terça-feira, 7 de março de 2017

PM timorense defende mais poder social e económico para as mulheres

PARTILHAR
Díli, 07 mar (Lusa) - O primeiro-ministro timorense apelou hoje aos homens e rapazes do país para que sejam mais ativos no apoio ao empoderamento social e económico das mulheres, processo que considerou essencial para a construção de uma sociedade moderna em Timor-Leste.

"Como homem, pai e primeiro-ministro de Timor-Leste, a minha mensagem é para os homens e rapazes. Temos de desempenhar um papel mais ativo, apoiando e possibilitando o empoderamento social e económico das mulheres", disse Rui Maria de Araújo, numa mensagem por ocasião do Dia Internacional da Mulher, que se assinala na quarta-feira.

Considerando que "a dupla carga de trabalho" doméstico e fora de casa deve ser partilhada entre os dois géneros, Rui Araújo recordou que as mulheres timorenses são "fortes e resistentes", tiveram um papel fundamental na libertação do país e continuam a "desempenhar um papel vital no desenvolvimento sustentável" de Timor-Leste.

O chefe do Governo disse que, apesar dos progressos, Timor-Leste ainda não é uma sociedade de igualdade de género, com a desigualdade a ver-se nos lares do país onde as mulheres cumprem funções duplas.

"O trabalho que as mulheres e as meninas fazem como parte dos seus deveres domésticos antes mesmo do início formal da jornada de trabalho é incontável e subestimado. É dado como adquirido e é uma expetativa que recai sobre as mulheres e as meninas", recordou.

Daí que, considerou, o futuro do país passa por criar uma sociedade onde não se espera, de forma automática, que as tarefas domésticas sejam só das mulheres, permitindo uma participação mais plena e em pé de igualdade no mercado de trabalho.

"Ao ter uma sociedade mais igualitária entre os sexos, teremos um Timor-Leste mais produtivo pronto para enfrentar os desafios da nação", disse.

ASP // VM
PARTILHAR

Author: verified_user

Publicação luso-timorense sem fins lucrativos

0 comentários: