domingo, 29 de abril de 2018

Um mar vermelho da Fretilin ao lado da ribeira de Tono

PARTILHAR

Tono, Timor-Leste, 28 abr (Lusa) - Um mar de camisolas e bandeiras vermelhas, a principal cor da Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin), encheu hoje a zona ao lado do projeto de irrigação da ribeira de Tono, no enclave timorense de Oecusse-Ambeno.

Num largo rodeado de árvores centenárias, dirigentes regionais do partido que lidera a coligação minoritária de Governo, falaram para habitantes e militantes da zona, apresentando detalhes do programa do partido.

"Estamos confiantes que vamos ter ainda mais apoio do que em 2017", disse à Lusa Arsénio bano, coordenador regional da campanha da Fretilin em Oecusse.

"A AMP está a tentar também e terá aqui algum apoio, mas nós aqui vamos vencer", afirmou, referindo-se à Aliança de Mudança para o Progresso (AMP), coligação da oposição que tem marcado para domingo o seu maior comício no enclave.

Bano e a restante comitiva, que inclui membros do Comité Central da Fretilin e responsáveis regionais, foram recebidos ao som de um violino e duas guitarras toscas de madeira e por um grupo de chefes tradicionais, que lhe deram as boas vindas.

Um ambiente de festa antes dos discursos políticos que, insistiu Bano, devem ser mais virados para o futuro que para o passado.

"Oecusse e Timor-leste no seu todo só estão interessados a falar sobre os programas e sobre o que temos que fazer agora pelo país", declarou à Lusa.

Apesar de ser indicado como um mini-comício, o encontro de Tono mostrou a força da Fretilin na região, que tem vindo a consolidar nos últimos anos e que vai ser agora testado com a candidatura conjunta de toda a oposição.

A essa hora, e a poucos quilómetros de distância, em Pante Macassar, preparava-se na sede do Congresso Nacional da Reconstrução Timorense (CNRT) - o maior dos três partidos que integram a Aliança de Mudança para o Progresso - a caravana que ia esperar o líder da coligação.

Xanana Gusmão e outros dirigentes da AMP viajaram, por terra, até ao enclave de Oecusse onde foram esperados, na fronteira, por uma caravana de militantes regionais que os acompanharam até à capital.

No domingo, está previsto o principal comício da AMP na região administrativa especial que tem sido presidida, nos últimos anos, por Mari Alkatiri, secretário-geral da Fretilin e atual primeiro-ministro.

Em 2017, a Fretilin conquistou praticamente o mesmo número de votos em Oecusse que os três partidos que compõem a AMP juntos - Congresso Nacional da Reconstrução Timorense (CNRT), Partido Libertação Popular (PLP) e Kmanek Haburas Unidade Nacional Timor Oan (KHUNTO) - pelo que o comício previsto para domingo está a suscitar algum interesse.

Os principais líderes da Fretilin, incluindo Mari Alkatiri e José Ramos-Horta, fazem o comício principal em Oecusse no dia 05 de maio.

ASP // ZO
PARTILHAR

Author: verified_user

Publicação luso-timorense sem fins lucrativos

0 comentários: