade proprietária e forma jurídica que revista;
b) Sigla utilizada;
c) Domicílio ou sede da entidade proprietária;
d) Capital social e relação discriminada dos seus titulares;
e) Identificação dos titulares dos órgãos sociais;
f) Nome do director de informação.

Artigo 25.º
Requisitos do Requerimento

O requerimento para inscrição das agências noticiosas deve conter os elementos enunciados no artigo anterior, acompanhado dos seguintes documentos:

a) Fotocópia de documento de identificação do requerente;
b) Certidão do Registo Comercial;
c) Relação nominativa dos accionistas quando se trate de sociedade anónima, com indicação do número de acções que cada acionista detém;
d) Formulário do Conselho de Imprensa preenchido;

Artigo 26.º
Recusa de registo

O registo deve ser recusado sempre que:

a) A inscrição pretendida se encontre já inscrita ou não esteja sujeita a registo;
b)A sigla pretendida já se encontre registada a favor de terceiro, ou seja facilmente confundível com outra sigla já registada;
d) Falte legitimidade ao requerente;
e) O acto apresente um vício de nulidade;

Capítulo IV
Registo dos Operadores de Rádio e de Televisão

Artigo 27.º
Elementos do Registo

1 - São elementos do registo dos operadores de rádio e dos respectivos serviços de programas:

a) Identificação e sede do operador;
b) Denominação ou designação dos serviços de programas;
c) Capital social e relação discriminada dos seus titulares;
d) Identificação dos titulares dos órgãos sociais;
e) Identificação dos responsáveis pelas áreas de programação e informação;
f) Localização das instalações das estações emissoras;
g) Nome de canal de programa;
i) Classificação dos serviços de programas quanto ao âmbito de cobertura e quanto ao conteúdo da sua programação;
j) Data da emissão e prazo da licença ou da autorização, bem como das respectivas renovações;
l) Identificação do estabelecimento a partir do qual é difundida a emissão.

2 - São elementos do registo dos operadores de televisão e dos respectivos serviços de programas:

a) Identificação e sede do operador;
b) Denominação ou designação dos serviços de programas;
c) Capital social e relação discriminada dos seus titulares;
d) Identificação dos titulares dos órgãos sociais;
e) Identificação dos responsáveis pelas áreas de programação e informação;
g) Classificação dos serviços de programas quanto ao âmbito de cobertura e quanto ao conteúdo da sua programação;
h) Data da emissão e prazo da licença ou da autorização, bem como a data das respectivas renovações.

Artigo 28.º
Procedimento do Registo

1 – O registo junto do Conselho de Imprensa deve ser realizado após o respectivo processo de licenciamento ou de autorização.

2 – Sem prejuízo do disposto no número anterior, o Conselho de Imprensa pode solicitar ao operador de rádio ou de televisão elementos adicionais para proceder ao seu registo devendo os mesmos ser entregues no prazo de dez dias úteis.

Artigo 29.º
Impedimentos do Registo

O registo do operador de rádio ou de televisão não é efectuado pelo Conselho de Imprensa quando a denominação seja idêntica ou confundível com outra que já se encontre registada a favor de terceiro.

Artigo 30.º
Cancelamento Oficioso

O registo é cancelado oficiosamente em caso de cessação da validade da licença ou autorização de emissão.

Capítulo V
Registo das Organizações de Jornalistas e Organizações de Comunicação Social

Artigo 31.º
Requisitos para Registo

1 - Consideram-se organizações de jornalistas passiveis de registo aquelas que, além de cumprir com outros requisitos legalmente previstos no Decreto-lei n.º 5/2005, obrigatoriamente:

a) Mencionem no seu objecto social o interesse na promoção do desenvolvimento profissional dos seus associados na área do jornalismo;
b) Tenham a sua sede em território de Timor-Leste;
c) Tenham um número mínimo de 10 membros, jornalistas devidamente credenciados como tal e dedicados à actividade jornalística a tempo inteiro;
d) Tenham um órgão de administração com um número mínimo de 5 membros;
e)  Tenham previsto nos seus Estatutos um órgão interno de supervisão do cumprimento do código de ética de actividades jornalísticas aprovado pelo Regulamento n.º ___/__

2 - Consideram-se Organizações de Comunicação Social passíveis de registo aquelas que, além de cumprir com outros requisitos legalmente previstos no Decreto-lei n.º 5/2005, obrigatoriamente:

a) Mencionem no seu objecto social a prossecução do interesse dos seus associados na melhoria e desenvolvimento do jornalismo em Timor-Leste;
b) Tenham a sua sede em território de Timor-Leste;
c) Tenham um número mínimo de 10 membros, representativos de, pelo menos, 10% dos Órgãos de Comunicação Social registados junto do Conselho de Imprensa;
d)  Tenham um órgão de administração com um número mínimo de 5 membros;
e)  Tenham previsto nos seus Estatutos um órgão interno de supervisão do cumprimento do código de ética de actividades jornalísticas aprovado pelo Regulamento n.º ___/__

Artigo 32.º
Presunção de uso de nome

O direito ao uso do nome presume-se pertencer àquele em cujo nome se encontra inscrito.

Artigo 33.º
Inscrições provisórias e definitivas

1 – As inscrições são provisórias ou definitivas.

2 – A inscrição é provisória por natureza, convertendo-se em definitiva com a apresentação, ao Conselho de imprensa, do número mínimo de membros associados no prazo de dois meses após o seu registo.

4 – A inscrição provisória caduca se não for convertida em definitiva terminado o prazo indicado no n.º 2.

Artigo 34.º
Elementos do registo

São elementos do registo:

a) Nome e sede da organização;
b) Domicílio ou sede da organização;
c) Nome do Presidente, secretário, tesoureiro e três outros membros do órgão de administração;

Artigo 35.º
Requisitos do Requerimento de Registo

1 – O requerimento para inscrição de Organizações de Jornalistas e Organizações de Comunicação Social deve conter todos os elementos enunciados no artigo anterior, acompanhado dos seguintes documentos:

a) Cópia da certidão de registo e estatutos;
b) Cópia da acta de nomeação do Presidente, Secretário, tesoureiro e, pelo menos, mais três membros da Direcção;
c) Declaração de compromisso em respeitar, e incentivar o cumprimento, do Código de Ética pelos seus membros.
d) Documento preenchido nos termos do Anexo A ao presente diploma.

Artigo 36.º
Recusa de registo

O registo deve ser recusado sempre que:

a) A inscrição pretendida se encontre já inscrita ou não esteja sujeita a registo;
b) O nome de Organização pretendido já se encontre registado a favor de terceiro, ou seja facilmente confundível, por semelhança gráfica, figurativa, fonética ou vocabular, com outro já registado;
c) Falte legitimidade ao requerente;
d) O acto apresente um vício de nulidade;

Artigo 37.º
Alterações Supervenientes

1- As Organizações de Jornalistas devem comunicar ao registo as seguintes alterações supervenientes para fins de manter o registo actualizado:

a) Alterações aos titulares de cargos inscritos;
b) Alteração do local do domicilio ou sede da organização;
c) Alterações aos Estatutos;

2 – As suspensões e reinício da actividade das Organizações de Jornalistas e Organizações de Comunicação Social são comunicadas ao Conselho de Imprensa e objecto de averbamento;

3 - As Organizações de Jornalistas devem cancelar o seu registo a partir da data do primeiro aniversário em que o número de membros seja inferior a 10 membros;

4 - As Organizações de Comunicação Social devem cancelar o seu registo a partir da data do primeiro aniversário em que o número de membros seja representativo de menos de 10% dos Órgãos de Comunicação Social registados junto do Conselho de Imprensa.

Artigo 38.º
Cancelamento oficioso do registo das Organizações de Jornalistas

1- O registo é cancelado oficiosamente pelo Conselho de Imprensa sempre que esta tome conhecimento da situação prevista nos n.º3 e n.º 4 do artigo anterior.

2- As Organizações de Jornalistas devem manter registos internos com cópia da licença de jornalista dos seus membros, e um espólio demonstrativo da actividade destes.

Capítulo VI
Disposições Finais e Transitórias

Artigo 39.º
Incumprimento de deveres de registo

1 – Constitui contra-ordenação punível com coima:

a) De USD$500,00 a USD$1.000,00 a não realização do registo pelas entidades a ele obrigadas nos termos do presente regulamento;
b) De USD$500,00 a USD$1.000,00 a não notificação da suspensão da publicação;

2 – A negligência é punível, sendo os limites mínimos e máximos das coimas reduzidos para metade.

Artigo 40.º
Fiscalização e competência

1 – Compete ao Conselho de Imprensa a fiscalização do cumprimento das normas do presente diploma.

2-  A aplicação das coimas previstas no presente diploma é da competência do Conselho de Imprensa.
PARTILHAR

Author: verified_user

Publicação luso-timorense sem fins lucrativos

0 comentários: