sexta-feira, 23 de março de 2018

GNR forma polícia timorense para garantir segurança

PARTILHAR

Díli, 22 mar (Lusa) - Efetivos da Unidade Especial de Polícia (UEP) de Timor-Leste, apoiados por elementos da GNR, estão a formar as unidades de reação rápida da polícia timorense para garantirem a segurança das eleições antecipadas de maio.

Segundo informou a Polícia Nacional de Timor-Leste (PNTL), a formação que está a ser dada às Forças de Reação Rápida (TASK FORCE) de todos os distritos do país, baseia-se na doutrina de Restabelecimento e Manutenção da Ordem Pública (RMOP), da GNR.

José Luís Santos Alves, tenente coronel da GNR destacado junto da UEP-PNTL, lidera a formação, que se insere no acordo bilateral de Cooperação Técnico-Policial entre a GNR e a polícia timorense.

A formação consta de uma semana de teoria e prática de Manutenção e Restabelecimento da Ordem Pública, ministrada por duas equipas de instrução da UEP, que se estão a percorrer os distritos de Timor-Leste.

Em Díli, nas instalações do Comando da UEP-PNTL no Bairro Pité, decorre a formação da unidade da capital timorense.

O objetivo, segundo explicam os responsáveis pela formação, é garantir que a PNTL está preparada para "realizar a segurança do período eleitoral de uma forma ainda mais completa e eficiente".

As eleições presidenciais e legislativas do ano passado decorreram praticamente sem incidentes, não tendo sido registados desde então, e apesar da grave crise política, incidentes significativos.

A campanha eleitoral para as eleições antecipadas de 12 de maio decorre entre 10 de abril e 09 de maio sendo que as principais forças políticas já estão a realizar ações de "consolidação" no terreno há várias semanas.

No total, apresentaram a sua candidatura junto do Tribunal de Recurso quatro coligações e seis partidos políticos.

ASP // FPA
PARTILHAR

Author: verified_user

Publicação luso-timorense sem fins lucrativos

0 comentários: