quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Programa sazonal ajuda centenas de timorenses a trabalhar na Austrália - Governo

PARTILHAR
Díli, 01 fev (Lusa) - O Governo timorense destacou hoje o êxito do programa de trabalho sazonal de timorenses na Austrália, com um aumento de 67,4% no número de pessoas abrangidas no ano passado pela iniciativa nos setores agrícola e hoteleiro.

Apoiado pela Secretaria de Estado para a Política de Formação Profissional e Emprego de Timor-Leste (SEPFOPE) e administrado pelo Departamento de Emprego da Austrália, o programa abrangeu no ano passado quase 300 trabalhadores.

São, diz o Governo, "resultados muito positivos" que mostram a importância do programa que proporciona mão-de-obra sazonal aos empregadores australianos, nos setores agrícola e da indústria hoteleira.

"No ano passado foram colocados 298 trabalhadores timorenses, muitos já pela terceira vez, para trabalhar em quintas e hotéis, por todo o país", refere uma nota do executivo.

O programa baseia-se num memorando de entendimento de 2011 entre os governos dos dois países, com a SEPFOPE a selecionar os candidatos timorenses, com base numa lista de pessoas disponíveis para trabalhar e a que os empregadores australianos têm acesso.

Os candidatos têm que passar por um teste de aptidão física e demonstrar competência no uso do inglês, conseguindo colocações por períodos de até seis meses, predominante na área da horticultura, em explorações de cereais, frutas e legumes.

"O programa é vantajoso para ambas as partes, garantindo trabalhadores fiáveis e enérgicos aos empregadores australianos e uma oportunidade para os timorenses desenvolverem competências e obterem rendimentos que enviam para o país, para apoiar as suas famílias", sublinha o embaixador de Timor-Leste em Camberra, Abel Guterres.

Para Agio Pereira, porta-voz do Governo e ministro de Estado, o programa de trabalho sazonal está a "reforçar as ligações entre povos, a qualificar os trabalhadores timorenses, a originar remessas de dinheiro para o país e a corresponder a uma necessidade no mercado de trabalho australiano".

Timor-Leste tem ainda em curso um outro programa de fomento do trabalho no exterior para timorenses, nomeadamente com a Coreia do Sul que abrange atualmente mais de 2.000 pessoas.

As remessas enviadas por trabalhadores timorenses no exterior são hoje a principal fonte de rendimento para dezenas de milhares de famílias em Timor-Leste.

ASP //
PARTILHAR

Author: verified_user

Publicação luso-timorense sem fins lucrativos

0 comentários: